sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Lição 8 - A Humildade da Sabedoria Celestial


(Tiago 3:13-4:10) 
Introdução: Alguma vez você disse: “essa pessoa precisa ter uma mudança nas suas atitudes?” Alguma vez você pensou que poderia melhorar suas atitudes? Em nosso estudo, nesta semana, Tiago mostra algumas reflexões práticas sobre sabedoria e as nossas atitudes. Uma vez mais, ele sugere algumas coisas que parecem incoerentes com outros textos bíblicos. Vamos decifrar esses aparentes conflitos. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e ver o que podemos aprender sobre atitude e sabedoria!

I. Sábio e Entendido

A. Leia Tiago 3:13. Veja a questão. O que você acha que Tiago estava esperando? Será que algumas pessoas levantariam suas mãos e diriam, “Sim, esse sou eu. Sou sábio e entendido”. (Conheço pessoas que, penso eu, poderiam levantar suas mãos. Mas, minha idéia é que Tiago fez a pergunta para nos levar a raciocinar: “Como podemos nos tornar sábios e entendidos?” O que significa ser sábio e entendido?)

B. Veja, novamente, Tiago 3:13 mas, ao mesmo tempo, verifique a resposta de Tiago para a pergunta. Isso é apenas mais uma, do mesmo Tiago: nossas obras provam nossa fé? (Sim, é mais uma, mas, também, se abre para uma discussão sobre o que significa ser sábio e entendido.)

C. Leia Tiago 3:14-15. A inveja e a ambição são válidas se não forem "amargas" e "egoístas"? (Inveja e ambição nos motivam a levantar e fazer algo. Mas, você pode cruzar a linha. Amargo soa como conflito e, na versão grega, por detrás da palavra traduzida como “ambição”, há um elemento de "confusão".)

1. Por que alguém iria gabar-se por ser um amargo invejoso e um ambicioso egoísta? (Nós vemos isso o tempo todo. Essencialmente a pessoa diz: “Vou batalhar para chegar ao topo”.)

a. Tiago também menciona “nem neguem a verdade”. Que “verdade” está sendo negada? (A verdade de que nós estamos, de fato, abrigando uma amarga inveja e ambição egoísta.)

2. Espere um minuto! Tiago chama a "sabedoria" de “inveja amarga" e "ambição egoísta".  Qual foi a pergunta inicial de Tiago? (“Quem é sábio e entendido?”)

D. Releia Tiago 3:13-15. Tiago estava comparando duas visões de sabedoria? (Sim. A sabedoria de Deus demonstra o bom proceder e obras praticadas com a humildade que provém da sabedoria. A sabedoria de satanás exibe atitudes de inveja amarga e ambição egoísta.)

1. Por que Tiago comparou as duas? (Ele queria que escolhêssemos a sabedoria correta, a sabedoria que vem de Deus.)

E. Leia Tiago 3:16. Que tipo de vida produz a sabedoria de satanás? (“Confusão e todo tipo de mal.” Isso nos motiva a buscar a sabedoria de Deus.)

F. Leia Tiago 3:17. Temos o problema de “o que vem antes?” Essas atitudes são o resultado da sabedoria que vem do alto (muito parecidas com confusão e todo tipo de mal, resultado da má prática da sabedoria de satanás) ou Tiago estava descrevendo os tipos de postura que precisamos cultivar, para obter a sabedoria que vem do alto? (Que tal uma terceira resposta: acho que é um teste. Como você pode mostrar sabedoria que vem do alto? Parece com isso: pura, pacífica, sincera, imparcial, cheia de misericórdia, de boas obras, compreensiva e de procedimento amável.)

G. Leia Tiago 3:18. Por que você acha que Tiago destacou “pacificadores”? “Paz” é apenas uma das atitudes resultantes da sabedoria de Deus, por que destacá-la? (Aposto que você concorda com Tiago: ter alguém em sua vida que incentive a paz, ao invés de problemas, é muito importante. A paz traz colheita de justiça.)

II. Agitadores

A. Leia Tiago 4:1–2. Veja a pergunta de Tiago: “De onde vêm as guerras?” O que você acha da resposta dele? (Parece correta. Nós fazemos guerra, porque achamos que deveríamos ter algo que não possuímos.)

1. Vamos considerar isto, em conexão com a sabedoria de satanás. O que inclina as pessoas, em direção à sabedoria de satanás? (Suas próprias opiniões de que estão sendo privadas de alguma coisa. Isso surge por causa de inveja amarga e da ambição egoísta. O resultado é a cobiça, as lutas, as guerras e a morte.)

2. Qual é a solução para esses graves problemas? (Pedir a Deus por essas coisas que cobiçamos.)

B. Leia Tiago 4:3. Tiago, apenas, sugeriu para pedirmos a Deus, quando nos sentirmos privados de algo. Agora, ele limita nossa capacidade para pedir. O que você acha do limite que Tiago propõe? 

1. Quantas coisas você pede a Deus, que envolvem seu próprio prazer?

2. Leia Mateus 7:9-11. Vocês presenteiam seus filhos com coisas boas, que lhes dão prazer?

a. Você quer dar ao seu filho um presente do qual ele não vai gostar?

(1) Se você disse: “Não, quero que meu filho desfrute do presente que eu lhe der”, sobre o que Tiago estava falando? (Desconfio que isso tem a ver com o que se entende por "bons" presentes e a que tipo de prazer Tiago estava se referindo.)

C. Leia Tiago 4:4-5. Tiago passou para um assunto diferente?

1. Se você disse “não”, o que isso tem a ver com a sabedoria de Deus - a sabedoria que pede pelas coisas certas? (Não acho que Tiago tenha mudado de assunto. Em vez disso, ele disse que, aquilo que nos traz prazer, se transforma naquilo que temos como amigo. Se tivermos uma atitude "do mundo", iremos sempre cobiçar (invejar, intensamente), o que causará infelicidade, lutas e guerras, em nossas vidas. Não devemos esperar que Deus preencha o buraco criado por essa inveja. Se Deus fizesse isso, Ele estaria incentivando algo errado.)

III. A Cura

A. Leia Tiago 4:6. Qual é a cura para a sabedoria de satanás, que tem como resultado a inveja e os problemas? (Graça. Deus oferece Seu Santo Espírito para converter os nossos corações. Precisamos colocar nosso orgulho de lado e reconhecer que necessitamos da graça.)

B. Leia Tiago 4:7-8. Você gostaria de ter uma vida mais tranquila? Que passos práticos Tiago prescreveu? ( Submeter-se a Deus e resistir ao diabo.)

1. Quando Tiago disse para “limpar” nossas mãos e “purificar” nossos corações, ele estava defendendo uma boa higiene? (Nossas mãos representam o que nós fazemos, e nossos corações representam o que pensamos.)

a. Tiago estava defendendo as obras? (Note que Tiago introduz isso dizendo “aproximem-se de Deus” e Deus “se aproximará de vocês”. Entendo isso como graça.)

C. Leia Tiago 4:9. Isso é sabedoria de Deus: entristecer-se, lamentar, chorar e ficar melancólico? Essas atitudes e práticas devem tornar atraente o cristianismo!

1. Leia João 15:9-11 e Gálatas 5:22. Jesus nos disse que obediência traz alegria. Paulo nos disse que o Espírito Santo, habitando em nós, traz alegria. Tiago saiu pela tangente? Esta é uma questão séria, porque tenho ouvido os assim chamados cristãos, defendendo atitudes de tristeza e de lamentação. (Veja o contexto. Tiago dava conselhos para aqueles que estavam vindo do lado sombrio. Pessoas que precisavam mudar suas atitudes e suas ações. Assim, acho que Tiago estava dizendo para encararmos com seriedade os nossos pecados. Lamentar e chorar por nossas vidas de pecado. Uma vez que levamos esses pecados a Deus, para que Ele nos perdoe, então, a alegria é um dos dons do Espírito Santo, ao habitar em nós.)

D. Leia Tiago 4:10. Por que tipo de humildade Tiago estava pedindo? (Veja o contexto, novamente. Humildade é submeter-se aos desejos de Deus para sua vida. Se tomarmos esta postura, Deus “nos exaltará”.)

1. Isso se parece com o conselho sobre tristeza e alegria? (Isso é um paralelo exato. A tristeza por seus pecados traz alegria para o futuro. Humilhar sua vontade, diante de Deus, traz glória para o futuro.)  

E. Vamos supor que você esteja aconselhando os jovens. Você exporia os dois caminhos alternativos e os incentivaria a seguir o caminho da sabedoria de Deus? (Pergunte-lhes que tipo de vida eles querem ter. Eles querem ser, constantemente, invejosos e amargos, por causa do sucesso daqueles que estão a sua volta? Será que eles querem ter, como componentes habituais da vida, a desordem, as lutas e as guerras? Se eles preferem a paz, a satisfação e a honra, então eles precisam decidir pelo caminho e pelas atitudes de Deus.)

F. Amigo, e quanto a você? Como está sua vida? Como estão sua atitudes? Veja, novamente, Tiago 3:17 e observe se a sabedoria, em sua vida, está assim. Caso contrário, por que não pedir para o Espírito Santo transformar suas atitudes e dar a você a sabedoria de Deus?

IV. Próxima semana: Legislador e Juiz. 

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

domingo, 9 de novembro de 2014

Lição 7 - Domando a Língua


(Tiago 3:1-12) 
Introdução: Tiago, anteriormente, nos aconselhou a estarmos prontos para ouvir e tardios para falar (Tiago 1:19), a refrear nossa língua (Tiago 1:26) e que nossas palavras serão levadas em consideração, no juízo (Tiago 2:12). Isso reflete uma declaração de Jesus, em Mateus 12:37, de que nossas palavras nos absolverão ou nos condenarão. Claramente, nossa língua é uma parte muito importante, para se viver de acordo com a vontade de Deus. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e aprender mais sobre o que ela tem a nos ensinar sobre nossas palavras!

I. Mestres

A. Leia Tiago 3:1. Qual é o motivo mais comum, que você ouve, sobre o porquê algumas pessoas não frequentam a igreja? (Alguém os insultou. Alguém decidiu “ensinar-lhes” alguma coisa, sobre como eles deveriam viver.)

1. Que advertência Tiago dá aos mestres? (Eles serão julgados com mais rigor.)

2. O que o ensino tem a ver com a língua? (Os mestres estão concentrados nos usuários da língua!)

3. O que Tiago quis dizer com “muitos de vocês não devem achar que podem ser mestres”. O que você acha que ele quis dizer com “não devem achar que podem”? (Não se assuma como mestre. Certifique-se que você tenha sido chamado para ensinar. Ensinar é um dom espiritual. Romanos 12:6-7.)

B. Veja, novamente, Tiago 3:1 e a declaração de Tiago sobre ser julgado com “maior rigor”.  Se somo salvos pela graça e, não, pela obediência à lei, sobre o que Tiago estava falando? Será que ele quis dizer que os mestres não salvos serão julgados com maior rigor?

1. É possível que ele estivesse falando sobre ser julgado pelos homens, ao invés de Deus? (Isso faz sentido para mim. Minha esposa costumava ficar triste quando alguém criticava, duramente, um de meus sermões. Eu oferecia, voluntariamente, meu tempo para pregar, ela sabia que eu havia trabalhado  duro no sermão, e ela achava que a crítica era injusta.  Eu achava que, se eu estava colocando meus pensamentos antes dos outros, eles tinham o direito de julgá-los.)

C. Leia 1 Coríntios 3:10. O que Paulo quis dizer quando chamou a si mesmo de “sábio construtor”? (Ele se referiu ao seu ensino.)

D. Leia 1 Coríntios 3:11-13. Quem são essas pessoas que constroem com ouro, palha ou algo entre os dois? ( Os mestres. O alicerce de toda doutrina cristã é Jesus. No entanto, os mestres variam, consideravelmente, a qualidade de seu ensino. A qualidade do ensino será testada pelo fogo.)

E. Leia 1 Coríntios 3:14-15. Vamos considerar esta referência ao “fogo".O que significa a obra de um mestre ser consumida no “fogo.” Seria sobre o julgamento final, que Tiago estava falando? (Certamente, é um julgamento, mas tendo a pensar que se trata de julgamento sobre o ensino, como aqueles aplicados na vida dos alunos.  Quando a dificuldade chega, o que vai fazer a diferença na vida do aluno é se o mestre construiu com ouro ou com palha.)

1. O que acontece com um mestre que “edifica com palha”? (Ele escapa! Seus alunos não poderão fazê-lo, mas o mestre, sim.)

a. Quão compatível é isto com a declaração de Tiago quanto a ser  “julgado com maior rigor”? (Certamente, isto mostra que a qualidade do ensino tem um grande impacto sobre os estudantes, assim, o julgamento será “mais rigoroso” no sentido de que terá um impacto muito maior. Entretanto, Paulo deixa-nos a sensação de que um péssimo mestre pode sobreviver, enquanto seus alunos não.)

(1) Qual é a lição para o aluno? (Teste o mestre!)

F. Leia Tiago 3:2. Tiago estava dizendo que os mestres são perfeitos? (Não. Ele disse que (incluindo a si mesmo) “todos tropeçamos”. Quando testarmos nossos mestres, deveremos manter isto em mente. Não devemos esperar que eles sejam perfeitos.)

1. Qual é o ponto acerca de ensino, tropeços e julgamento? (Os mestres irão tropeçar “de muitas maneiras”. Quando o fizermos, podemos esperar ser “julgados com maior rigor”. Todos nós sabemos que isso é verdade.)

II. A Língua

A. Leia Tiago 3:3-4. Tiago falou algo difícil de entender: sua língua é como um "freio"  ou como um “leme”. De que forma, sua língua é como um leme ou como um freio? (Uma conclusão razoável é que, aquilo que nós falamos, tem influência em como pensamos. Nossa língua dirige nosso corpo.)

1. Leia Tiago 1:15. Discutimos isso, antes, com alguns detalhes. Tiago disse que, dos maus pensamentos, surgem obras más. Isto deve significar que as más obras vêm dos maus pensamentos e, não, do mau falar. Tiago estava se contradizendo? (Certamente, Tiago estava correto ao dizer que o pecado começa na mente. Mas, parece que nossas mentes ouvem nossas palavras e  são afetadas por aquilo que dizemos. É uma via de mão dupla - nossos pensamentos influenciam o que falamos e , aquilo que falamos impacta o que pensamos.)

2. Você já ouviu alguém dizer que, se você quiser ter um bom dia, deve ser gentil com os outros e dizer coisas agradáveis para eles? (Acredito que nossa fala tem um efeito nos nossos pensamentos, assim como nosso pensamento tem efeito sobre nossa fala. Pode ser que, quando verbalizamos algo, modelamos o assunto, em nossos pensamentos, com muito mais intensidade. Assim, nossa língua desempenha um papel importante em como nós pensamos.)

B. Leia Tiago 3:5. Isto parece ser diferente da afirmação de Tiago, sobre freio e leme. O que você acha que isso diz, com respeito à língua? (As palavras podem ser um enorme problema. A “fagulha” de uma palavra “queima” sua vida.)

1. Você já experimentou isto?

C. Leia Tiago 3:6. Tiago repetiu algumas coisas que ele já havia dito até então: a língua afeta o corpo inteiro, e afeta os relacionamentos. Que outro conceito Tiago acrescentou? (Penso que ele acrescentou que os efeitos da língua, na pessoa, não são apenas temporários, pelo contrário, ela "incendeia" todo curso de sua vida)

D. Leia Tiago 3:7-8. Qual é o propósito de nos alertar sobre a língua, se não há nada que possamos fazer quanto a isto? (Uma vez que Tiago estava alertando para os terríveis perigos da nossa língua, penso que o ponto, aqui, é sugerir que avaliemos, constantemente, o que falarmos.)

III. Língua Salgada

A. Leia Tiago 3:9-10. Tiago estava apenas nos dizendo que nossa língua não pode ser domada e, aqui, está a prova disto, certo?

1. Quantos de vocês (não há necessidade de levantar a mão) podem se identificar com esses versículos? (Não tenho o hábito de xingar as pessoas (posso ficar irritado com colegas, motoristas de carro) mas sei que, nem tudo o que digo é algo que eu quereria repetir na minha classe bíblica.)

B. Leia Tiago 3:11-12. Se você, assim como eu, confessou que nossas línguas não estão sempre produzindo água doce, nós estamos condenados? (Tiago 3:8, diz que  não é possível para o homem produzir, totalmente, água doce (domar a língua). Talvez haja uma brecha legal, aqui. Tiago disse que "fontes de água salgada" não podem produzir água doce, ele não disse que uma fonte de água doce não pode produzir sal, de vez em quando.)

1. O que devemos concluir?  O que podemos fazer, especialmente, se você não gostou da minha brecha legal? (Duas coisas. Primeiro, o que é impossível para o homem é possível para Deus. Nós precisamos pedir para o Espírito Santo nos guiar, quando tivermos que falar. Segundo, acho que Tiago estava tentando nos encorajar a prestar atenção em nossa fala e reconhecer que ela reflete nossa natureza.)

C. Leia João 15:5. Assisto, semanalmente, a um pequeno estudo bíblico, do qual não sou o responsável. Estávamos discutindo algumas das declarações mais difíceis de Tiago, como Tiago 2:24, “vejam que uma pessoa é justificada por obras, e não apenas pela fé”. Um dos membros, que participa desse estudo, destacou a ilustração da videira e dos ramos, em João 15:5-8, e disse que este visual, a ajudou a entender a relação entre fé e obras. Se estamos “ligados" pela fé em Jesus, naturalmente, nós produziremos as obras. Podemos não receber os créditos pelas obras, mas elas demonstram a "ligação". O que você acha dessa ilustração?

1. Veja, novamente, Tiago 3:12. Essa é uma outra “ligação” declarada por Tiago? (Acho que sim. Tiago admitiu que não somos perfeitos e que nossas línguas são problemas difíceis. Ele disse que nossa palavras refletem nossa conexão. Ou temos uma fonte de água salgada ou uma fonte de água doce. Estamos ligados, ou não, como os ramos à videira. O que nós produzimos reflete a conexão de nossas vidas.)

D. Amigo, o que suas palavras dizem sobre você? Se você não gostou do resultado deste auto-exame, por que não pedir, agora mesmo, para o Espírito Santo entrar em sua vida e reparar sua conexão com Jesus?

IV. Próxima semana: "A Humildade da Sabedoria Celestial"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

domingo, 2 de novembro de 2014

Lição 6 - Fé Que Opera


(Tiago 2:14-26) 

Introdução: “Fé versus obras” é o debate teológico eterno. Que tal reformular a discussão dizendo “Fé que opera”? Será que isto ajuda? Ou, isto é apenas uma forma diferente de dizer que as obras são um ingrediente chave para a salvação? Talvez precisemos ter uma melhor compreensão do que significa "fé". Vamos mergulhar no velho debate, olhando para o que Tiago e Paulo escreveram, e ver se podemos aprender algo novo, a partir da Bíblia!

I. Compreendendo a Fé

A. Leia Tiago 2:14. Como você responderia a pergunta de Tiago?

1. Leia Romanos 3:28. Agora, como você responderia a pergunta de Tiago?

2. Você pode começar a ver que o debate sobre fé e obras vem se arrastando há muito tempo?

3. Você pode pensar em um maneira de conciliar Tiago 2:14 e Romanos 3:28? (Paulo e Tiago parecem estar falando, ligeiramente, de coisas diferentes. Paulo disse que somos justificados sem referência à lei (“independentemente das obras da lei.”). A pergunta de Tiago sugere (e ele deixa mais claro, depois) que aquele que tem fé, também tem obras.)

B. Leia Tiago 2:15-16. Tiago perguntou: “De que adianta isso?” O que ele quis dizer com “isso”? (Acho que significa “fé”.)

1. Se “isso” significa fé, há alguma coisa boa na fé, somente? (Certamente, se somos justificados “pela fé, independente da obediência à lei” (Romanos 3:28), existe alguma boa razão na fé, por si só.)

C. Leia Mateus 22:37-40. Qual é a essência da lei? (Amar a Deus a ao nosso próximo.)

1. Qual é o problema com a fé daquele que deixa outro cristão ir, sem alimento e roupas? (Ele, certamente, viola a lei. Mas, Paulo nos disse, em Romanos 3:28, que somos justificados pela fé “independente da obediência à lei”.)  

D. Leia Gálatas 5:6. O que Paulo disse, aqui, sobre a fé? (Que a fé se “expressa” por si mesma. Isto quer dizer que a fé tem algo para se dizer e fazer. Uma coisa que ela faz é por amor.)

1. Volte para Tiago 2:16. Isso é amor? (Não. Se a expressão da fé é o amor, então, Tiago estava destacando que havia algo errado com este tipo de fé.)

E. Leia Tiago 2:17. Se você conhece alguém que não diz, nem faz nada, esta pessoa vive? (Ela pode estar viva mas há algo, terrivelmente, errado. Tiago estava argumentando que, se a fé está viva, produz frutos. Caso contrário, algo está, terrivelmente, errado.)

F. Leia Mateus 7:17-20. O que Jesus disse é a relação entre o que você é, e o que você faz? (O fruto da árvore reflete a natureza da árvore. Acho que o ponto para Tiago é a fé. O resultado da fé reflete a natureza da fé.)

II. Demonstrando a Fé

A. Leia Tiago 2:18-19. Você acha que satanás e seus anjos caídos acreditam em Deus? (Leia Apocalipse 12:7-9 e Apocalipse 12:4. Entendo que isto quer dizer que satanás recrutou um terço dos anjos e travou uma guerra no céu. Deus venceu, e satanás e seus seguidores foram lançados para a terra. Claramente, este grupo acredita em Deus.)

1. Vamos pensar sobre isso, por um momento. Satanás e seus anjos têm obras? (Leia Apocalipse 12:17. É claro que satanás tem obras. Quando Tiago disse que eles "crêem  ... e tremem” isto não começa a descrever suas obras?)

2. Se Tiago disse que a fé e as obras devem andar juntas, então, satanás tem perfeita fé e obras. Qual o problema com esta lógica? (A questão da fé, para um cristão, não se trata de crer em Deus mas, sim, o que, exatamente, você acredita sobre Deus? Satanás acredita que Deus e Seus seguidores devem ser destruídos. Deus ama os seres humanos de forma abnegada. Um ser humano que acredita neste Deus, também amará os outros de forma abnegada.)

III. As Obras de Abraão

A. Leia Tiago 2:20-21. Acho que Tiago pretendia que isso se transformasse numa questão retórica, para provar a importância das obras, mas acho, também, que devemos respondê-la. O que você acha? (Penso que a resposta é “não, ele havia sido justificado, antes deste evento”.)

B. Leia Tiago 2:22. Qual foi a ação de Abraão que provou sua fé? (Tiago disse que a fé de Abraão “foi aperfeiçoada” por sua disposição em sacrificar seu filho.)

1. O que você acha que Tiago quis dizer com “aperfeiçoada”? A fé de Abraão não era "perfeita" antes disso?  De alguma forma, a fé de Abraão era defeituosa?

C. Leia Romanos 4:2-3 e Tiago 2:23. Tanto Tiago, quanto Paulo, salientam esta afirmação sobre Abraão, como prova de suas colocações. Vamos nos concentrar na versão de Tiago, por um minuto. Qual foi a declaração sobre a fé "cumprida" de Abraão, quando ele ofereceu seu filho para Deus? 

D. Vamos nos concentrar, agora, em Romanos 4:2-3. O que Paulo disse sobre as obras de Abraão (assim como oferecer seu filho) e sua justificação? (Que Abraão não foi justificado por suas obras.)

1. Vamos ler Romanos 4:9-11, para termos certeza de que entendemos o que Paulo escreveu. Que ação de Abraão provou sua fé? (Crer. Paulo não poupou esforços para dizer que, nem mesmo as obras (ele compara circuncisão, ao sacrifício de seu filho) foram parte da razão para a justificação de Abraão.)

E. Leia Gênesis 15:6. Tanto Tiago quanto Paulo citaram este mesmo parágrafo de Gênesis. Vamos acrescentar algum contexto. Leia Gênesis 15:5-6. Quem citou Gênesis 15:6, mais corretamente? (Voto em Paulo. A declaração original, em Gênesis, não pode aplicar-se ao sacrifício do filho de Abraão, uma vez que seu filho ainda não havia nascido, no momento em que a declaração foi feita.)

1. Isto nos leva a um ponto muito importante. Eu acredito que toda a Bíblia é inspirada por Deus, mas Tiago não somente parece contradizer Paulo, diretamente, como também ele cita esta declaração em Gênesis, fora do contexto. Veja, novamente, Tiago 2:21-23. Existe alguma maneira de justificar sua afirmação?

F. Vamos olhar a história real, a qual Tiago se referiu. Leia Gênesis 22:9-12. O que o Anjo do Senhor quis dizer com “agora sei que você teme [a Mim]”? (Deus disse que isso foi uma prova de fé. Quando Tiago disse (Tiago 2:23) “cumpriu-se assim a Escritura” isto quer dizer que a fé de Abraão foi provada.)

G. Qual é a lição para você e para mim? Devemos ter obras para sermos justificados? (Paulo, de forma inequívoca, disse (Romanos 4:9-10) que a justiça de Jesus é creditada a nós, pela fé, ANTES das obras. Não depende de nossas obras. Mas, Tiago nos disse que a fé verdadeira resulta em obras. Assim como vimos, satanás acredita em Deus e ele está trabalhando, arduamente, para prejudicar Deus. Se, realmente, cremos em Deus, nossa crença deve fazer a diferença em nossa vida.  Abraão mostrou que sua fé o levou a um ponto em que ele refletiu a própria vontade de Deus de sacrificar-Se por nós.)

H. Leia Tiago 2:24. Exatamente quando estávamos indo tão bem, Tiago faz esta declaração. Como isso deve ser entendido? (A verdadeira fé é refletida em nossa vida. No começo, pode não ser nada (como Paulo demonstrou), mas ela deve crescer, e Abraão é nosso exemplo para isto.)

IV. A Prostituta Fiel

A. Leia Tiago 2:25. Para o contexto, você deve ler o capítulo 2, de Josué. Que tipo de pessoa era Raabe? (Uma prostituta e uma mentirosa.)

1. Será que isto expressa de forma única o argumento de Tiago, sobre obras? 

B. Leia Josué 2:8-9 e Hebreus 11:31. Conhecemos as más ações de Raabe e, quais eram suas boas obras, as quais Tiago quis considerar? (Ela acreditou que o povo de Deus prevaleceria, e  agiu de acordo com isso. Tiago, dificilmente, poderia estar argumentando sobre a salvação através das obras, porque Raabe tinha alguns problemas sérios com suas obras.)

C. Leia Tiago 2:26. Por que as obras são como nosso espírito? (Se, realmente, acreditamos em algo, agimos por ele. Idéias vivem por meio das ações.)

D. Amigo, você pode ver o quadro completo? Tiago estava falando sobre algo muito simples. Ele não estava defendendo a justificação pelas obras. Em vez disso, Abraão, satanás e Raabe tinham algo muito importante em comum. Sua crença no poder de Deus animou suas vidas.  Se você crê, verdadeiramente, em Deus, isto será refletido em sua vida. Neste momento, você leva sua vida em consideração? Que crenças refletem suas ações?

V. Próxima semana: "Domando a Língua"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

sábado, 25 de outubro de 2014

Lição 5 - O Amor e a Lei


(Tiago 2:1-13) 


Introdução: Várias vezes, em eventos relacionados com a igreja, lembro de conversas que me chocaram. Um par de vezes, lembro de ter falado com membros da igreja, os quais eu não conhecia bem, que me agradeceram por ter conversado com eles. Por que eles deveriam me agradecer, eu perguntava? Porque eles sentiam que havia diferença entre nós, na classe. Certa vez, um amigo me disse que estava surpreso por eu ser seu amigo, por causa das diferenças, em nosso trabalho.  Em outra ocasião, um médico, que estava na igreja, observou que nós dois estávamos vestindo terno e sugeriu que aqueles que não usavam, tinham menos valor. Salientei que, como nós usamos ternos para trabalhar, esta deveria ser a razão principal pela qual nós os usamos na igreja.  Não era uma questão de valor. Existem outros exemplos que eu poderia enumerar. Cada vez que alguém sugere que minha educação ou meu trabalho tornam-me mais digno do que outra pessoa, fico surpreso e ofendido. Em nosso estudo de hoje, vemos que Tiago falou sobre isto mas, o que ele disse (pelo menos, superficialmente) me ofende, também. Vamos mergulhar na Bíblia e manter uma honesta discussão sobre as questões de "classe"!

I. Favoritismo

A. Leia Tiago 2:1-4. O que você acha: todos aqueles que vêm para a igreja merecem um   lugar apropriado para sentar? (Sim, claro.)

1. Você pode pensar em alguma razão, com base na riqueza, para discriminar aquelas pessoas que visitam sua igreja? (Se eu pudesse convencer uma pessoa muito rica a tornar-e um membro, poderia ser uma benção financeira para a igreja. Uma pessoa muito pobre poderia tornar-se um passivo financeiro da igreja.)

2. Tiago chamou isto “discriminação” e “critério errado”. Até que ponto se faz discriminação, ao usar o bom senso e, até que ponto há uso de critérios errados? (Maltratar pessoas pobres é errado. Reconhecer a vantagem que uma pessoa pode trazer para sua igreja é usar bom senso.)

3. Vamos deixar de lado, por um momento, o dinheiro e as discussões em classe. Você trabalharia, mais intensamente, para convencer um grande cantor ou um importante professor da Escola Sabatina, para juntar-se a sua igreja, alguém que iria apenas aquecer o banco? (Isso reflete o aspecto do bom senso.)

B. Leia Tiago 2:5. Se discriminar, baseando-se na riqueza, é errado, isto não seria uma discriminação, da parte de Deus, a favor dos pobres?

1. Observe que Tiago estava fazendo uma pergunta. Acho que ele estava sendo retórico, mas vamos considerá-la uma questão real. Como você responderia? (Minha resposta é “não”, Deus não escolheu os pobres para serem ricos em fé. Considere os vários heróis do Antigo Testamento: Moisés, Abraão, Jó, o rei Davi, Daniel - nenhum deles era pobre.)

2. Leia Hebreus 11:32-39. O que isto sugere sobre sucesso, riqueza e fé? (Todas essas pessoas tinham fé - mesmo que suas vidas tivessem sido muito diferente. O que foi salientado, aqui, é que dinheiro e sucesso, na terra, não estão relacionados com a fé.)

3. Examine Deuteronômio 28. Qual é a mensagem, aqui, acerca da obediência e da riqueza? (Este é um capítulo ao qual, frequentemente, me refiro. Ele fala sobre obediência a Deus e prosperidade. Desobedeça a Deus e sua vida será um desastre. De modo particular, ele diz que desobediência traz pobreza.)

4. Isso quer dizer que temos, aparentemente, três mensagens diferentes: Tiago diz que Deus favorece os pobres que têm fé; Hebreus diz que a fé não tem relação com sucesso, na terra; e, Deuteronômio diz que a obediência (fé) traz riqueza. Como conciliar estas três mensagens bíblicas?

C. Leia Provérbios 10:15 e Provérbios 4:6. O que estes textos declaram sobre riqueza e sabedoria? (Elas protegem as pessoas que as possui.)

1. Um livro popular,"The Bell Curve" {"A Curva do Sino"} associam maior inteligência com educação de qualidade e, educação de qualidade, com renda mais elevada. Tenho consciência que sabedoria e inteligência não são a mesma coisa, mas acredito que tanto os textos da Bíblia, quanto os deste livro, tendem a provar um ponto sobre os ricos - eles são protegidos pelo seu dinheiro e sua inteligência. Como você relacionaria esta idéia com Tiago 2:5? (As pessoas que não têm dinheiro ou não são dotados de maior inteligência para protegê-los, estão mais propensas a se voltar para Deus, para ampará-las. Aquelas que podem confiar no dinheiro e na inteligência para resolver seus problemas, estão menos propensas a se voltar para Deus.){O livro "The Bell Curve", foi escrito por Charles Murray e Richard Herrnstein, que, valendo-se de testes de QI, defenderam a idéia de que a inteligência é o elemento mais importante para o sucesso das pessoas e que as pessoas da raça negra são menos inteligentes. (Wikipedia)}

D. Veja, novamente, Tiago 2:5. Se Tiago deve ser compreendido de forma compatível com Hebreus e Deuteronômio, seria justo dizer que "escolheu" significa que as pessoas pobres estão mais suscetíveis a recorrer a Deus, por fé, a fim de solucionar seus problemas? 

E. Leia Tiago 2:6. Vamos voltar para o problema original - fazer uma pessoa pobre sentar-se no chão, enquanto ao rico é dado um lugar agradável. Se você exercesse discriminação, com bom senso, baseando-se nos rendimentos, o que você concluiria acerca das pessoas pobres? (Que elas estão mais suscetíveis a serem cheias de fé - e, portanto, são as pessoas que você quereria ter em sua igreja.)

1. Leia Mateus 28:19-20 e Apocalipse 3:15-17. Se você aceitou Mateus 28, como um mandato em sua vida, que tipo de lugar apropriado você deveria dar aos ricos, na igreja? (Bons assentos, mais perto {do preletor}, porque eles precisam ser convertidos e aprender a confiar mais na fé.)

II. Luta de Classes

A. Leia Tiago 2:6-7. Se alguém lhe fizesse as três perguntas de Tiago, você diria que a pessoa estava mostrando favoritismo para com os pobres? Esta pessoa não parece estar sendo preconceituosa contra os ricos?

1. Note que as perguntas de Tiago estavam baseadas em afirmações concretas - os ricos exploram vocês. Se isto não fosse verdade, Tiago teria um argumento convincente? (Tiago estava escrevendo, provavelmente, para as pessoas que ficaram pobres, então. Ele poderia estar sendo atraído para o preconceito mas, se o que ele disse veio apenas de preconceito, duvido que acreditassem nele. Isto deve ter refletido o contexto da época.)

2. E quanto ao seu contexto, os ricos oprimem os pobres ou os pobres oprimem os ricos? (Vivo numa democracia. Uma vez que temos mais pessoas pobres do que ricas, os ricos ficam em desvantagem, em votos. Quando Deus estava no comando de Israel, Ele criou um imposto básico de 10% (um dízimo) sobre a renda, independentemente da quantidade do rendimento. Levítico 27:30. Aonde eu vivo, os ricos pagam mais, porque eles ganham mais, mas eles, também, pagam uma porcentagem maior de sua renda. Em um ponto, os ricos foram tributados com uma taxa marginal de 90% da renda. (Esta foi, entretanto, revogada.) O que isto sugere sobre a opressão, na minha cultura?

3. Felizmente, não houve luta, durante esta discussão da Bíblia! Vamos voltar para a preocupação inicial em Tiago, sobre preconceito. Nosso ponto de vista sobre riqueza deveria nos levar a tratar mal as pessoas, quando elas vêm a igreja? Se você acha que os ricos ou os pobres estão tirando vantagem de você, como você deveria tratar estas pessoas? (Não devemos insultar ninguém, ou tratá-los inadequadamente.)

B. Veja, novamente, Tiago 2:7. Isto é verdade em sua cultura, que o rico difama o nome de Jesus? (Se existe uma relação inversa entre dinheiro e confiança em Deus, então isso, provavelmente, é verdade.)

1. Onde queremos assentar aqueles que caluniam Jesus? (Aos que se mostram sérios ao virem à igreja, certamente, queremos dar-lhes bons lugares, para que eles possam ouvir a mensagem do evangelho.)

a. Você acha que Tiago discordaria do que sugeri? (Espero que não! Tiago condenou o insulto aos pobres. Concordo. Tiago não disse nada sobre como devemos acomodar aqueles que tem mais necessidade de ter seus corações convertidos.)

III. Transgressores Universais

A. Leia Tiago 2:8. Espere um minuto!  O que Tiago disse é uma regra universal da lei? (Amar aos outros como amamos a nós mesmos.)

1. Como aplicar esta regra a nossa discussão sobre luta de classes? (Preconceito não é permitido, de modo algum. Nenhum preconceito contra os pobres. Nenhum preconceito contra os ricos. Nenhum preconceito contra os intermediários. Tratamos a todos como gostaríamos de ser tratados.)

B. Leia Tiago 2:9-11. Tiago estava dizendo que demonstrar favoritismo pelos ricos é o mesmo que matar os pobres e, demonstrar favoritismo pelos pobres é o mesmo que matar os ricos?

1. Neste momento, você se sente agradecido pela graça? (Leia Romanos 3:19-24. Tiago salientou algo muito importante: se você violar qualquer ponto da lei, quebra-la-á inteiramente. A lei coloca, diante de nós,  o propósito de deixarmos os preconceitos para trás, e tratarmos as outras pessoas com amor. Mas, graças a Deus, por sermos salvos pela fé em Jesus.)

C. Leia Tiago 2:12-13. Você será julgado pela lei? (Não, de acordo com o texto que acabamos de ler em Romanos, se você confia na justiça de Jesus.)

1. Qual era, então, o ponto para Tiago? (Aqueles que não são salvos pela graça, serão julgados pela lei de Deus. Não faria sentido viver de acordo com a lei de Deus? A lei de Deus serve para nosso beneficio, por consequência, ela  dá liberdade para nós e para todos os que são salvos pela graça.)

D. Amigo, esta lição, na verdade, trata de demonstrar favoritismo. Isto é um problema, em sua vida? Se você disser “não”, duvido de suas palavras. Por que não é honesto, agora mesmo, pedindo que o Espírito Santo ajude você a demonstrar amor igual para todos aqueles que estão a sua volta?

IV. Próxima semana: Fé que Opera

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************