segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Lição 07 - “Os Ensinos de Jesus e o Grande Conflito”

(Mateus 7, 11 e 12) 
Introdução: Você já considerou mais a fundo a idéia do “grande conflito”? Aparentemente, trata-se da batalha do bem contra o mal, entre Jesus e Satanás. Aprofundando mais. Não seria o grande conflito uma compreensão da natureza de Deus? Não seria esse o significado de “conflito”? Nosso estudo dessa semana sugere isto. Vamos pular para dentro de nossas Bíblias, estudar e aprender mais!

I. A Rocha de Amor

A. Leia Mateus 7:24-27. Todos nós entendemos o problema de construir  uma casa com seus alicerces na areia, próximo a um rio. Como aplicar este ponto a nossa vida cristã? (Jesus disse que um alicerce sólido para a vida é colocar em prática Suas palavras.)

1. Que palavras são essas? (Precisamos explorar o conteúdo, porque isso parece ser muito importante.)

B. Leia Mateus 7:21-23. O que você diria se eu lhe perguntasse: “Profetizar, expulsar demônios e realizar milagres é a vontade de Deus para você? (Sim!)

1. De fato, sua vida não estaria aquém daqueles cristãos que fazem essas grandes coisas? 

2. Você acha que o Espírito Santo estaria com poder em você, se pudesse fazer apenas uma daquelas coisas?

3. Vamos contemplar esse contexto um pouco. Se por as palavras de Jesus em prática não for essas obras poderosas mas, sim, a chave para   um adequado alicerce cristão, o que significa “fazer a vontade de Deus”? (Conhecer a Deus ou, no mínimo, Deus conhecer você.)

C. Ainda tenho problemas para classificar isto em minha mente. Releia Mateus 7:21 e Mateus 7:23. O primeiro texto  fala sobre fazer a vontade de Deus e, o segundo, sobre o conhecimento que Deus tem de uma pessoa. Em termos práticos, o que você acha que significa “fazer” a vontade de Deus? (Deve ser conhecer a Deus.)

1. É isto o que você está fazendo neste exato momento, enquanto estuda a Bíblia? (Esta é uma forma muito importante de conhecer melhor a Deus.)

D. Nós, ainda, precisamos de mais contexto. Vamos recuar um pouco neste capítulo. Leia Mateus 7:7-8. Você acredita nesta promessa?

E. Leia Mateus 7:9-12. Por que Jesus argumentou que devemos acreditar que Deus nos dará as coisas boas que pedirmos? (Jesus disse que até mesmo os pais dão boas coisas para seus filhos. Pense em suas atitudes para com seus próprios filhos. Isto minimiza a atitude de Deus acerca de você.)

1. Lembre-se que começamos aprendendo que “fazer” a vontade de Deus é conhecê-lO ou, pelo menos, perceber que Deus nos conhece. Como a comparação de Deus com os pais nos ajuda a entender o que significa conhecer a Deus? (Acho que entendi! O alicerce sólido para a vida cristã é saber que Deus ama você e lhe dá bons presentes e, não, a realização de grandes feitos. Jesus disse que aqueles grandes feitos não são a prova de que uma pessoa conhece a Deus como sendo um pai amoroso.)

F. Leia Mateus 7:15-20. Contra o que Jesus estava nos advertindo? (Contra os falsos profetas. Pessoas que parecem ser servas de Deus, cujo ensino e vida não refletem este fato.)

1. Dado o que acabamos de aprender, que tipo de ensino e vida dão “bons frutos”? (Um ministério que promove a imagem de um Deus dedicado, que age do mesmo jeito que nós agimos, como pais dedicados, com relação aos nossos filhos!)

G. Já que estamos andando para trás, neste capítulo, vamos ler Mateus 7:1-5. Por que não devemos julgar? (Seremos julgados em nossos próprios padrões.)

1. Por que isso é verdade? O que isso tem a ver com o conhecimento a respeito de Deus? (Se a atitude de Deus, em relação a nós, é a mesma de um pai carinhoso então, uma atitude julgadora deturpa {o caráter de} Deus. É semelhante ao mau mestre que produz maus frutos. Se conhecemos este Deus que é semelhante a um pai amoroso, não ficaremos reparando o “cisco” nos olhos dos membros da igreja. Quantos pais amorosos realçam os aspectos positivos de seus filhos, ao invés de ficarem se concentrando nos aspectos negativos? Pais amorosos são positivos.)

II. O Jugo de Amor

A. Leia Mateus 11:27. Estabelecemos, anteriormente, que a base sólida para nossa vida cristã é conhecer a Deus e entender Sua terna preocupação conosco. Qual é a dificuldade para compreender isso tudo? (Esse texto mostra que a natureza de Deus é revelada, somente, para aqueles “a quem o Filho o quiser revelar”.)

1. Devemos ficar surpresos que a maioria das pessoas vêem a Deus como Alguém severo e não compreendem o que é mais importante na vida de um cristão?

B. Leia Mateus 11:28. Qual é a natureza desse fardo? (A Bíblia não diz mas, parecem ser os fardos da vida. Talvez seja, também, o fardo de não compreendermos a vontade de Deus para nossa vida, se não tivermos um sólido alicerce.)

C. Leia Mateus 11:29. Você gostaria de vestir um jugo? (Um jugo combina o esforço de dois bois, para ficar mais fácil puxar uma carroça.)

1. Existe alguma carroça mencionada aqui? (Nós discutimos sobre ter um “fardo”.)

2. Esse jugo proporciona descanso. Como? (Acho que Jesus estava ensinando que Ele nos ajuda a carregar nossos problemas, ao longo da vida. Se tivermos que carregá-los  sozinhos, suas palavras nos dão “descanso”. Jesus estende a mão para  que a seguremos.)

D. Leia Mateus 11:30. Este fardo é diferente daquele em Mateus 11:28? (Deve ser. O fardo anterior representava nosso cansaço. Precisávamos descansar dele. Mas, o fardo posterior é “leve”.)

1. Por que o segundo fardo é tão mais fácil? (Porque ficamos unidos a Jesus.)

2. Vamos voltar para o que aprendemos: a atitude de Deus para conosco é semelhante a nossa atitude para com nossos filhos. Será que os bons pais fazem de tudo por seus filhos? (Não. A criança não vai aprender se o pai fizer tudo. A imagem de um “jugo” é que Jesus trabalha conosco para lidarmos com os problemas da vida.)

III. Misericórdia

A. Leia Mateus 12:1-2. Por que os discípulos colheram as espigas no sábado e as comeram? (Porque eles estavam famintos.)

1. Os fariseus os julgavam? Releia Mateus 7:1-3. (Sim.)

B. Leia Mateus 12:3-4. Por que Jesus usaria um exemplo no qual Ele admitiu que “não era lícito”? (Essa não é a ilustração perfeita da atitude de Deus, como pai afetuoso, que alivia a carga de Seus filhos? Davi e seus companheiros estavam famintos. Os discípulos de Jesus estavam famintos. Jesus disse que estava colocando as necessidades de seus seguidores acima das leis.)

1. Nesse ponto você deve estar ficando preocupado com as leis. A lei em questão tratava sobre trabalhar no sábado (Êxodo 20:10). Por que Jesus não disse: “o que meus discípulos estão fazendo não é trabalho.” Porque, ao invés disso, Ele parece ter admitido que era trabalho e argumentou: “Davi fez isso!”

C. Leia Mateus 12:7-8. Não acho que devemos parar com “Davi fez isso”. Qual foi a verdadeira razão para Jesus dizer que aquilo era apropriado? (Porque mostrava misericórdia. As leis de Deus existem para beneficiar-nos. Porque os fariseus não conheciam a Deus e, uma vez que eles não entendiam Seu amor,  eles colocaram as leis acima da misericórdia. Jesus disse “desejo misericórdia, não sacrifícios”.)

1. Isso significa que “o amor triunfa sobre as leis”? Se assim for, por que Deus nos deu leis? (Agora, começamos a entender melhor a Deus. O propósito das leis é aprimorar nossas vidas. Normalmente, seguir as leis de Deus é o melhor caminho para desfrutar a vida, livre de problemas desnecessários. Mas, há momentos em que elas entram em conflito com o amor que um pai deveria mostrar para seu filho.)

2. Note que Jesus disse: “Eu sou o Senhor do sábado”. O que isso quer dizer? (Significa que Jesus passou a dizer como as leis devem ser aplicadas.)

a. Estamos autorizados a dizer para  “eliminarmos as leis, porque elas entram em conflito com o amor”? (Existe uma tênue, mas importante linha, aqui. Deus fez as leis e não temos liberdade  para anulá-las. Por outro lado,  Jesus adverte contra tecermos julgamentos. Precisamos pedir para o Espírito Santo guiar nossas mentes, quando se tratar de situações em que a aplicação das leis não refletir o amor de Deus.)

D. Amigo, você compreende a atitude de Deus com relação a você? Você sabe que, em cada situação, Ele vai fazer por você, se você permitir, o que pais carinhosos fazem por seus filhos? Você vai decidir-se, hoje, a confiar e refletir o amor de Deus?

IV. Na próxima semana: “Companheiros de Armas”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html"


**********************************

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Lição 06 – Vitória no Deserto

(Mateus 04) 
Introdução: Quando há um torneio mundial programado de boxe peso pesado, realmente importante, tento assistí-lo. Só assisti alguns jogos de futebol americano emocionantes. Provavelmente, você gosta de assistir competições. E se você tivesse um interesse pessoal na competição? Não estou falando de apostas. Estou falando do seu azar, caso seu campeão não tenha vencido. Essa competição poderemos ver mais de perto nessa semana! Vamos mergulhar dentro de nossas Bíblias e pegar um assento na primeira fila, para assistir as três rodadas da mais importante competição da história do Universo!

I. A Competição no Deserto -  Primeira Rodada

A. Leia Mateus 3:16-17. Como você acha que Jesus se sentiu naquele momento? (Os cristãos, geralmente, lembram do seu batismo como o ponto alto da vida. Ter seu pai dizendo que o ama e está satisfeito com você é outra grande experiência na vida.)

B. Leia Mateus 4:1. De que espírito estamos falando? (Deve ser o Espírito Santo. É difícil imaginar Jesus permitindo que um mau espírito o guiasse.)

1. Essa não era uma atividade estranha para o Espírito Santo?

C. Leia Tiago 1:13. Algumas vezes, Tiago escreveu coisas que me surpreenderam. Será que temos uma contradição absoluta entre Tiago e Mateus? (Em Mateus, temos uma parte de Trindade guiando uma outra parte para a tentação.)

D. Leia Mateus 4:2-3. Quais foram os elementos da tentação? Identifique cada uma delas, se você puder. (O primeiro elemento foi desafiar o poder e autoridade de Jesus. “Se você é o Filho de Deus” “Se você puder.” O segundo elemento foi  apelar para a fome.)

E. Leia Mateus 4:4. Qual dos dois elementos da tentação Jesus respondeu? Nenhum, um ou ambos?

1. Você compreende a resposta de Jesus? Quão esperto você é com palavras?

F. Leia Deuteronômio 8:2-4. O que Deus salientou nesses versículos? (Que devemos confiar em nEle. Deus falou e, miraculosamente, o maná veio a ser. Deus pode preservar nossas roupas, miraculosamente. Devemos confiar, humildemente, em Deus para Ele cuidar de nós.)

1. Foi esse o texto que Jesus citou para responder a Satanás. Diga-me: por qual elemento da tentação de Satanás, Jesus respondeu? (Ele respondeu para ambos os elementos. Satanás disse: “Não acho que você tenha poder. Prove o que você faz.” Jesus respondeu: “Não preciso exercer poder, porque meu Pai tem o poder e o desejo de cuidar das minhas necessidades.”  Satanás apelou para a fome de Jesus, mas Ele disse para Satanás que Deus não O deixaria morrer de fome.)

G. O que você acha da qualidade dessa tentação? Se essa foi a primeira rodada da épica batalha entre Jesus e Satanás, então Satanás deve tê-la preparado por um longo tempo. Como Satanás fez? (Lembre-se que nas duas primeiras lições dessa série, determinamos que o pecado entrou no Céu e na Terra por causa de um desejo (dentro de Satanás e de Eva) de serem semelhantes a Deus. Vemos traços disso no primeiro elemento da tentação, tanto quanto Jesus o entendeu. Jesus respondeu que Ele não precisava usar Seus poderes divinos, porque Ele confiava em Deus, para cuidar de suas necessidades, do mesmo jeito que Deus havia enviado o maná para Seu povo. É interessante que a tentação de Eva e a tentação de Jesus, também envolveram alimentos - mas isso parece ser um aspecto secundário das coisas.)

H. Se Satanás estava preparado, você acha que Jesus e o restante Trindade estava preparado para o conflito? O que você acha da reembalagem da velha tentação? 

1. O que isso fala a você sobre o tipo de tentação que os aliados de Satanás trazem para sua vida? (Vamos concordar que os elementos da tentação “fome/fruto” são como vícios para nós. Eles são problemas para muitas pessoas. Mas, a grande tentação é o orgulho, o desejo de ser como Deus.)

a. Que novos pensamentos você tem sobre as tentações em sua vida?

I. Releia Mateus 4:1. Você já organizou uma resposta para o aparente conflito com Tiago? (E se o Espírito Santo estivesse ansioso por aquele combate? E se o Espírito Santo estivesse convencido de que Satanás não era tão bom, nem tão original? E se o Espírito Santo pensasse que Satanás estava despreparado? Minha especulação sobre a resposta para o aparente conflito é algo parecido.)

II. A Competição no Deserto - Segunda Rodada

A. Leia Mateus 4:5-6. Essa tentação também parece ter dois elementos. “Se você é o Filho de Deus” não funcionou antes, por que Satanás tentaria novamente e logo em seguida?  

1. Qual foi o segundo elemento dessa tentação? (Ela tem a ver com confiança em Deus. Parece que Satanás fez um “ajuste”. Uma vez que Jesus já havia respondido essencialmente: “Não preciso ser como Deus, porque confio nEle para me dar comida”, Satanás trouxe uma tentação sobre confiança em Deus.)

2. Você pode confiar demais em Deus? É esse o problema?

B. Vamos ler o texto que Satanás citou, para podermos entender melhor a tentação. Leia Salmos 91:9-14. Esse texto justificaria Jesus se jogando do alto do templo e confiando em Deus? (Salmos 91 parece referir-se às catástrofes que surpreendem você e, não, as que você decide criar.)

C. Vamos ler os textos que formam a base para a resposta de Jesus. Leia Deuteronômio 6:16. Isso se refere a uma situação anterior, registrada em Êxodo e que devemos ler a seguir: Êxodo 17:1-3 e Êxodo 17:7. Qual era o “teste” em Êxodo 17? Como Deus estava sendo testado? (O povo negou a Deus. Moisés mostrou que o teste existiu quando perguntou “o Senhor está no meio de nós ou não?”

1. Como isso sustenta a resposta de Jesus para Satanás? (Note como o texto retorna, novamente, à confiança em Deus. Jesus interpretou a tentação como um teste, para Ele entender se Deus estava com Ele o O salvaria. Jesus respondeu, essencialmente (considerando os textos de apoio), “Não vou fazer uma apresentação, pulando desnecessariamente de um prédio, por causa da dúvida de que Deus está comigo.”)

2. Você já testou Deus para saber se ele está com você?

a. Isso pode acontecer quando decidirmos perseguir algo que Deus não deu instrução para que fazermos?

III. A Competição no Deserto  - Terceira Rodada

A. Leia Mateus 4:8-9. Das tentações anteriores, de qual elemento Satanás desistiu? Por quê? (Satanás deixou de desafiar Jesus na questão dEle ser o Filho de Deus. Ao invés disso, nesse teste, ele assumiu essa realidade e pediu para que Jesus desse Sua lealdade a ele.)

1. O que poderia possivelmente tentar Jesus na oferta? (Jesus veio para resgatar a Terra de Satanás.)

a. Se Ele tivesse adorado Satanás, teria tomado a Terra de volta? 

B. Leia Mateus 4:10. Jesus citou, novamente, a Bíblia para responder à tentação. Qual é a lição para nós, quando enfrentamos tentações?

C. Jesus citou, novamente, Deuteronômio 6. Vamos ler Deuteronômio 6:13-15. Que pecado habitual estava sendo sugerido para Jesus? (Adorar ídolos.)

1. Vamos presumir que Satanás não seja estúpido. Embora a adoração de ídolos seja uma tentação muito bem sucedida para nós, dificilmente pareceu ser uma tentação para Jesus. O que você acha que Satanás estava pensando com essa tentação? (Não vejo nenhuma habilidade, absolutamente. Isso não foi, até certo ponto, um tipo de truque sutil. Satanás não estava apelando para o orgulho ou a confiança em Deus, o Pai.)

2. Leia Lucas 22:41-44. Ficou mais clara a natureza da tentação? (Sim. Não foi uma tentação “habilidosa” mas uma tentativa de “golpe”. É o mesmo que ameaçar de tortura. Satanás disse, essencialmente: “ Se você fizer o que eu quero, não vou vou torturar nem matar você.”)

3. Eu e você enfrentamos essa tentação? (Quantas vezes somos tentados a tomar o caminho mais fácil? Quantas vezes somos tentados à abnegação?)

4. Vamos pesquisar mais fundo. Quando penso em abnegação, penso em minha bela casa e carro. Essa é a questão aqui? (Se Jesus tivesse adorado Satanás, se Ele tivesse dado Sua lealdade para Satanás, pelo beneficio exclusivo de evitar a tortura, isso seria compreensível, mas seria pecado. Acho que isso fica mais parecido com alguém que desiste de Deus para fazer melhor ou, para evitar a derrota. Um exemplo seria você desviar dinheiro. Outro exemplo seria você negar a Deus, apenas para ter amigos.)

D. Amigo, se Satanás levou essas tentações para Jesus, imagine como os anjos caídos dele usam isso em você. Você vai ficar alerta a essas tentações e seguir o padrão de Jesus, de confiar em Seu Pai e invocar a Bíblia?

IV. Na próxima semana: “Os Ensinos de Jesus e o Grande Conflito”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html"


**********************************

sábado, 23 de janeiro de 2016

Lição 05 - O Conflito Continua

(1 Samuel 17, 2 Samuel 11-12, Neemias 1-2) 
Introdução: O que Deus exige de você? Miquéias 6:8 responde: “Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.” Os exemplos que vamos estudar nessa semana e os exemplos {estudados} dos últimos líderes de Deus podem fazer você imaginar como eles se encaixam na resposta de Miquéias. O que fica expresso com mais intensidade é que precisamos defender a honra de Deus, em situações desafiadoras. Vamos pular para dentro de nosso estudo bíblico e aprender mais sobre o que Deus tem em mente para nós!

I. Davi

A. Leia 1 Samuel 17:20-24. Você acha que Davi considerou se ele poderia ser capaz de entrar num confronto, sem autorização? 

1. Qual você acha que foi a reação de Davi quando ele viu os israelitas fugindo com medo de Golias? (Leia 1 Samuel 17:26. Davi achava aquilo uma vergonha. Deus havia sido desonrado, covardemente, por aqueles homens.)

B. Leia 1 Samuel 17:28. O que Eliabe sugeriu, acerca de Davi? (Que Davi não tinha importância, era presunçoso e, na verdade, um covarde com medo de lutar, que só queria assistir.)

1. Por que Eliabe diria coisas terríveis sobre seu irmão? (Ele sabia que era o que Davi estava pensando sobre ele (na verdade, o exército inteiro) e, então, Eliabe insultou Davi naqueles mesmos pontos.)

C. Leia 1 Samuel 17:31. O que isso nos diz, acerca de Saul? (Ele estava desesperado. Por que o rei chamaria um jovem pastor de ovelhas?)

D. Leia 1 Samuel 17:32-37. Sobre quem Davi estava colocando sua confiança? (Em Deus. Sua fé era extraordinária.)

E. Leia 1 Samuel 17:40-44. Qual era o ponto de vista de Golias, quanto ao desafio apresentado por Davi? (Ele achava que era um insulto. Temos basicamente um consenso universal sobre as probabilidades de Davi vencer. Isso mostra ainda mais claramente o desespero do rei Saul.)

F. Leia 1 Samuel 17:45-47. Que elemento Davi introduziu na luta? (O sobrenatural. Davi afirmou, claramente, que era Deus quem venceria a luta. Davi não estava, antecipadamente, tomando os créditos por sua vitória.)

G. Leia 1 Samuel 17:48-51. Releia 1 Samuel 17:43. O que faltou para Golias? (Uma atiradeira. Ele se antecipou para um combate corpo a corpo com Davi, usando “pedaços de pau”.)

1. Golias invocou poderes sobrenaturais? (Sim. “E o filisteu amaldiçoou Davi, invocando seus deuses”.)

2. Qual é a lição de Davi para nossas vidas? O que você pensa sobre Davi?

H. Leia 2 Samuel 11:1. O que havia de diferente com o rei Davi?  (Aparentemente, ele perdeu o desejo de enfrentar os bandidos.)

1. Por que isso? Idade? Preguiça? A “boa vida”?

I. Leia 2 Samuel 11:2.  Às vezes você sente que se não praticar alguma atividade física, você tem dificuldades para dormir?

1. Será que Bate-Seba sabia que alguém poderia vê-la do terraço do palácio? Será que ela sabia que Davi perambulava no terraço, à noite?

J. Leia 2 Samuel 11:3-4. Em que ponto Davi pecou? Quando ele enviou alguém para saber se ela era casada? Ou quando ele dormiu com ela?

K. Leia 2 Samuel 11:5. O que mudou na vida de Davi? (O pecado secreto de Davi  estava prestes a se tornar público.)

L. Davi tentou, sem sucesso, esconder seu pecado. Então, ele planejou a morte do marido de Bate-Seba, junto com outros soldados, numa batalha. Leia 2 Samuel 11:26-27.  Como você acha que o jovem Davi se tornou o velho rei Davi?

M. Leia 2 Samuel 12:7-10 e Hebreus 11:32-34. Como Davi foi incluído na lista dos heróis da fé?

1. De que modo Davi se assemelha a Sansão, que também está na lista dos heróis? (Ambos tiveram problemas com mulheres.)

N. Leia 2 Samuel 12:11-14. O que aprendemos sobre pecar contra “nosso semelhante”? (Os pecados que cometemos contra os outros se voltam contra nós e nos prejudicam. Esse tipo de pecado tem consequências práticas terríveis.)

1. A respeito do que Deus parecia mais preocupado? (Os inimigos de Deus mostraram total desprezo.)

2. Releia 2 Samuel 12:13. Você concorda com Davi, que ele havia pecado contra Deus? (Isso foi discutido na última semana. Na primeira metade dos Dez Mandamentos, o serviço a Deus é nossa maior preocupação. Muitos acham que Davi pecou contra o marido de Bate-Seba e os outros soldados que morreram. Mas, Davi e Deus entenderam que a questão fundamental foi como ela impactou a Deus e, como impactou a batalha entre o bem e o mal. Você evita violar a segunda metade dos Dez Mandamentos porque você não é idiota e nem vai querer sofrer. Você obedece a primeira metade, por causa da fidelidade a Deus.)

a. De que modo as duas metades dos Dez Mandamentos se impactam entre si? (Tanto Davi quanto Sansão ficaram mal diante de Deus, por causa de seus pecados sexuais.)

II. Ezequias

A. Leia 2 Reis 19:9-13. O que você entende como sendo a essência da carta do rei Senaqueribe para o rei Ezequias? (Que nenhum deus tinha sido capaz de se levantar contra ele {Senaqueribe} e o seu Deus {o Deus de Ezequias} não faria melhor.)

B. Leia 2 Reis 19:14-16. Por que Ezequias não respondeu: “Muitas pessoas morrerão  se você não fizer alguma coisa”? “Sua nação será destruída se você não intervir”? (Ezequias tinha razão, pois se tratava da honra de Deus. Ele disse para Deus que aquela mensagem O “insultara”.)

C. Leia 2 Reis 19:17-19. O que isso ensina sobre a oração, quando você está em dificuldades?

D. Leia 2 Reis 19:20-22 e 2 Reis 19:27-28. Deus sabe onde vivem nossos inimigos?

E. Leia 2 Reis 19:32-34. Por que Deus salvaria Jerusalém e seu povo? (Por causa dEle e de Davi.)


F. Leia 2 Reis 19:35-36. O rei Ezequias teria que arriscar sua vida na batalha? (Não.)

1. O que isso ensina a você sobre os problemas que você enfrenta - se você levantar-se pela honra de Deus?

III. Neemias

A. Os primeiros versículos de Neemias relatam a terrível condição de Jerusalém, depois de sua destruição pelos babilônios. Leia Neemias 1:4-7. Como Neemias começou sua oração? (Magnificando a Deus.)

1. Como o povo de Deus falhou com Ele? (Uma parte da glória de Deus é que Ele Se mantém firme em Suas promessas mas, nós não sustentamos nossa parte do acordo.) 

B. Leia Neemias 1:8-9. Aquela “instrução” para Moisés tinha sido há muito tempo.  A promessa ainda é válida? 

1. Se for assim, por que ainda é válida? (Neemias vinculou a promessa para Moisés com a glória de Deus. Ele se referiu à Jerusalém como “o lugar escolhido para estabelecer meu Nome”.{Neemias reportou-se às palavras de Deus para Moisés - vs 9} )

C. Leia Neemias 1:10-11. Se você estivesse olhando para a oração de Neemias como a um argumento, explicaria uma fluência lógica? (Ele argumentou que Deus tinha um contrato (“aliança”) com aqueles que O amavam e O obedeciam. Nesse contrato incluía que, se eles obedecessem a Deus, sua vida seria melhor e isso levaria glória ao Seu nome. Ele confessou que o povo abandonara a Deus, mas que ele e o grupo todo queriam, novamente, celebrar aquele contrato.)

1. Esse contrato está disponível para você? (Acho que sim.)

a. Presumivelmente, cada contrato tem um objetivo global e um beneficio para ambas as partes. Qual é o objetivo global desse contrato? (Avançar a glória {o resplendor} de Deus.)

b. Qual é o beneficio para os homens? (Quando os seguidores de Deus fazem o bem, Deus é glorificado.)

(1) Esta regra é constante? (Não. Às vezes, Deus é glorificado quando, apesar das adversidades, somos fiéis.)

D. Amigo, o objetivo de nossas vidas deveria ser magnificar e exaltar a Deus. Na sua vida, como você traz {leva, influencia, conduz, produz, provoca} a glória de Deus?  Se é muito difícil falar, por que não pedir que o Espírito Santo abra seus olhos para as oportunidades de buscar {e levar} a glória de Deus? 

IV. Na próxima semana: “Vitória no Deserto”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html"


**********************************

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Lição 04 - Conflito e Crise: os Juízes

(Juízes 4, 6, 7 e 14-16) 
Introdução: Você consegue lidar com o medo? Você se debate com a falta de fé e de fidelidade? Sei que eu me debato. Há um par de meses atrás, fui escalado para argumentar, diante da Corte de Apelação dos EUA - um tribunal que fica diretamente abaixo da Suprema Corte dos EUA. Isso criou um certo receio. No entanto, um pouco antes da argumentação, fiz um sermão sobre  confiança em Deus e aquele sermão blindou minha coluna vertebral {ou seja, “deu-me mais força moral e intelectual”}. Deus abençoou-me e o argumento foi muito bom. Nesta semana, nosso estudo diz respeito aos homens e mulheres que enfrentaram grandes perigos. Vamos estudar intensamente na Bíblia, para ver se podemos encontrar alguma blindagem que nos ajude a lidar com nossos problemas e nossos medos!

I. A Juíza Debora

A. Leia Juízes 4:1-3. Quem eram os “bandidos” aqui? (O rei Jabim e o comandante de seu exército, chamado Sísera.)

1. O que lhes deu poder sobre o povo de Deus? (Deus “os vendeu” por causa da  infidelidade do povo. Havia, também, 900 carros de ferro - uma enorme vantagem para os bandidos.)

B. Leia Juízes 4:4-5. Quem liderava o povo de Deus, na época? (Débora.)

1. Quais eram suas qualificações para liderar? (Ela era uma profetisa de Deus. O povo de Deus a procurava, para que ela decidisse suas questões - isso mostra que eles reconheciam sua autoridade.)

II. O Plano de Batalha

A. Leia Juízes 4:6-7. Que plano de batalha Deus havia dado para Débora? (Baraque deveria reunir uma tropa de 10.000 homens e ir até o rio Quisom.)

1. Você vê algum ponto fraco nesse plano de batalha? (À exceção de usá-los  como “isca”, não se explica uma estratégia de guerra. E quanto aos carros? Deus disse que lhes daria a vitória.)

B. Leia Juízes 4:8-10. Por que você acha que Deus escolheu Baraque para comandar as tropas?

1. Considere as palavras dele. Ele estava disposto a desobedecer a Deus? (Sim! Ele disse que só iria se Débora fosse junto.)

a. O que isso nos diz, acerca de Débora? (Ela estava segura e inspirava confiança.)

(1) Existe alguma outra explicação que seja mais favorável a Baraque? (Pode ser que Baraque estivesse mais preocupado com a honestidade de Débora. Ele imaginou que, se ela não estivesse mentindo sobre as instruções de Deus, ela estaria disposta a arriscar a própria vida.)

b. Não estamos discutindo a natureza incomum de Débora por ser a líder de Israel. Como Débora ratificou aquele problema cultural? (Ela disse que Deus entregaria Sísera nas mãos de uma mulher - como se aquilo fosse algo inesperado ou negativo.)

C. Leia Juízes 4:14-16. O que aconteceu, apesar da clara vantagem militar com cavalos e carros de guerra sobre os soldados de infantaria? (Os israelitas venceram. Eles mataram o exército inimigo inteiro e coletaram muitos carros!)

D. Leia Juízes 4:17-21. Homens, as mulheres são confiáveis? (Note que elas estavam a cargo de Deus.)

1. Será esta a razão pela qual a maioria dos homens, nos dias de hoje, vivem em casas e, não, em tendas?

2. Releia Juízes 4:9. Achei que Débora quis dizer que Deus entregaria Sísera   nas mãos dela. Qual foi o ponto para Deus, ao entregar Sísera nas mãos de Jael? (Apenas uma questão de igualdade de oportunidades para homens e mulheres.)

a. Qual é o ponto? (Parece que, se os homens não lideram, Deus seleciona mulheres para fazê-lo. Deus tem uma inclinação inicial a respeito dos homens. (Talvez por causa de Gênesis 3:16, que estudamos recentemente.) Mas, no final, Deus escolhe a pessoa que confia nEle, independentemente, do sexo.)

E. Leia Juízes 4:22-24. As mulheres mudaram o curso da história militar aqui? (Sim, elas confiaram em Deus, o que teve como consequência o esmagamento de uma potência militar, que se opunha ao povo de Deus.)

III. O Juiz Gideão 

A. Leia Juízes 6:1-2. Quem eram os bandidos, agora, e por que eles detinham o poder? (O povo de Deus O decepcionara, novamente, e então, Deus permitiu que os midianitas o oprimisse.)

B. Leia Juízes 6:3-6. Que estratégia os midianitas usaram para controlar o povo de Deus? (Ou destruir ou comer todos os mantimentos em Israel.)

C. Leia Juízes 6:7-10. Quando o povo clamou a Deus, Ele os ignorou? (Não. Deus enviou um profeta que explicou a razão dos seus problemas.)

D. Leia Juízes 6:11. Por que Gideão malhava o trigo no lagar? Que dificuldades isso implicava? (Um lagar era um grande barril de madeira. Seria necessário que o vento soprasse a palha para longe, no momento em que o trigo estivesse sendo debulhado. Um barril grande era, exatamente, o lugar onde você não deveria estar, se estivesse malhando o trigo. Podemos concluir que Gideão estava fazendo isso para esconder a comida dos midianitas.)

E. Leia Juízes 6:12. O anjo estava zombando de Gideão? “Ei, valoroso homem, que  beleza esse barril!”

F. Leia Juízes 6:13. A quem Gideão culpou pelo fato do “valoroso homem” estar escondido num barril? (Ele parecia dizer: “Eu seria muito mais corajoso se Deus aparecesse e fizesse algo poderoso”. Gideão, do mesmo modo que Adão, parecia estar culpando Deus.)

G. Leia Juízes 6:14-16. Será que Gideão, assim como Baraque, precisava de uma mulher para colocar um pouco de aço em sua coluna vertebral?{Ou seja, uma mulher para dar-lhe força e coragem?}

1. Diga-me: o que você acha que Deus estava dizendo no versículo 16? (Deus disse que: “Tudo o que você precisa para vencer sou Eu. Você disse que Eu não tenho ajudado? Eu estou aqui, vamos fazer isso juntos.”)

H. Leia Juízes 6:17. O que você acha da fé de Gideão? 

I. Leia Juízes 6:20-23. Gideão disse: “Por favor, espere! Quero trazer um presente.” O que Deus fez para Gideão? (Deu-lhe um sinal. Note a paciência de Deus e como Ele trabalhou com as dúvidas de Gideão.)

J. Estamos pulando muito rápido sobre essa incrível história. Leia Juízes 6:33 e Juízes 7:19-22. Quantos homens estavam com Gideão para atacar aquele bando indisciplinado dos midianitas? (Cem.)

1. O que cada um daqueles cem homens tinha em suas mãos? (Um instrumento musical e um jarro com uma luz dentro.)

2. Releia Juízes 6:15. Qual era a preocupação de Gideão, quanto a assumir riscos contra os midianitas? (Que ele era fraco e estava em pequeno número.)

3. Qual é a lição, hoje? (Tudo o que é necessário para derrotar os bandidos é Deus e você, trabalhando juntos.)

IV. Sansão

A. Leia Juízes 14:1-2. Por que Sansão exigiria que seus pais buscassem uma esposa para ele? (Leia Êxodo 22:17. Os pais iriam aprovar o casamento.)

B. Leia Juízes 14:3. Os pais de Sansão aprovaram? Ele deveriam? (Leia Deuteronômio 7:1-3. Eles não deveriam aprovar porque Sansão pretendia casar com alguém que não adorava o verdadeiro Deus.)

C. Leia Juízes 14:4. Aqui, que lições os pais podem aprender? Que cada exigência vem com uma nota de rodapé, dizendo que Deus faz exceções em certas circunstâncias?

D. Leia Juízes 14:5-9. Por que Sansão não se vangloriou por ter matado o leão e ter recebido o mel como bônus? (Levítico 11:39-40 revela que os pais de Sansão achariam que comer o mel os tornaria impuros.)

1. O que esses dois eventos nos ensinam? (Sansão não se preocupava com regras.)

E. Leia Juízes 13:6-8, para entender a história por trás do nascimento de Sansão. O que você pensa sobre o que os pais de Sansão sentiram quanto a sua atitude negligente com as regras de Deus? (Tenho certeza que eles ficaram muito infelizes, e achavam que tinham decepcionado a Deus.)

F. Leia Juízes 15:20 e Juízes 16:1. Sansão era juiz! Que tipo de homem era ele?

G. Sansão acabou sendo capturado e cego por seus inimigos. Leia Juízes 16:25-30.  Deus ouve as orações de pecadores? (Sim.)

H. Leia Hebreus 11:32-33. Como você explica que esses homens foram colocados na lista do “hall “ da fama da fé?

1. O povo de Deus foi entregue aos bandidos, quando falhou ao não seguir a Deus. Quão diferentes foram esses homens? (A chave foi a confiança em Deus. Eles estavam vacilantes (ou pior) quanto as suas ações, mas quando reconsideraram, eles confiaram em Deus.)

I. Amigo, você vai se decidir, hoje, a depositar sua confiança em Deus - e a confiar nEle sempre?

V. Na próxima semana: “O Conflito Continua”

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html"

**********************************