sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Lição 12 - Morte e Ressurreição


(João 11) 
Introdução: Em 1 Coríntios 15:26, temos a promessa de que, na Segunda Vinda de Jesus, “o último inimigo a ser destruído é a morte”. Esta é uma boa notícia e o assunto do nosso estudo bíblico, nesta semana. Você acha significativo que a morte seja o “último” inimigo a ser destruído? Você não gostaria que fosse o primeiro? Quantas vezes na vida temos ficado tristes com Deus, por causa da morte de um amigo ou de um membro da família? O que dizer para aquelas pessoas que sentem raiva?  Se você acredita, assim como eu, que Deus está no comando do Universo, como explicarmos as tragédias humanas? Ainda devemos tentar? Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e ver o que podemos aprender!

I. Lázaro

A. Leia João 11:1-3. Coloque-se no lugar de Marta e Maria. Por que você escreveria “aquele a quem amas” está doente?

1. Você acha que é verdade que Jesus tinha um relacionamento especial com  Lázaro? (Foi dito aqui, que Maria derramou perfume nos pés de Jesus e os enxugou com seus cabelos. Em outro lugar, nos foi falado que estas irmãs abriram sua casa para Jesus e os discípulos (Lucas 10:38-39). O objetivo seria conseguir que Jesus viesse e curasse Lázaro.)

B. Leia João 11:4. Como Jesus via a enfermidade de Lázaro? (Ele disse que a doença não acabaria em morte. Pelo contrário, era para a glória de Deus.)

C. Leia João 11:5-6.  A informação que as irmãs enviaram a Jesus foi precisa - que Jesus amava Lázaro? (Sim. Isto confirma o que elas disseram.)

1. Se um amigo que você ama precisa de ajuda, por que se demorar dois dias? (Jesus sabia o que iria acontecer. Entretanto, como veremos, este atraso foi, extremamente, perturbador para a irmãs.)

D. Leia João 11:7-8. Os discípulos compreendiam o relacionamento entre Lázaro, suas irmãs e Jesus. Eles achavam que ajudar Lázaro era uma boa idéia? (Não. Eles achavam perigoso, para Jesus, voltar para a Judéia.)

E. Leia João 11:9-10. Esta resposta foi estranha? Os discípulos falaram sobre perigo e Jesus, sobre as condições do caminho. Será que eles ouviram mal uns aos outros? (Jesus estava fazendo uma declaração muito importante sobre a morte. Você tem um tempo previsto para viver. Se você andar na luz, durante sua vida, você não “tropeçará” e terá suas “doze horas”.  Jesus disse aos Seus discípulos que, embora fosse perigoso, Ele não morreria antes do Seu tempo designado.)

F. Leia João 11:11-13. Qual era a relação entre os discípulos e Lázaro. Jesus disse que Lázaro era um amigo para todos eles.)

1. Observe como Jesus se referiu à morte. O que Jesus falou, dizia respeito ao estado de consciência de Lázaro? (Ele disse que a morte é como um sono. Isto apoia a idéia de que não estamos conscientes, na morte.)

2. Por que os discípulos sugeriram que Lázaro estava melhorando? (Eles ainda estavam preocupados com o perigo de irem até lá.)

G. Leia João 11:14-16. Jesus e Seus discípulos estavam na mesma página - eles estavam olhando as coisas da mesma maneira? (Não. Os discípulos estavam pensando que aquilo era um perigo desnecessário. Eles estavam pensando em si próprios. Jesus estava pensando que Ele estava prestes a mostrar, para os discípulos e o mundo, que Ele tem poder sobre a morte.)

1. Observe como os discípulos e Jesus falaram sobre a morte de forma diferente. Anteriormente, em João 11:4, Jesus disse que “essa doença não acabará em morte”. Como conciliar estas declarações, aparentemente, contraditórias? (Jesus não vê a morte daqueles que ressuscitarão, como uma verdadeira “morte”. Ele a vê como um sono.)

H. Leia João 11:17-21. Que mensagem Marta estava dando para Jesus? (Elas mandaram dizer que precisavam de ajuda. Jesus os amava e Ele, certamente, viria e curaria Lázaro. Jesus curou todo o tipo de pessoa que Ele não conhecia, por que Ele não conseguiria curar alguém que amava? Marta estava descontente com  Jesus.)

1. Você acha que Lázaro e suas irmãs discutiram esta questão antes dele morrer? (Sem dúvida, elas confortaram Lázaro, dizendo-lhe que Jesus estava vindo. Aquele que havia curado a muitos, o Amigo que os amava, certamente, chegaria e o salvaria da morte. Mas, então, Lázaro morreu.)

2. Que mensagem Maria estava dando para Jesus? (Ela se recusou, mesmo, a cumprimentar Jesus! Meu palpite é que Maria estava com raiva e queria que Jesus soubesse. Ele as decepcionou e agora seu irmão estava morto.)

I. Leia João 11:22. O que Marta estava dizendo? (Ela estava decepcionada com Jesus mas, ainda tinha fé nEle. Maria estava com raiva e desolada.)

1. O que você acha que Marta tinha em mente quando disse para Jesus, "Deus te dará tudo o que pedires"? 

J. Leia João 11:23-24. Qual era o entendimento de Marta sobre a morte? (A morte é "ressuscitar na ressurreição, no último dia".)

K. Leia João 11:25-27. Vamos examinar a declaração de Jesus. O que você acha que Ele quis dizer, ao afirmar que Ele é “a ressurreição e a vida”? (Jesus disse, primeiro, que Ele tem o poder para ressuscitar. Na sequência, Ele disse que tem o poder para dar vida, para aqueles que Ele ressuscitar.)

1. Como você entende a declaração de Jesus sobre "não morrer eternamente", uma vez que Ele falou, precisamente, que morremos? (Veja isto como uma sequência. Nós morremos e Jesus nos ressuscita para a vida. Aqueles que vivem e crêem em Jesus, consequentemente, nunca morrerão. A vida ressuscitada em Jesus é a vida eterna. Isto é coerente com a declaração anterior de Jesus, de que a doença de Lázaro “não acabará em morte”, em João 11:4. Jesus nos ensinou que a primeira morte é, na realidade, um sono. Amigos e familiares não morrem, apenas adormecem. Se eles aceitaram Jesus, como sua ressurreição e vida, eles  ressurgirão para a vida eterna.)

L. Leia João 11:28-29. O fato de Maria ter-se levantado, rapidamente, sugere que ela não estava zangada com Jesus, por Ele ter deixado seu irmão morrer? (As emoções acerca da morte são, frequentemente, instáveis. Jesus perguntou sobre ela. Isto mostrou que Ele se importava, e isto pode ter sido o que se fazia necessário para mudar a atitude dela.)

M. Leia João 11:32. Maria estava acusando Jesus? Se você fosse Jesus, o que você diria? (Maria estava culpando Jesus. Ela prostrou-se aos Seus pés. Ele tinha o poder e não havia ido, quando foi avisado que Lázaro precisava de ajuda.)

N. Leia João 11:33-35. Se Jesus sabia o que ele tinha em mente, por que Ele iria  chorar? (Jesus nos ama. Embora Ele vá derrotar a morte, Ele fica triste, quando estamos tristes. Ele fica triste, quando nós achamos que Ele nos decepciona.)

O. Leia João 11:36-37. Ao ver que Jesus chorou, um grupo disse que Jesus amava  Lázaro. Qual foi a resposta do outro grupo? (Se Jesus amava Lázaro, por que o deixou morrer?  Mostrou que Jesus não amava Lázaro.)

1. Este é o debate que você vê, em todo funeral, quando uma pessoa "tão jovem", morre? (Sim! E, esta história responde a pergunta. Jesus permite que as pessoas durmam, mesmo que Ele as ame.)

P. Leia João 11:38-39. Marta foi a única pessoa que sugeriu que Jesus poderia ter feito alguma coisa. O que aconteceu com sua crença?

Q. Leia João 11:40-42. O que Jesus quis que a multidão soubesse? (Que Deus é o poder por trás do milagre. Que Deus enviou Jesus. A glória pertence a Deus.)

R. Leia João 11:43-44. Agora, coloque-se no lugar de Marta e Maria. Importa Jesus ter Se atrasado? Importa que Ele não tenha respondido seu chamado, quando Ele era mais necessário? (Não! Tudo estava certo, então. Tudo estava certo e isto aconteceu “para a glória de Deus, para que o Filho seja glorificado por meio dela”. João 11:4.)

S. Leia João 11:45. Como Deus é glorificado? (Muitos colocam sua fé em Jesus! Ainda hoje isto nos transmite fé em Deus e nos ajuda a entender Sua sabedoria, no meio da tragédia.)

T. Leia João 11:46-48 e João 11:53. Qual foi a outra consequência de Jesus ter ressuscitado Lázaro para a vida? (Jesus selou Seu próprio destino. Coloque estes dois fatos juntos, quando você experimentar a perda de um ente querido.  Ao invés de culpar Jesus, ou de ficar bravo com Ele, considere que Sua morte e ressurreição permitirão a ressurreição, do "sono", para seu ente querido. Ele morreu para que você possa viver. Ele nos amou o suficiente para morrer por nós!)

U. Amigo, podemos ver nesta história que precisamos confiar em Jesus, com a nossa própria vida e as vidas daqueles que amamos. Temos um tempo exato que nos  é dado, se andarmos na luz. Depois disto, se colocarmos nossa fé em Jesus, dormiremos até Jesus nos despertar para a vida eterna! Você vai confiar em Jesus?

II. Próxima semana: "A Segunda Vinda de Jesus"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

domingo, 7 de setembro de 2014

Lição 11 - O Sábado


(Gênesis 2, Marcos 2, João 1, Mateus 12) 

Introdução: Amo o Sábado! De modo geral, é difícil, para mim , descansar. Se estou em casa e vejo algo que precisa ser feito, quase sempre o faço. No trabalho, sempre tenho algo que precisa ser feito. Em qualquer outro momento, que não seja o Sábado, me sinto culpado (ou algo assim) quando estou descansando e há coisas para serem feitas. No Sábado, entretanto, minha culpa vai embora. Se começo a pensar nas coisas que tenho que fazer, digo a mim mesmo: "Hoje é Sábado, o trabalho está dispensado." Que benção ter um tempo livre de culpa por descansar! O Sábado é uma importante doutrina bíblica, então vamos mergulhar direto em nosso estudo!

I. Como Tudo Começou

A. Leia Gênesis 1:31 e Gênesis 2:1. Quanto tempo Deus levou para criar o mundo? (Seis dias.)

1. Você acha que Ele poderia tê-lo feito em menos tempo? (Leia Gênesis 1:14-19. Vemos que Deus criou o sol, a lua e as estrelas, e os colocou em movimento em um dia. Meu pensamento é que se Ele pode fazer isto em um dia, nada teria sido impossível para Ele.)

2. Deus poderia ter levado mais tempo, para criar o mundo? (Claro, se Ele tivesse tomado esta decisão.)

B. Leia Gênesis 2:2-4. Por que você acha que Deus levou seis dias para criar o  mundo, quando Ele poderia ter levado mais ou menos tempo? (Leia Marcos 2:27-28. Deus fez isto por nós. Ele queria que nós descansássemos.)

1. Veja, novamente, Gênesis 2:3. O que você acha que significa "abençoou Deus o sétimo dia e o santificou"? (Algo sagrado e reservado é especial. O Sábado é um dia especial.)

II. A Autoridade de Deus

A. Leia Isaias 45:11-12. O que estava acontecendo com Deus, aqui? (Ele estava sendo desafiado. Os homens estavam duvidando de Deus.)

      1. O que Deus reivindica, com base em Sua autoridade sobre o homem? (Ele é o Criador! Pesquisei sobre isto e descobri que a reivindicação principal de Deus, ao longo da Bíblia, para Sua autoridade,  se deve ao fato de que Ele é nosso Criador.)

B. Leia Êxodo 20:8. Qual é a razão pela qual Deus diz que devemos guardar o Sábado? (Deus liga o Sábado ao Seu poder e autoridade como Criador. Ele disse que, em seis dias, literais, Ele criou o mundo e, portanto, no sétimo dia devemos descansar, como Ele fez.)

1. Vamos examinar de modo filosófico. Se você fosse satanás e quisesse desafiar a vontade de Deus, que tipo de estratégia você formularia? Se você fosse Deus, qual seria sua estratégia?( Se eu fosse satanás, eu tentaria criar dúvidas sobre a criação, e tentaria torná-la irrelevante. Se eu fosse Deus, eu faria, exatamente, o que lemos no Quarto mandamento - faria um lembrete semanal de que sou o Criador.)

a. Você vê estas estratégias sendo executadas no mundo? (Sim, tanto os seis dias literais da criação, quanto o sétimo dia, o Sábado, estão sob severo ataque.)

C. Releia Êxodo 20:11. Lembre-se que Moisés recebeu os Dez mandamentos de Deus. Já vi afirmações de que os "dias" de Gênesis 1 não foram dias como  conhecemos hoje. Como eram compreendidos os "dias" na época de Moisés? (O que Deus transmitiu para Moisés está acima de debate. Moisés e o povo entenderam que aqueles dias eram literais.)

1. Não sou um cientista. Tenho uma lógica e uma discussão. Existem muitas pessoas, que se dizem cristãs, inclusive em minha própria igreja, que não acreditam nos seis dias literais da criação. Deixe de lado a questão científica. Se o mundo não foi criado nos seis dias , literais, qual seria a conclusão apropriada? (Deus mentiu. Não existe espaço para o argumento de que o homem, nos dias de Moisés, era primitivo e não teria entendido. Assim, o que Deus lhes disse teria sido um disparate. Deus não teria que dar qualquer explicação específica de Sua Criação. Mas deu. Em Gênesis 1 e Êxodo 20, Ele foi muito específico.)

a. Se Deus mentiu, qual é a conclusão lógica seguinte? (Deus mentiu sobre as muitas coisas que Ele reivindica, como a base de Sua autoridade sobre o homem. Isto chega ao coração da questão, sobre quem é Deus. Chega ao coração da questão sobre ser um cristão.)

D. Leia João 1:1-4 e João 1:14. Quem é esta "Palavra?" (Jesus.)

1. O que a Bíblia diz sobre a Palavra e a criação? (Que Jesus é o Criador de Gênesis 1. É por isto que aceitar o relato da criação é essencial para  aceitar a autoridade de Jesus.)

III. Como Deve Ser o Sábado?

A. Leia Mateus 12:1-2. Qual foi a acusação feita contra Jesus? (Ele não estava controlando, adequadamente, Seus discípulos. Eles estavam transgredindo o Sábado.)

B. Leia Mateus 12:3-5. A resposta de Jesus é igual a que nossos filhos dariam - meu irmão está fazendo a mesma coisa? Não implica comigo, ele está fazendo isto, também!

1. Os discípulos de Jesus eram como os sacerdotes que trabalhavam no templo?

C. Leia Mateus 12:6-8. Espere um minuto! Jesus estava dizendo algo muito maior do que "todo mundo está fazendo isto". O que Jesus estava afirmando? (Ele estava dizendo que Seus discípulos eram como os sacerdotes que trabalhavam no templo, porque Ele era a razão para o templo. Mais que isto, Jesus estava dizendo que Ele tinha autoridade para decidir o que é apropriado fazer no Sábado.)

1. Se o Sábado estivesse prestes a seguir o caminho da ave Dodó {Ou Dodô. Ave não voadora, com cerca de 1 m de altura, entre 10 a 18 kg, extinta em apenas um século, após seu descobrimento}, Jesus teria respondido da forma como Ele respondeu? (Não. Jesus não deu nenhuma dica de que o Sábado tinha deixado de ser obrigatório. Em vez disso, Ele disse ser o "Senhor do Sábado.")

2. O que Jesus quis dizer com "desejo misericórdia, não sacrifícios"? E, porque Seus discípulos eram "inocentes"? (Observe o padrão nos exemplos que Jesus deu. O primeiro era mostrar misericórdia para aqueles que tinham fome. O segundo era ajudar aqueles que iam ao templo. Em ambos os casos, mostrar-se bondoso com as pessoas é mais importante do que a letra da lei.)

a. Lembro de ter ido ao zoológico, num sábado, com um grupo da igreja. Um casal tinha dois filhos que estavam chorando porque estava muito calor e eles queriam uma bebida gelada ou um sorvete. O casal não queria comprar nada para seus filhos, porque era sábado. Como você acha que Jesus teria reagido quanto a esta decisão?

D. Leia Mateus 12:9-12. Que falha você vê na lógica de Jesus? (A ovelha estava em perigo. Isto pareceu uma emergência. O homem com a mão atrofiada não era emergência.)

1. Se estou correto ao fazer esta distinção, que lição Jesus estava ensinando? (É irrelevante se você tem ou não uma emergência. A única questão é se você está fazendo o bem no Sábado. Se você está, então, o que você fizer é apropriado.)

2. Costumo dizer que a Bíblia tem uma propriedade real muito limitada. Qualquer lição que tiramos da Bíblia deve ser importante. Que importante lição temos aqui? (Esta é uma prova poderosa de que a observância do Sábado deve continuar. Estas são instruções de como guardar o Sábado.)

E. Leia Mateus 12:13-14. O que os líderes religiosos estavam fazendo no Sábado? (Eles não estavam fazendo o bem. Eles foram tramar um assassinato!)

F. Leia Mateus 24:15-21. Jesus estava falando sobre a destruição do templo, que ocorreu em 70 d.C. Fugir da morte, num Sábado, seria violação? (Isto é, certamente, "fazer o bem".)

1. Se estou certo, o que Jesus estava dizendo? (O inverno é um tempo desagradável para fugir. Você quer desfrutar seu Sábado, não se esforce por sua vida. Acho que este é o sentido para isso.)

2. Observe a questão do tempo. Se o Sábado tivesse terminado na cruz,  a declaração de Jesus faria sentido? (Jesus pretendia que o Sábado continuasse a manter sua importância.)

G. Leia Apocalipse 14:6-7. Esta é uma mensagem para o fim dos tempos. Que papel o Sábado desempenha aqui? (Lembre-se que o Sábado foi criado como um memorial da criação. O chamado para adorar o Criador, implica, diretamente, o Sábado.)

H. Amigo, algumas pessoas que estão lendo isto podem ter uma visão errada sobre a guarda do Sábado e podem ter desperdiçado a mensagem sobre a misericórdia. Outros, podem estar desconsiderando o memorial semanal para a autoridade de Deus e, perdendo o tempo livre da culpa por descansar. Você vai resolver, hoje, tentar guardar, apropriadamente, o Sábado?

IV. Próxima semana: "Morte e Ressurreição".

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Lição 10 - A Lei de Deus


(Mateus 5, Tiago 1, Marcos 7, Romanos 3 e 6) 


Introdução: Se você tem acompanhado estas lições, sabe que eu ensino a salvação, somente pela graça. Nosso estudo desta semana revela que a lei, se devidamente guardada, requer um padrão extraordinário de conduta. Este padrão extraordinário de conduta faz com que algumas pessoas acreditem que a lei de Deus não é tão relevante, à luz da graça. Se não podemos guardar a lei e, guardá-la não é a chave para entrar no céu, por que tentar? Por outro lado, quem contempla o universo sabe a importância da lei. Leis, como a gravidade, governam tudo. Não só nosso universo é controlado por leis, mas existem leis naturais que controlam as circunstâncias de nossas vidas. Desastres de trens e indivíduos que acreditam estar fora da lei, podem ser vistos em torno de nós. Vamos mergulhar em nosso estudo da Bíblia e aprender mais!

I. Jesus e a Lei

A. Leia Mateus 5:17. Como sabemos que a Lei continua a ser de grande importância? (Algumas pessoas argumentam que a graça diz que Jesus acabou com a Lei. Jesus disse, aqui, que Ele não veio abolir a Lei.)

1. O que Jesus quis dizer, ao falar que Ele veio “cumprir" a Lei e os Profetas? (Ele veio para cumprir as profecias que apontavam para Ele. Ele veio cumprir o sistema sacrificial que apontava para Ele. Ele veio cumprir, perfeitamente, a Lei, em nosso favor.)

B. Leia Mateus 5:18. Temos duas frases aqui com “enquanto e até que”. A primeira “enquanto existirem céus e terra” e, a segunda, “até que tudo se cumpra.” Esses tempos são distintos?

1. Se você respondeu que os tempos são os mesmos, e que o tempo trata da Segunda Vinda de Jesus, isto quer dizer que no céu não haverá Lei?

C. Leia Hebreus 8:10-12. O que isto sugere sobre o futuro da Lei? (Em algum momento ela se tornará tão diluída em nosso caráter, que ninguém mais precisará continuar ensinando a Lei. Isso sugere que a Lei continuará a existir, de uma forma ou outra - mesmo no céu.)

D. Leia Mateus 5:19. O que os mestres deveriam ensinar sobre a Lei? (Que a Lei não é, somente, um modelo a ser seguido, mas que é importante guardar a Lei.)

1. Observe a declaração muito interessante sobre o céu. Os mestres que dizem que a Lei não é obrigatória irão para o céu?

II. O Escopo da Lei

A. Leia Mateus 5:21-22. Reconhecemos: “não matarás”, como o sexto mandamento (Êxodo 20:13). Jesus disse que ficar com raiva ou chamar alguém de “tolo” é o mesmo que matar?

1. O que significa “Racá” e, por que isto é algum tipo de ofensa social? (Significa “sem cérebro”.) 

2. Leia Mateus 23:16-17. Espere! Jesus chamou alguns mestres de “cegos insensatos”. Jesus violou Sua própria regra?

B. Leia Mateus 5:27-28. Reconhecemos: “não adulterarás”, como o sétimo mandamento (Êxodo 20:14). Jesus estava dizendo que olhar é o mesmo que fazer?

1. O que significa cometer adultério no “coração”? Isto é proibido pelo sétimo mandamento?

C. Leia Mateus 5:29-30. Acabamos de ler que ficar com raiva é o mesmo que assassinato e, olhar, desejando, é o mesmo que adultério. Será que arrancar um olho ou cortar a mão, cura raiva e desejo? (Não. Nada disso parece fazer sentido. Ficar com raiva não é o mesmo que acabar com a vida e olhar com desejo não é o mesmo que cometer adultério. A remoção de partes do corpo não muda nossos pensamentos.)

1. Por que Jesus disse isto? Ele sabia que isto não faria sentido para nós? (Lembre-se que somos as criaturas e precisamos aceitar a palavra de nosso Criador! Mas, se algo que Jesus disse não faz sentido, talvez tenhamos entendido mal o que Ele estava ensinando.)

2. Se cortar ou arrancar partes do corpo não cura o pecado, o que você acha que Jesus quis dizer com aquelas declarações? (Que medidas radicais são, às vezes, necessárias para evitar a violação da lei. Não acho que Ele estivesse defendendo aquelas medidas específicas.)

3. Essa idéia de “medidas radicais” nos ajuda a entender as afirmações sobre raiva e desejo? (Isto é algo a considerar! Se dissermos que teremos cuidado , mesmo que seja em olhar ou em ficar chateado, isto é uma abordagem radical.)

D. Leia Tiago 1:13-15. O que Tiago nos ensina acerca de como entramos no pecado? (Um mau desejo surge em nossa mente, isso dá à luz, o pecado e o pecado leva à morte.)

1. O que isto nos ensina sobre as declarações de Jesus sobre ira e desejo? (O pecado específico é, no mínimo, pensar em matar e cometer adultério. Jesus ensina que o pecado terá sido cometido se você está com muita raiva, podendo chegar ao ponto de matar alguém, ou se você tivesse oportunidade e fizesse sexo fora do casamento. Isto faz sentido para mim. Por que o pecado liga {ou acende} a oportunidade?)

a. Jesus estava ensinando mais do que isto? (Tiago nos ensina que o pecado é progressivo. Ele nasce em nossas mentes. Assim, parece razoável concluir que Jesus disse para observarmos nossas atitudes.)

E. Leia Êxodo 20:17. O que isto diz sobre cobiçar a esposa (ou marido) do nosso vizinho? (Isto completa a imagem para mim. O décimo mandamento chama a atenção, especificamente, para os pensamentos em nossas mentes. Como Tiago disse, o pecado começa com o pensamento.)

F. Leia Marcos 7:14-17. Esta declaração fez sentido para os discípulos? (Não. Eles queriam entender o que Jesus havia dito. Estamos lidando com uma série de declarações de Jesus, que requerem alguma consideração cuidadosa!)

G. Leia Marcos 7:18-19.  Comer é um ato ou uma atitude? (Um ato. Naturalmente, você tem que decidir o que comer. Mas, o ponto aqui é que aquilo que você comer entra no seu estômago e, não, no seu coração (mente).)

H. Leia Marcos 7:20-23. Vamos rever nossa discussão sobre raiva, assassinato, desejo e adultério.  Eu já havia escrito que ficar com raiva não é a mesma coisa que tirar uma vida e, olhar não é o mesmo que cometer adultério. O que eu escrevi errado? Como Jesus compara pensamentos e ações? (A mente é o manancial de todo o mal. Assassinato e adultério são, simplesmente, expressões físicas do que acontece na mente.  Se por alguma razão, somos incapazes de cometer uma ação real, nós não obtivemos permissão para pensar em como gostaríamos de fazê-lo.)

III. Nossa Resposta

A. Leia Romanos 3:19-20. Você pode, agora, entender que o escopo {ou, esfera de ação} da lei nos deixa sem palavras?  Parece correto que a lei nos faz conscientes do pecado, mas não nos declara justos? (Esta certeza parece correta, para mim, à luz do alto padrão que temos visto.)

B. Leia Romanos 3:21-24. Como nos tornamos justos? (Através da fé em Jesus. Somos justificados por Sua graça.)

C. Leia Romanos 6:1-4. Que atitude mental a graça exige? (Morrermos para o pecado. Não queremos viver no pecado, de modo algum.)

D. Leia Romanos 6:15-18. O que significa “oferecer” a si mesmo para o pecado?  Especialmente, à luz de nossa discussão, quanto ao pecado tendo início na mente? (A mente é o campo de batalha. Nos oferecemos para o pecado, quando decidimos entrar nele.)

1. Como podemos nos “oferecer” a Deus, para obediência?  (Leia Romanos 8:5-6. O objetivo é ter nossas mentes voltadas para o que o "Espírito deseja”.)

E. Amigo, você vai se comprometer, hoje, a oferecer-se a Deus? Vai planejar dizer, todas as manhãs: “O que posso pensar e fazer, hoje,  que seja coerente com a vontade do Espírito Santo? Espírito de Deus, conduza minha mente e minhas mãos.”

IV. Próxima semana: " O Sábado".

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Lição 09 - Nossa Missão


(Mateus 5, Lucas 24, João 20, Apocalipse 14) 

Introdução: A maioria dos cristãos sabe que Jesus nos ensinou a compartilhar o evangelho. Quanto tempo você gasta, pensando acerca de como alcançar este objetivo? Se você é como eu, seu foco é mais interior: como faço para realizar algum objetivo relacionado ao trabalho? Como faço para que alguém pense que sou digno de respeito ou simpático? Como posso aproveitar melhor meu tempo livre? Quão diferente seria sua vida se a primeira e mais importante pergunta do dia fosse: “Como glorificar a Deus, hoje? Como faço avançar o Reino de Deus, hoje?” Vamos mergulhar em nosso estudo da Bíblia e ver o que podemos aprender para fazer progredir o Reino de Deus!


I. Sal e Luz

A. Leia Mateus 5:13. Qual é o propósito do sal? (Melhorar o sabor da comida.)

1. O que acontece quando você usa sal demais?

2. Jesus nos compara ao sal. Você pode dar testemunho cristão demais? (Nós sabemos que precisamos ter cuidado ao usar o sal. Acho que precisamos, também, ser cuidadosos no modo como testemunhamos.)

3. O que acontece se não testemunhamos de modo algum? Quão bom nós somos? 

B. Leia Mateus 5:14-16. Como “uma cidade construída sobre um monte” se encaixa, logicamente, nesta série de declarações? "Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte" mas, a luz pode. Então, por que fazer referência à cidade? (Jesus pareceu dizer que os cristãos seriam notados. A pergunta é: “em que luz eles seriam notados”?)

1. No que nós queremos ser notados? (Em nossas boas ações. Isto reforça nossa lição de duas semanas atrás. Somos salvos somente pela graça mas, alguém com fé genuína estará na estrada para a justiça. Influenciar os outros para o bem é uma razão importante para estar nesta estrada.)

2. Qual é o objetivo de nossa luz e obras? (Glorificar a Deus.)

3. Leia Deuteronômio 4:1-2. Acho que os cristãos caem na vala em ambos os lados desta estrada. Ou ensinamos as pessoas a não levar a sério os mandamentos de Deus, ou inventamos mandamentos que Deus nunca nos deu e tentamos aplicá-los. Mateus 5:16 é útil. Ao invés de inventar nossos próprios mandamentos, por que não sugerir que, em cada ação, perguntemos: “Isto glorifica a Deus? Isto leva a louvar a Deus?”)

4. O que você acha do fato de que Jesus se refere às pessoas “vendo nossas boas obras” em oposição a  “ouvindo nossas boas palavras?”

II. Instrutor do Sal {da Terra} e da Luz {do Mundo}

A. Leia Lucas 24:46-49.  Por que você acha que Deus disse para os discípulos não começarem a testemunhar até receberem o dom do Espírito Santo? (Era essencial. Nós precisamos aprender esta lição.)

1. Se você ainda está pensando na questão das ações / palavras, qual é o papel das palavras, aqui?

B. Leia Atos 8:26-29. Se você não está familiarizado com esta história, termine de ler Atos 8:30-39. O que os versículos 26-29 sugerem sobre testemunho, quando se tem o poder do Espírito Santo operando? (O Espírito Santo é como um GPS! O Espírito pode nos levar, diretamente, para a pessoa que quer saber mais sobre o evangelho.)

1. Alguma vez você já se perguntou se deveria testemunhar a determinada pessoa? Que tal pedir para o Espírito Santo guiá-lo às pessoas certas?

C. Leia João 20:19-23. De que outra forma o Espírito Santo pode nos ajudar em nosso testemunho? (Jesus tem o poder de perdoar pecados (Marcos 2:5) e, Ele nos diz para perdoar aqueles que pecaram contra nós, ou não seremos perdoados (Mateus 6:14-15). Isto parece contrário ao resto da Bíblia, concluir que um ser humano pode perdoar (ou recusar-se a perdoar) os pecados dos outros, de uma forma que vincula ao nosso soberano Deus. Entretanto, este texto sugere, no mínimo, que o Espírito Santo tem um papel poderoso em trabalhar conosco, para derrotar o pecado no mundo.)

D. Leia Mateus 28:16-17. Jesus encontrou-Se com Seus discípulos depois de Sua crucificação e ressurreição. Estes eram Seus seguidores mais próximos. Que problema você observa? (“Alguns duvidaram.”)

1. Qual você acha que era a dúvida? (Se este seria Jesus.)

E. Leia Mateus 28:18-20. Qual foi a resposta de Jesus para a dúvida? (Ele disse que foi-Lhe dada toda autoridade, e que Ele estaria conosco "sempre, até o fim dos tempos".)

1. Fazer discípulos parece não ter coerência com dúvida. Como você pode fazer discípulos se você mesmo tem dúvidas? (Deveria haver uma outra razão pela qual Jesus Se referiu a Sua autoridade. Esta autoridade deu prova de que Ele estava vivo.)

2. De acordo com Jesus, qual é nossa missão? (Ela tem três características. Nós buscamos a todos para se tornarem discípulos. Nós os batizamos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, e os ensinamos a obedecer a Deus.)

III. Missão no Tempo do Fim

A. Jesus nos disse que estaria conosco até o fim dos tempos. Então, nossa mensagem ou nosso público mudará? 

B. Leia Apocalipse 14:6. O público é o mesmo? (Sim, ainda temos o mesmo alvo.)

1. A mensagem mudou? (Não. A mensagem é o "evangelho eterno", que é acreditar que Jesus morreu em nosso lugar, para nos salvar do pecado, foi ressuscitado dentre os mortos e, agora, tem toda autoridade no céu e na terra.)

C. Leia Apocalipse 14:7. Espere um minuto. O evangelho eterno mudou? (A urgência foi alterada. “Chegou a hora do juízo”. A necessidade de arrependimento e de crer  é urgente.)

1. Por que o anjo incluiu a discussão sobre temor, glória e a criação? (Acho que isto retorna para “foi-Me dada toda autoridade”. A chamada ainda é reconhecer Jesus como Deus.)

D. Leia Apocalipse 14:8. Qual é a prostituição da Babilônia? (Nelson's Bible Commentary nos diz que “o mundo em rebelião contra Deus é chamado de Babilônia. Assim,  prostituição é rebelar-se contra Deus.){ Os comentários bíblicos de  Thomas Nelson abrangem versículo por versículo, para orientar estudantes leigos da Bíblia, destacando artigos, gráficos, ilustrações e mapas.}

1. Por que “vinho da fúria”? (O vinho entorpece nossos sentidos. É um absurdo rebelar-se contra Deus. É loucura. A grande notícia é que a rebelião entra em colapso. Ela cai.)

E. Leia Apocalipse 14:9-10. Você já ouviu esta mensagem: “Vou lhe dar uma dica: faça algo errado e a ira de Deus vai acertar você com tanta força, que você vai queimar no enxofre com fogo {ou no inferno}”? Que razão teríamos para evitar compartilhar esta mensagem?

F. Acho que as mensagens dos três anjos são argumentos lógicos. Vamos seguir através  da lógica. O primeiro anjo diz que o Criador do mundo decidiu trazer alguns assuntos, para a hora do juízo. O segundo anjo diz que a oposição de Deus, no debate, acaba em colapso. Está feito. O terceiro anjo anuncia que, estar no lado errado é, realmente, uma péssima idéia. Dolorosamente ruim. O que você acha de compartilhar a mensagem de que estamos no tempo do juízo, nós vencemos, eles perderam, escolham com cuidado?

1. Existe algum mérito em citar evidências de que esta é a mensagem do tempo do fim e, não, uma mensagem para todos os tempos - portanto, focar naquilo que estaria desequilibrado? (Apocalipse 14:6 diz que este é o "evangelho eterno". Não diz que é apenas o evangelho do tempo do fim.)

2. Vamos ver se isto corresponde a nossa percepção da realidade. Está correto dizer que a oposição entrou em colapso? Que o tempo do juízo está aqui?

G. Leia Apocalipse 12:13-17. A oposição entrou em colapso, aqui? (A oposição foi expulsa do céu. Perdeu na cruz. Mas, ainda é perigosa para "os que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantém fiéis ao testemunho de Jesus”.)

H. Voltemos para Apocalipse 14. Leia Apocalipse 14:12. Que grupo vemos aqui? (O mesmo grupo que é obediente aos mandamentos de Deus e fiel a Jesus. O mesmo grupo alvo de satanás.)

1. Porque este grupo precisa ser “perseverante”? (Acho que estamos começando a obter a imagem completa. Nossa mensagem é o evangelho. Nossa mensagem é que nós vencemos e a oposição perdeu. Nossa mensagem é que  fazer a escolha errada é uma idéia muito ruim. Mas, precisamos paciência porque isto não está óbvio para todos. Satanás ainda está rugindo ao redor.)

I. Amigo, você aceitou, pessoalmente, a mensagem do evangelho? Você vai aceitar Jesus como seu Criador, Salvador e Senhor? Você vai se manter fiel a Ele e aos Seus mandamentos? A escolha errada é impensável. Escolher perder é ilógico. Por que não aceitar Jesus, agora mesmo, e compartilhar esta mensagem com os outros?

IV.       Próxima semana: "A Lei de Deus".

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************
Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.
Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://cpbmais.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"
**********************************