domingo, 12 de abril de 2015

Lição 03 - Quem é Jesus Cristo?

Lucas 4,7 e 9) 
Introdução: O debate sobre a natureza de Jesus continua. Ele era apenas um grande homem, um bom profeta, ou Ele era, totalmente, Deus e, totalmente, homem? Ele era o Messias, o Filho de Deus? Não temos dúvidas de que Lucas estava, plenamente, convencido do que ele estava escrevendo. Então, aqui, ele registrou que Gabriel e os anjos disseram que Jesus era Deus. Vamos mergulhar na Bíblia e continuar a explorar o que Lucas registrou quanto ao que Jesus disse sobre Si mesmo!

I. Nazaré

A. Leia Lucas 4:14-15. Que tipo de prestígio Jesus desfrutava? (“Todos O elogiavam.”)

B. Leia Lucas 4:16-21. O que Jesus quis dizer com “se cumpriu a Escritura que vocês acabaram de ouvir”? (A citação vem de Isaías 61:1-2 e Isaías 42:7. São profecias que falam de liberdade e cura. Isto sugere que Jesus veio libertar e curar o povo judeu, o que quer dizer que Ele é o Messias.)

C. Leia Lucas 4:22. Como as pessoas reagiram? (Parece que elas ficaram muito impressionadas mas, em seguida, disseram: “Esperem um minuto, não é este o filho de José, o cara que trabalhava na carpintaria?”)

D. Leia Lucas 4:23. Jesus estava lendo suas mentes? (Sim.) 

1. O que eles estavam pensando? (Logo depois do “esperem um minuto...” eles lembraram das histórias dos milagres de Jesus e, assim, ponderavam se um ou dois milagres  ajudariam a levar em consideração Sua afirmação de ser o Messias.)

E. Leia Lucas 4:24-27. Jesus iria realizar um milagre para eles? (Não!)

1. Por que não? (Em primeiro lugar, Jesus disse que eles não O aceitariam, porque sabiam que Ele havia crescido lá. Em segundo lugar, Jesus disse que Deus colocaria em prática ajudar aqueles que não eram judeus enquanto, ao mesmo tempo, os judeus precisavam de ajuda.)

a. Coloque-se no lugar dos judeus, de Nazaré. Como você reagiria a esta declaração? (Acho que me sentiria insultado. Por que não dar-me uma chance de acreditar? Por que supor que eu não acreditaria e, então, insultar-me dizendo que Deus ajudaria os não judeus?)

F. Leia Lucas 4:28-29. Você ficaria com tanta raiva, assim, aponto de ficar louco? (Não. Eu me sentiria, simplesmente, insultado - dificilmente, louco a  ponto de matar Jesus.)

1. Jesus foi criado numa cidade cheia de lunáticos  - onde as pessoas tinham problemas de administrar sua raiva? Ou você pode explicar esse comportamento? (Moisés lhes disse, em Levítico 24:16, que aqueles que estivessem envolvidos em blasfêmia deveriam ser condenados à morte. Isto mostra nossa compreensão do que Jesus estava dizendo na sinagoga. Eles entenderam que Jesus pretendia ser o Messias - a chegada do Deus que deveria salvá-los. Assim, matando Jesus (se Ele não era o Messias) foi exigido por Moisés. Lucas nos mostrou tanto o que Jesus disse, como o que a multidão entendeu.)

G. Leia Lucas 4:30. Como você pode andar no meio de uma multidão que quer matá-lo? Não é melhor começar a correr tão rápido quanto puder? (Lucas quis nos mostrar que algo extraordinário aconteceu. Jesus caminhou através da multidão como se fosse invisível.)

H. O que isto diz sobre Jesus? (Ele disse que era o Messias e Deus o protegeu logo depois.)

II. O Demônio

A. Leia Lucas 4:31-34. Por que Lucas registrou a afirmação do demônio? (Os anjos caídos de satanás conheciam Jesus, e eles sabiam que Ele era ⎨é⎬ “o Santo de Deus”.)

1. O que os demônios achavam que Jesus tinha em mente, para eles? (A destruição .)

B. Leia Lucas 4:35-37. Por que as pessoas não repararam no que o demônio disse sobre Jesus? (Elas não estavam dando crédito ao testemunho dos demônios, mas Lucas estava dizendo que tanto os anjos não caídos (Lucas 2:9-13), quanto os anjos caídos testificaram que Jesus é Deus.)

III. Os Discípulos

A. Leia Lucas 9:18? Coloque-se no lugar de Jesus. Por que você faria esta pergunta? (A parte central da missão de Jesus era fazer com que as pessoas soubessem que Ele é o Messias. Ele estava fazendo uma pesquisa sobre Seu progresso.)

B. Leia Lucas 9:19. Esta foi uma resposta encorajadora? (Eles achavam que Jesus era especial mas, não, o Messias.)

C. Leia Lucas 9:20-21. Pedro deu a resposta, exatamente, certa. Por que Jesus lhes diria para não contar isso a ninguém? (Leia Lucas 9:22. As “Imagens do Novo Testamento”, escritas pelo comentarista A.T.Robertson, nos dizem que isto ocorreu depois da multiplicação dos pães, quando foram alimentadas 5000 pessoas, onde elas tentaram torná-lO o Rei Jesus (João 6:15). Lucas 9:22 revela que Jesus tinha uma linha de tempo. Jesus tinha que preservar a balança, com cuidado, para manter Seu tempo - fazer as coisas que levassem as pessoas a acreditar, mais tarde, que Ele era ⎨é⎬ o Messias mas, ao mesmo tempo, evitar começar uma revolução, naquele momento.)

D. Leia Lucas 9:23-27. Se a multidão queria torná-lO Rei, e Jesus estava preocupado com isto, o que você acha que os discípulos queriam?

1. O que esta série de versículos falam sobre o pensamento dos discípulos? (Sem dúvida, eles queriam que Jesus fosse aclamado Rei, muito mais do que qualquer outra pessoa ali. Mas, Jesus estava lhes dizendo que era uma questão muito mais complicada - que a glória viria bem mais tarde. Em primeiro lugar, o sacrifício.)

2. Note algo muito peculiar que Jesus disse em Lucas 9:27. Jesus estava dizendo que Sua Segunda Vinda seria naquele mesmo tempo? Nós sabemos que isto não aconteceu.

IV. João Batista

A. Leia Lucas 7:17-20. Por que João Batista perguntaria uma coisa dessas? (O Comentário Bíblico de Jamieson, Fausset e Brown assinala que João Batista havia sido preso por um ano. Releia Lucas 3:4-5. Sem dúvida, João se perguntava por que Jesus não teria feito essas coisas extraordinárias - libertando-o, também, da prisão, enquanto estava atuando. Esta foi a dúvida criada.)

1. E você? Algumas vezes, tem dúvidas quando as coisas não saem como você esperaria que fossem? (Considere o que Jesus disse sobre João: “não há ninguém maior do que João” Lucas 7:28.)

B. Leia Lucas 7:21-23. O que você acha da resposta de  Jesus? Será que Ele deu uma resposta para João? (Acho que Ele respondeu para João, sem dizer, especificamente, que ele era o Messias. Ele encorajou João a “não desaparecer”, a não desanimar, porque Ele, Jesus, não estava fazendo tudo o que João esperava que Ele fizesse.)

V. A Transfiguração

A. Leia Lucas 9:28-31. Quem eram estas pessoas? (Moisés ressuscitou dentre os mortos (Judas 9) e Elias foi levado para o céu, enquanto ainda estava vivo (2 Reis 2:11). Estes são os representantes celestiais daqueles que ressuscitarão dos mortos e dos que serão trasladados vivos, na Segunda Vinda.)

1. Qual é o tema desta discussão? (O retorno de Jesus para o céu! Eles sentiram Sua falta e, sem dúvida, achavam que Jesus estava ansioso para retornar.)

B. Leia Lucas 9:32. O que Pedro, João e Tiago viram? (Releia Lucas 9:27-28. Agora, podemos entender o que Jesus predisse sobre “alguns que aqui se acham”  “verão o Reino de Deus”, ter acontecido oito dias depois! Jesus não estava falando sobre Sua Segunda Volta.)

C. Leia Lucas 9:33-34. Por que Pedro estava falando bobagem? O que aconteceu enquanto ele estava falando? (Pedro ficou impressionado diante do acontecimento e achava que precisava dizer algo, mas não sabia o que dizer. Nesse momento uma nuvem os envolveu o que foi, ao mesmo tempo, muito assustador.)

D. Leia Lucas 9:35-36. Quem é Jesus? (Lucas registrou que Deus disse que Jesus é Seu Filho!)

E. Amigo, o que você diz sobre Jesus? Nós temos o testemunho do Antigo Testamento sobre a vinda do Messias. Nós temos os testemunhos dos anjos, tanto dos que não têm pecados, quanto dos que são  pecadores. Nós temos a declaração de Jesus de que Ele é o cumprimento da profecia e nós temos a afirmação de Deus de que Jesus é Seu Filho. Lucas quis que ficasse, absolutamente, evidente a sua crença de que Jesus é o filho de Deus. E quanto a você? Você vai afirmar sua fé de que Jesus é Deus?

VI. Na próxima semana: "O Chamado para o Discipulado"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2015, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2015.html"


**********************************

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Lição 02 - O Batismo e as Tentações

(Lucas 3 e 4) 
Introdução: Você já se perguntou como deveria compartilhar o evangelho, com as pessoas que estão ao seu redor? Jesus nos chama para contar sobre Ele aos outros mas, exatamente, de que maneira isto se torna um desafio? Não deixe seu chapéu voar, enquanto estudamos a abordagem de João Batista! Como você lida com a tentação em sua vida? Nós, também, iremos ver como Jesus e o Espírito Santo se uniram, para vencer as tentações de satanás. Vamos estudar, intensamente, o Evangelho de Lucas!

I. João Batista

A. Leia Lucas 3:1-3. O que é ímpar nessa introdução, no que diz respeito ao tempo e ao local onde João Batista iniciou seu ministério? (Lembre-se que Lucas nos disse que ele pretendia fazer um “relato ordenado” (Lucas 1:3)? Lucas foi muito claro quanto ao momento e lugar em que João iniciou seu trabalho.)

B. Leia Lucas 3:4-6. Por que fazer referência a Isaías, aqui? (Lucas nos mostrou que João foi o cumprimento da profecia do Antigo Testamento - uma profecia sobre a preparação da vinda do Messias.)

C. Leia Lucas 3:7-9. Você já ouviu a expressão “sensível aos que buscam”? O que você acha de um evangelismo neste tom?

1. Para aqueles que estão familiarizados a essa referência, isto soa como uma abordagem da  Westboro Baptist? Igreja Batista de Westboro é uma igreja batista independente, conhecida por sua posição extrema contra a homossexualidade e suas atividades de protesto em funerais militares e de celebridades, que sejam suscetíveis para conseguir a atenção da mídia.(Wikipedia)

2. Será que a justificação pela fé estava confusa para João? Ele disse “dêem frutos que mostrem o arrependimento”. Por que não, “arrependam-se e sejam salvos pela graça”?

3. O que João disse sobre o valor de ser filho de Abraão? (Era tão valioso quanto ser uma rocha.)

4. Qual a explicação para todos estes insultos? (Observe algo muito importante aqui. João não estava querendo alcançar os pecadores tradicionais. Ele não estava buscando os “sem igreja”. Esta era sua abordagem, para aqueles que acreditavam estar salvos. Eram as pessoas que se orgulhavam de sua integridade. Ele estava se dirigindo para aqueles que tinham estado na igreja por muito tempo - e estavam confiantes no seu apropriado viver.)

D. Leia Lucas 3:10-11. Como esta proposta funcionou? (Bem! A multidão queria saber como ela deveria mudar.)

1. Considere a resposta de João. Mais uma vez, ele deixou de mencionar a graça e pulou direto para as obras. Por que? 

2. Veja, de novo, Lucas 3:8. Seria essa uma oportunidade perdida para compartilhar a graça? (O que eu vejo é que as pessoas estavam pretendendo justificar-se e João lhes disse que “suas obras não correspondem as suas pretensões. Vocês não agem como quem se arrependeu.”)

E. Leia Lucas 3:12-14. Espere um minuto! Estas pessoas não se parecem com as que confiam no seu relacionamento com Deus. Será que minhas suposições estavam erradas? (Aqui diz que os coletores de impostos “também vieram” - o que indica que eles não faziam parte do público original.)

1. Aplique este tipo de conselho a sua vida. Qualquer que seja o seu pecado, ou seu egoísmo, ou sua falha, eu digo a você: “Pare agora mesmo. Faça o que é certo.” Qual foi sua reação - supondo que você queira ser salvo?

F. Leia, novamente, Lucas 3:4. Qual era o papel de João Batista? (Preparar as pessoas para Jesus.)

1. Como você acha que João estava indo em suas atribuições? (É uma verdade universal que você deve estar disposto a admitir seus pecados, se quiser mandá-los embora. Você deve admitir sua incapacidade de derrotar o pecado e desejar a graça de Deus. Todos aqueles insultos e chamadas às obras fazem perfeito sentido, para preparar-se para Aquele que nos deu a graça! Louvado seja Deus!)

2. Então, como devemos abordar os pecadores? (Depende! Se eles acreditam que são justos, então, o método da “víbora” pode estar certo. Se eles acreditam que são justos, então, o método “como alinhar suas obras com sua fé” pode funcionar. Se forem pecadores partidos, “não quebrará o caniço rachado, e não apagará o pavio fumegante.” Isaías 42:3. Peça que o Espírito Santo lhe dê sabedoria.)

II. Jesus

A. Leia Lucas 3:15-17. De que maneira João comparou a si mesmo com Jesus? (Jesus era muito mais poderoso.)

1. O que João quis dizer com Jesus “os batizará com o Espírito Santo e com fogo”? (Está claro que Jesus estava introduzindo as pessoas no poder do Espírito Santo. “Fogo”, ficou esclarecido em Lucas 3:17, quer dizer que Jesus trouxe, também, o juízo.)

B. Leia Lucas 3:21-22. Por que Jesus seria batizado? (Lembre-se que semana passada discutimos porque Jesus não tinha quarto de hotel e porque os pastores O saudaram - tudo o que parecia estar em posição indigna de um rei. Acho que tudo isto, incluindo Seu batismo, diz para os homens: “Eu sou um de vocês”.)

1. Por que você acha que o Espírito Santo tomou a forma de uma pomba? Por que, não, fogo? (As pombas não parecem pacíficas? Esta parece ser uma imagem de confiante tranquilidade.)

2. O que o céu disse sobre Jesus? (Ele é Deus. Ele é o “Filho.”)

III. O Desafio

A. Leia Lucas 4:1-2. Por que o Espírito Santo levaria Jesus a um lugar onde Ele enfrentaria tentação? Não é, exatamente, o oposto da oração do Senhor (Lucas 11:4) “não nos deixes cair em tentação”?

B. Leia Lucas 4:3-4. Quanto tempo você acha que satanás e seus confederados gastaram planejando esta tentação?

1. Quão engenhosa foi esta tentação?

2. Como você a compararia com Gênesis 3:1-4? (Acho que a abordagem a Eva foi muito mais astuta do que a proposta, um tanto primitiva: “Prove que você é Deus, fabricando pães”.)

3. Se você concorda comigo, por que satanás “terminou seu jogo? Significa que ele estava abaixo dos seus padrões normais de desempenho. (Isto é o que eu acho que o Espírito Santo estava fazendo - levou Jesus até satanás, antes que este estivesse, totalmente, preparado. Satanás chegou até Eva no seu próprio tempo. O Espírito Santo escolheu o momento para Jesus experimentar a tentação de satanás.)

C. Leia Lucas 4:5-8. Qual foi a missão de Jesus, na Terra? (Parte dela foi reconquistar o mundo das mãos de satanás.)

1. Então, qual era a natureza desta tentação? (Tomar um atalho que evitasse toda dor e sofrimento.)

2. Como satanás utiliza esta tentação na sua vida?

D. Leia Lucas 4:9-12. Como Jesus respondeu a todas as tentações? (Ele citou a Bíblia.)

1. Qual é a singularidade nessa tentação? (Satanás citou a Bíblia!)

a. Qual é a lição para nós? (As tentações podem vir em um contexto religioso. Devemos estudar a Bíblia, para que possamos entender melhor a vontade de Deus.) 

2. Você notou que esta tentação começou, exatamente, como a primeira: “Se você é o Filho de Deus”. Qual foi a estratégia de satanás? (Ele desafiou Jesus a provar Seu valor e Sua declaração.)

a. Seria justo dizer que isso é um apelo para o orgulho? Se você disser “sim”, qual é o apelo em Gênesis 3:5? (Parecem muito similares - o apelo foi para o orgulho de Eva. Ela desejou ser como Deus.)

b. Se vemos um padrão, aqui, o que as tentações de satanás trazem até você, que apelam para seu orgulho?

E. Leia Lucas 4:13. Satanás é derrotado, permanentemente? (Não.)

1. Satanás fica esperando o quê? (“Uma ocasião oportuna”. Isso acrescenta mais uma evidência, ao meu pensamento, de que o Espírito Santo trouxe a disputa para satanás, antes que ele estivesse pronto. Mas, é também um aviso, para nós, de que os aliados de satanás nos tentarão, sempre que estivermos vulneráveis.)

F. Leia Lucas 4:14. O que ficou consistente, através de todas essas tentações? (Jesus ficou cheio do poder do Espírito Santo!)

G. Amigo, você quer conquistar a vitória sobre os pecados, em sua vida? Ore para que o Espírito Santo venha em poder e agradeça a Jesus por Sua vitória sobre as tentações. Sua vida perfeita e Seu sacrifício permite tornar-nos justificados, pela graça. Por que não arrepender-se, pedir pelo Espírito Santo e aceitar a graça de Jesus, agora mesmo?

IV. Na próxima semana: "Quem é Jesus Cristo?"  

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2015, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2015.html"

**********************************


sábado, 28 de março de 2015

Lição 1 - A Primeira Vinda de Jesus


(Lucas 1-2) 
Introdução: Começamos uma nova série, estudando o Evangelho de Lucas. Estou entusiasmado e espero que você também esteja. Lucas era médico e historiador. Ele foi um homem culto, que escreveu para um público não judeu. Quando você escreve, você quer ser claro? Sei que alguns escritores ficam mais preocupados com a opinião dos leitores, a respeito da inteligência deles, em vez de tornarem claros os seus pensamentos. Lucas queria ser claro. Sua proposta foi fazer uma análise melhor, sobre a vida de Jesus, acima de todos os relatos feitos, anteriormente. Vamos estudar, intensamente, Lucas e seus claros ensinamentos sobre nosso Senhor Jesus!

I. Os Antecessores

A. Leia Lucas 1:1-2. Quantos escritores relataram a vida de Jesus? (Lucas disse que "muitos" se dedicaram a elaborar um relato.)

1. Por que você acha que isso aconteceu? (Note que Lucas mencionou “transmitidas” por “testemunhas oculares”, que acreditavam em Jesus. Os mais atentos seguidores de Jesus perceberam a importância de transmitir um relato preciso, a partir daqueles que testemunharam, efetivamente, a vida de Jesus - e isso exigiria documentá-la.)

2. Quando Lucas se referiu aos fatos que se “cumpriram”, o que você acha que ele quis dizer? (Ele acreditou que Jesus cumpriu as profecias, acerca do Messias do Antigo Testamento. Assim, Lucas acreditou que Jesus continuaria a mensagem do Antigo Testamento.)

B. Leia Lucas 2:3-4. Se muitos já haviam elaborado relatos dos fatos, por que Lucas achou que precisava escrever um? (Quando Lucas usou a expressão “relato ordenado”, para mim, significa que ele achava que, aos relatos anteriores, estava faltando algo importante - uma sequência adequada.)

1. Quão preciso foi Lucas em seu relato? (Ele estava familiarizado com “muitos” outros relatos. Ele disse que “investigou tudo, cuidadosamente, desde o começo”, para que aquelas pessoas que lessem seus escritos tivessem “certeza” do que  havia acontecido.  Parece maravilhoso para mim!)

C. Leia Atos 1:1-3. O que isto nos diz sobre os escritos de Lucas? (Ele foi o historiador da igreja primitiva. Ele escreveu seu primeiro volume (o Evangelho de Lucas) para fazer o registro dos ensinos e ações de Jesus, até o momento em que Ele foi levado ao céu. O segundo volume trata da prova da ressurreição de Jesus e a liderança do Espírito Santo, na igreja primitiva.)

1. Além de Lucas garantir que estava sendo cuidadoso, meticuloso e organizado, por que deveríamos acreditar em seu relato? (Nós vemos que ele estava convicto. Ele se envolveu, investigou e acreditou que Jesus é o Messias.)

II. João Batista

A. Leia Lucas 1:5-7. Temos uma pequena biografia de Zacarias e Isabel. Eles eram boas pessoas? (Sim.)

1. Eles eram pessoas felizes? (Eles estavam com idade avançada e perderam a alegria, por não terem filhos.)

B. Leia Lucas 1:8-13. Zacarias e Isabel se preocupavam por não terem filhos? (Sim. Aparentemente, eles tinham orado sobre isso, por longo tempo.)

1. Como você reage quando obedece a Deus e pede, durante muito tempo, por alguma coisa boa mas, Deus não faz nada? (O céu mantém um registro de suas orações por um filho.)

2. Por que Zacarias estava no templo? (Era sua atribuição (juntamente com seu grupo) estar a serviço do templo, e ele foi escolhido por "sorteio" para entrar no santuário e oferecer incenso.)

a. Você acha que este detalhe era desnecessário? (Não. Ele mostra como Deus utilizou uma ordem existente e a Sua direção, para colocar, juntos, Zacarias e o anjo.)

C. Leia Lucas 1:14-17. Estude, cuidadosamente, estas palavras. O que o anjo falou sobre o futuro de seu filho, João?

1. Agora, pense em todos os pensamentos rebeldes que Zacarias e Isabel poderiam ter tido (e, provavelmente, tiveram) contra Deus. Eles eram obedientes, mas o desejo de suas vidas lhes foi retido. Que lição podemos aprender sobre orações que parecem não ser respondidas? (Deus tem algo muito maior em mente. Precisamos confiar no amor de Deus por nós!)

D. Leia Lucas 1:18-20. O que este versículo nos diz sobre a fé de Zacarias? (Veja, novamente, Lucas 1:6. Ele foi chamado “justo” e “irrepreensível”. Louve a Deus por Sua generosa visão acerca de nós! Quando a oração da vida de Zacarias estava prestes a ser cumprida, ele expressou dúvida!)

1. Considere a reação de Gabriel, pela dúvida de Zacarias. O que você teria dito se fosse ele? (Eu teria ficado irritado. “Lembra-se daquelas orações que vocês fizeram?” “Percorri um longo caminho.” “Com quantos anjos você já falou no passado?”)

2. Como Gabriel “provou” sua afirmação? (Ele descreveu suas “credenciais.” Então, trouxe uma prova imediata da credibilidade de suas palavras.)

III. Jesus

A. Leia Lucas 1:26-28. Sexto mês do quê? (Pulamos a leitura de alguns versículos. Se você olhar Lucas 1:24, verá que a história é retomada no sexto mês de gravidez de Isabel. Gabriel deslocou-se para a Terra, no mínimo, duas vezes em um ano!)

1. Quanto você se agradaria desta saudação?

B. Leia Lucas 1:29. Por que Maria ficaria perturbada? (Se alguém se aproximasse de mim com muitos  elogios, eu poderia perguntar o que esta pessoa estaria querendo.)

C. Leia Lucas 1:30-33. Você tem grandes expectativas por seus filhos? Por um momento considere o que Maria aprendeu sobre o futuro de seu Filho!

D. Leia Lucas 1:34. Maria poderia ter indagado sobre aquela incrível profecia mas, de todas as perguntas, por que ela fez esta? (Foi a que teve impacto mais imediato sobre ela.)

1. Compare a pergunta de Maria, em Lucas 1:34, com o que Zacarias perguntou, em Lucas 1:18. Qual é a melhor? (Zacarias queria uma garantia de que Gabriel estava falando a verdade, ao passo que Maria queria entender o processo.)

E. Leia Lucas 1:35-38. O que você acha da fé de Maria?

F. Deus ainda está engajado em selecionar filhos especiais, para pais especiais?

IV. O Nascimento de Jesus

A. Leia Lucas 2:1-7. Vamos considerar o que temos discutido até agora. Deus providenciou que Zacarias estivesse no lugar certo, para encontrar o anjo, e Ele realizou milagres nos nascimentos de João e de Jesus. Deus estava de férias, quando Jesus nasceu? Por que não providenciou, também, um quarto e uma cama, na hospedaria?

1. O que você acha que Maria pensou acerca do grande contraste entre suas circunstâncias e o fato de seu Filho ser o Messias / o Rei? (Deus tem estratégias. Acho que a estratégia, aqui, tem algo a ver com o homem ser capaz de identificar-se com seu Deus encarnado.)

B. Leia Lucas 2:8-15. Por que os anjos apareceram para os pastores? Estes eram cidadãos proeminentes da época? (Leia Gênesis 46:34. Esta não era uma profissão "top". Pelo menos, não, no Egito. Acho que a estratégia de Deus estava cada vez mais clara.)

C. Leia Lucas 2:16-20. O que Maria estava pensando? Você acha que ela pensava que a chegada do seu Rei não era, exatamente, o que havia imaginado? Ou ela, ainda, estava tendo problemas para se adaptar à idéia   de que seu Filho era o Messias / o Rei, e aqueles pastores apenas confirmaram que Ele era "Cristo, o Senhor"(Lucas 2:11)?

D. Leia Lucas 2:25-27. Quão importante foi o Espírito Santo, na vida de Simeão? (Ele era um homem cheio do Espírito, assim como deveríamos ser.)

1. O que você pensa sobre os anjos falando aos pastores, e do Espírito Santo falando a Simeão? (Isto é o esforço coordenado do céu.)

E. Leia Lucas 2:28-33. Por que Maria e José ficaram   maravilhados com a declaração de Simeão? (Isso mostra que eles, ainda, não haviam compreendido, completamente, a natureza de seu Filho.)

1. O que você pensa sobre a referência aos gentios? (Boa notícia para nós!)

2. Simeão seguiu depois dos pastores, no encontro com Jesus. Por que não deixar que um sujeito cheio do Espírito Santo, que estava esperando por Jesus, fosse o primeiro? (Mais uma estratégia de Deus? Considere Mateus 9:13.)

F. Amigo, o que você pensa de um Deus que abdicou de tudo para estar conosco? Quando pedi para você considerar as estratégias de Deus, eram elas estratégias para beneficiar a Si próprio? É lógico que não. Que tal decidir, hoje, a adotar uma estratégia de vida que beneficiará outras pessoas?

V. Na próxima semana: "O Batismo e as Tentações"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2015, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2015.html"

**********************************

sexta-feira, 20 de março de 2015

Lição 13 - As Mulheres e o Vinho

(Provérbios 31) 
Introdução: “Mulheres e Vinho” soa como música, certo? As mulheres, pensando que isto pode estar seguindo por um caminho que as levará a não serem vistas com bons olhos, perguntam: "Por que não, Os Homens e a Cerveja"? O Livro de Provérbios nos tem dado conselhos positivos para que nossas vidas melhorem e isto, nesta última lição desta série, não será diferente. Não só estudaremos as mensagens positivas de Deus para as mulheres mas partiremos da sabedoria de uma mulher. Vamos mergulhar na Bíblia e ver o que podemos aprender!

I. A Sabedoria da Mãe de Lemuel!

A. Leia Provérbios 31:1. Quem é a fonte desta sabedoria? (A mãe de Lemuel!)

B. Leia Provérbios 31:2-3. Por que, no versículo dois, a mãe de Lemuel fez aquele relato? (Ela o lembrava quão próximo eles eram - ela era sua mãe, que lhe deu à luz e fez votos por ele. Seu nome significa “consagrado a Deus”, sugerindo que ela o dedicou a Deus.)

1. Que advertências a mãe de Lemuel lhe deu, em Provérbios 31:3? (Para ele não gastar sua “força” com mulheres e seu “vigor” com “aquelas que destroem reis”.)

a. Por que a referência à “força” e  “vigor"? (Acho que a idéia era não dedicar tempo demais com mulheres ou coisas (ou pessoas) que fossem arruiná-lo como governante. Muitos acham que “Lemuel” era, na verdade, Salomão. Uma vez que Salomão teve 700 esposas e 300 concubinas (1 Reis 11:3), podemos entender  a preocupação com sua força e vigor.)

C. Leia Provérbios 31:4-5. Por que somente reis e governantes são mencionados e não, outras pessoas? (A preocupação é que eles perderiam de vista o “estado de direito”. Em vez de governar pelo que a lei requeria, o rei a esqueceria e faria apenas o que ele decidisse como apropriado, quando não estivesse raciocinando claramente.)

1. Você já fez algo inapropriado, quando não conseguiu raciocinar claramente?

D. Leia Provérbios 23:20-21. A que problema esses versículos se referem, quanto a beber e comer demais? (“À sonolência”. Mais uma vez, vemos que o problema está no perder a clareza dos pensamentos, no momento em que é importante fazer as coisas de modo certo.)

E. Leia Provérbios 31:6-7. Para quem a mãe de Lemuel achava que era uma boa idéia dar cerveja e vinho? (Para os que estavam morrendo e para os que estavam tristes.)

1. Por que isto seria uma boa idéia? (O rei não poderia esquecer as regras mas, para alguns, seria melhor esquecê-las.)

a. Este conselho parece ser sensato? Entendo o conselho para aliviar a dor da morte mas, ajuda dar bebida alcoólica a quem está triste ou deprimido? (Dificilmente, parece ser uma solução útil, a longo prazo.)

F. Leia Provérbios 31:8-9. Ao considerar os versículos que acabamos de ler em Provérbios 31, você acha que a principal preocupação é com a bebida e com gastar muito tempo com mulheres? (O foco parece estar no fazer o que é certo. O que se espera dos reis é que eles mantenham o estado de direito, independente do estado da pessoa que está sendo julgada. Pessoas não instruídas ou que não se pronunciam com clareza, os pobres e os que não podem ajudar o rei, são tipos de pessoas que têm tanto direito à justiça, quanto qualquer outra pessoa.)

II. A Mulher para Encontrar

A. Leia Provérbios 31:10. Acho que na primeira linha, “uma esposa exemplar; feliz quem a encontrar!” é uma questão retórica. Qual deveria ser a suposta resposta? (Essas mulheres são raras - como rubis.)

B. Leia Provérbios 31:11. Quando o versículo expressa que para o marido de uma “esposa rubi” “nunca falta coisa alguma”, quer dizer que a esposa rubi ganha um monte de dinheiro? (Não. Se você tem uma boa esposa, você tem tudo o que precisa.)

C. Leia Provérbios 31:12. Como você sabe que tem uma esposa rubi? (Ela só faz o bem ao seu marido e, nunca, o mal.)

1. Supõe-se que esposas rubis sejam raras. Quão difícil é fazer o bem e não o mal, para seu esposo?

2. Qual você acha que é a chave para ser capaz de realizar isto? (Viver pela direção do Espírito Santo é o primeiro requisito. Mas, parece-me que o altruísmo é a meta.)

D. Leia Provérbios 31:13–15. Esposas rubis acordam cedo? (Sim!)

1. O que você acha da comparação de uma esposa rubi com um "navio mercante"? (A marinha mercante trouxe grande riqueza e diversidade de bens. Parece ser um grande elogio comparar uma boa esposa a esta revolução comercial.)

E. Leia Provérbios 31:16. Do ponto de vista histórico, esta é uma declaração surpreendente. Note que às mulheres, frequentemente, tem sido negado o direito à imóveis próprios. O que diz o versículo sobre qual seria a meta para uma esposa? (Ter sua própria opinião nos negócios (“considera um campo”), possuir seu próprio dinheiro e bens (“compra-o com o que ganha”), envolver-se em negócios (“ela planta uma vinha”).)

F. Leia Provérbios 31:17-18. O que o texto diz sobre a imagem das mulheres frágeis e dependentes? (Diz que o oposto é, justamente, o ideal.)

1. Em que outro negócio esta esposa rubi está comprometida? (Ele administra bem seu comércio lucrativo.)

2. O que o texto diz, acerca da livre iniciativa, na visão bíblica? (Ele elogia e recomenda que as mulheres façam parte dela.)

G. Leia Provérbios 31:19 e Provérbios 31:22 e 24. “Roca”(versículo 19) não faz parte do meu vocabulário. Os comentaristas não deixam claro o que isto significa, exatamente, mas a maioria acredita que deve ser algum tipo de dispositivo para tecelagem. Os versículos 22 e 24 dão suporte a esta idéia.)

1. Veja, novamente, Provérbios 31:22. O que você acha destas roupas? (Não são roupas comuns. São finas e valiosas e sugerem riqueza.)

2. Leia 1 Pedro 3:3-4. A descrição da esposa rubi, em Provérbios 31, está diferente da descrição de Pedro, sobre como deve ser uma esposa cristã? (Os dois textos devem ser lidos em conjunto. Pedro disse que a verdadeira beleza provém do caráter e das ações. Lido, de forma consistente, com Provérbios 31, Pedro não estava dizendo que jóias, roupas finas e cabelos, cuidadosamente, elaborados, era proibido. Ele estava apenas dizendo que eles não deveriam ser a fonte da verdadeira beleza feminina.)

H. Leia Provérbios 31:20. Qual é a atitude da mulher, com relação aos pobres? (Ela os ajuda.)

1. O que você acha que significa a referência aos “braços” e às “mãos”? (“Braços abertos” parece refletir uma atitude acolhedora para com os pobres e ter simpatia por eles. “Mãos” nos explica que suas duas mãos ajudam os necessitados. Sua atitude é apoiada pelas ações de suas "duas mãos"!)

I. Leia Provérbios 31:23. O que seu marido tem a ver com isto? Quer dizer que esposas rubis são bem casadas? (Ela tem algo a ver com seu sucesso.)

J. Leia Provérbios 31:25. Ela acha graça do futuro? (Observe suas atitudes: força, dignidade e sem preocupações quanto ao futuro.)

1. Uma vez que nenhum ser humano pode prever o futuro, esta mulher está sendo tola, imprudente? (A última metade de Mateus 6 contém instruções para não termos preocupações quanto ao futuro. Deus cuidará de nós. No entanto, Provérbios 31 acrescenta um ponto essencial: nós precisamos ser diligentes, hoje. Deus não está dizendo: “seja preguiçoso e não se preocupe”. Ele diz: “trabalhe e confie em Mim.”)

K. Leia Provérbios 31:28-29. Mães, que tipo de postura vocês querem que seus filhos e maridos tenham, com relação a vocês? (Seguindo esta fórmula, você vai conseguir excelentes críticas de sua família.)

L. Leia Provérbios 31:30. Homens, como vocês irão encontrar uma esposa rubi? Quais são as considerações? (Beleza, formosura e seu relacionamento com Deus.)

1. Qual é a mais importante? (O relacionamento da mulher com Deus. A formosura, muitas vezes, deixa de existir com a idade. Algumas mulheres são simpáticas, apenas, quando estão namorando. Mas, um relacionamento com Deus pode ser um atributo eterno.)

M. Leia Provérbios 31:31. Como os maridos deveriam tratar suas esposas rubis? (Com recompensas e elogios!)

N. Amigo, considere a atitude afirmativa de Deus acerca das mulheres neste capítulo. Em primeiro lugar, Deus nos diz que elas são uma fonte de práticos conselhos. Em segundo lugar, Ele nos diz que elas deveriam ser autorizadas a usar suas extraordinárias habilidades para abençoar aqueles que as rodeiam.

III. Na próxima semana: Vamos começar a estudar o Evangelho de Lucas.  

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2015, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2015.html"

**********************************