sexta-feira, 18 de julho de 2014

Lição 04 - Salvação


(João 3 e 8)
 
 
Introdução: Sem dúvida, você tem opiniões sobre muitas coisas. Sei o que digo. Em algumas questões, acho que minha opinião é importante, porque conheço muito sobre determinados assuntos. Em outras questões, sei muito pouco e quero aprender mais, com aqueles que estão bem informados sobre o assunto. Em muitas questões, o que eu acho, realmente, não importa. Em algumas questões, minha opinião pode mudar as coisas. Qual é a questão mais importante sobre a qual nós podemos ter uma opinião? Acho que é a questão sobre a vida eterna. Quem está mais informado sobre este assunto? Jesus! O que Ele fez, mudou o curso da história da humanidade. Vamos pular para nosso estudo da Bíblia e aprender mais sobre a opinião de Jesus, acerca da salvação!
 
I.          Fonte de Salvação
 
A.        Leia João 8:12.  “Luz da vida.” Que grande frase! O que você acha que ela significa?
 
1.         Normalmente, qual é a vantagem da luz? (Você pode ver o que está fazendo. Acho que “luz da vida” significa que Jesus compartilha conosco o que está fazendo. Seguir Jesus nos dá o segredo de uma vida melhor.)
 
B.         Leia João 8:13. Que tipo de objeção foi esta? (Esta é a objeção de um advogado.)
 
1.         O que os fariseus estavam salientando? (Uma pessoa é motivada a inclinar a verdade, para favorecer a si mesma. Num tribunal americano, isto seria motivo para argumentar uma idéia preconcebida, mas não invalidaria o testemunho pessoal.)
 
C.         Leia João 8:14. Qual foi o argumento de Jesus sobre a validade de Seu testemunho? (Ele disse que tinha informações, em primeira mão, sobre quem Ele era. Os fariseus não sabiam nada sobre o assunto. Jesus tinha a opinião mais informada.)
 
D.        Leia João 8:15-18. Que outro argumento Jesus utiliza para defender a validade de Seu testemunho? (Ele tinha duas testemunhas: Seu Pai e Ele mesmo.)
 
1.         Leia Deuteronômio 17:6 e Deuteronômio 19:15. Esta é uma regra legal, que foi citada pelos fariseus. Que problema você vê, para o testemunho de Jesus, com respeito a aplicação desta regra? (Esta é uma regra para confirmar a condenação de criminosos, particularmente, quando a morte é a pena.)
 
a.         O que isso diz, sobre o ponto de vista dos fariseus, acerca dos ensinos de Jesus? ( Ou eles estavam deturpando a regra legal, ou eles entenderam que Jesus estava ensinando sobre assuntos muito importantes – questões de vida e morte.)
 
 
E.         Leia João 8:21-24. Sobre o que Jesus estava ensinando? (Ele estava ensinado assuntos de vida e morte.)
 
1.         Qual é o coração de nossa salvação? (Acreditar que Jesus é Deus. Acreditar que Jesus é divino.  Acreditar que Jesus pode remover nossos pecados.)
 
F.         Leia João 8:25-26. Você acha que- “quem é você?”- foi uma pergunta séria?
 
G.        Leia João 8:27-30. O que isso diz sobre o estado de espírito dos ouvintes? (Eles não entenderam, claramente, o que Jesus estava lhes dizendo.)
 
1.         Como a crucificação de Jesus (“ser levantado”) os ajudaria a entender Sua natureza divina? A questão não ficou confusa? (A verdade começaria a aparecer para eles, assim eles veriam Sua crucifixão e se lembrariam do que Ele havia dito. Mais importante, isto chega ao coração da salvação. O cordeiro sacrificial, no serviço do santuário, representava Jesus. Foi a vida, morte e ressurreição de Jesus que, como Ele, claramente, declarou (João 8:24), é o único caminho para a vida eterna.)
 
H.        Leia João 8:31-33. Você já participou de um debate em que a pessoa do outro lado estava, seriamente, enganada? (Os decendentes de Abraão haviam sido levados cativos pelos babilônios e, naquela época, eles estavam sujeitos às regras dos romanos.)
 
1.         A que tipo de escravidão (“a verdade vos libertará”) você acha que Jesus estava se referindo?
 
I.          Leia João 8:34-36. Jesus deixou claro, aqui, que Ele estava falando sobre a escravidão do pecado. Porém, Ele continua falando sobre escravos, filhos e ser membro permanente na família. Isso levanta várias questões:
 
1.         Sobre qual família Ele estava falando?
 
2.         O que o pecado tem a ver com ser filho, nesta família?
 
3.         Por que o pecado controla quanto tempo você permanece como membro desta família?
 
J.          Leia Romanos 6:23. O que o pecado trouxe? (A morte. O escravo do pecado não fará parte da família de Deus. O escravo fica livre da pena do pecado e torna-se um membro permanente da família de Deus.)
 
1.         Quando iremos assegurar um lugar permanente na família de Deus? (Quando aceitarmos a luz da verdade: Jesus é o único caminho para sermos salvos e entrarmos na vida eterna.)
 
K.        Leia João 8:37-38. Que afirmação Jesus estava fazendo? (Que Ele havia estado na presença de Deus, o Pai. Essa é uma clara reivindicação de ser o Messias.)
 
1.         Quem é o pai dos que matam aqueles que discordam, teologicamente, deles? (Satanás.)
 
 
L.         Leia João 8:39-41. Estes líderes religiosos sabiam sobre Jesus? (Sim. Observe o insulto: “não somos filhos ilegítimos”. Eles estavam falando sobre a humanidade de Jesus. Suponho que eles não apreciaram a afirmação de Jesus, de que eles eram filhos de satanás.)
 
M.        Leia João 8:42-47. Você acha que Jesus foi claro naquilo que Ele estava falando? Você entende isto? (Jesus, inequivocadamente, disse que “Deus, o Pai, enviou-Me, para compartilhar a verdade da salvação com você”.)
 
1.         Você já esteve num debate com um pagão, que parece ser incapaz de pensar claramente, e que não consegue compreender a verdade mais básica?
 
N.        Leia João 8:48-51 e João 8:58-59. Qual é a reivindicação de Jeus? (Leia Êxodo 3:14. Jesus estava, inequivocadamente, dizendo que “Ele é Deus” – e os ouvintes entenderam, exatamente, o que Ele estava dizendo, porque eles apanharam pedras para apedrejá-lO, por ter dito isto. Jesus nos diz que se nós guardarmos Sua palavra, a palavra de que Ele é o Deus que morreu por nós, “nunca veremos a morte”.)
 
II.         Motivo da Salvação
 
A.        Nicodemus, um importante líder religioso, e Jesus estavam conversando. Vamos ouvir, lendo João 3:13-15. Por que Jesus Se compararia com a serpente que Moisés levantou no deserto?
 
B.         Vamos considerar esta hitória. Leia Números 21:4-5. O que você acha das queixas do povo?
 
C.         Leia Números 21:6-9. Qual foi a chave para sobreviver às picadas das serpentes? (Olhar para a serpente.)
 
1.         Qual é a lógica disto? (Acho que isto representava que o povo olhasse para seus pecados e suas consequências.)
 
2.         Como isto se compara com Jesus sendo levantado na cruz? (Quando consideramos a agonia da crucifixão de Jesus, olhamos para nossos pecados e suas consequências. É uma visão sóbria.)
 
D.        Leia João 3:16. Por que Deus, o Pai, e Jesus, o Filho, passaram por algo tão terrível, por nós? (Ele nos amou!)
 
E.         Leia João 3:17. Sinto-me, terrivelmente, condenado e culpado, quando considero o que meu pecado fez para Jesus. É assim que Jesus quer que eu reaja? (A questão não é, simplesmente, fazer-nos sentir mal. A questão é que a morte de Jesus me salva do meu pecado. Assim como olhar para a serpente, no deserto, salvou o povo da morte certa, por envenenemento, assim Jesus nos salva da morte certa, por causa do pecado.)
 
F.         Leia João 3:18. Qual é a chave para a salvação? (Crer em Jesus. Considere quantas vezes temos lido esta mesma declaração, nos vários textos bíblicos que temos estudado nesta lição.)
 
G.        Leia João 3:19-21. Lembra que iniciamos este estudo com a discussão sobre a luz? (João 8:12). Por que alguém rejeitaria a oferta de Jesus para a vida eterna? Por que alguém que tivesse sido mordido pela serpente, não olharia para ela? (Nós não queremos deixar nossos pecados. Nós não queremos viver com transparência.)
 
 
H.        Amigo, Jesus é o único caminho para a vida eterna. É um dom gratuito. Você vai pedir para o Espírito Santo lhe ajudar a querer viver na luz, enfrentar o pecado de sua vida e aceitar o dom gratuito da salvação de Jesus?
 
III.       Próxima semana: “Como Ser Salvo”
 
Tradução: Denise de Mesquita

=============================
Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras pertencem à Bíblia de Estudo da Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.
 
Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"
==============================




 



 

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Lição 03 – O Espírito Santo

(João 14, Mateus 12, Atos 1-2)



Introdução: Você já reparou que, mesmo dentro da denominação de sua igreja, existem diferentes grupos de crentes? Um grande grupo, que vai além das linhas denominacionais, é conhecido como "carismático" ou "pentecostal." De acordo com o site "religionfacts.com", os pentencostais constituem o maior grupo cristão – cerca de 500 milhões em todo o mundo. Estes cristãos têm um foco especial na obra do Espírito Santo. Qual é o foco de sua igreja? Vamos mergulhar no nosso estudo da Bíblia e ver o que podemos aprender sobre o Espírito Santo e nossa caminhada cristã!


I. Deus Conosco

A. Leia João 14:15-16. Jesus fez duas afirmações: se nós O amamos, iremos obedecê-lO e, se Lhe pedirmos, Ele nos dará um Conselheiro. Será que estas duas afirmações estão relacionadas?

1. Você já desejou que Jesus ainda estivesse andando aqui na terra, para que você pudesse perguntar-Lhe sobre o que fazer e como viver? (Se você disser "sim", isto revela a relação entre as duas declarações. Jesus nos diz que se pedirmos pelo Conselheiro, Ele nos aconselhará a viver corretamente.)

B. Leia João 14:16-17. O que é este Conselheiro e onde Ele vive? (Essa é uma referência ao Espírito Santo. O Espírito santo pode estar com cada um de nós, em todos os momentos.)

1. Isso é melhor do que Jesus ainda estar vivendo na terra? (Sim! Jesus veio na forma de um homem. Ele só podia estar em um lugar de cada vez. O Espírito Santo pode estar com cada um de nós, constantemente.)

2. Qual é a visão do "mundo" acerca do Espírito Santo? (Não posso aceitá-lO, porque não O conheço.)

C. Leia João 14:18-21. Jesus disse algo muito interessante: que Ele estaria em nós. Isso contradiz o que eu disse: ter o Espírito Santo é melhor do que ter Jesus na terra? (Isso atinge o coração da Trindade. Jesus disse: "Estou em meu Pai"e , nós estamos em Jesus. Quando o Espírito de Deus, o Espírito Santo, está em nós, isto é Deus vivendo em nós. Isto é Jesus vivendo em nós.)

1. Você consideraria perder essa oprtunidade?

D. Leia João 14:26. Quão importante é a presença do Espírito Santo em nossa vida? (Tanto quanto Jesus ensinou Seus discípulos, assim o Espírito Santo nos ensina e nos lembra do que Jesus, anteriormente, ensinou.)

II. Rejeitando Deus em Nós

 
A. Leia Mateus 12:22-23. O que o povo estava perguntando? O que eles queriam dizer com isso? (Isaías 35:5 é parte da profecia de que Deus viria e abriria os olhos dos cegos e os ouvidos dos surdos. Essas pessoas estavam dizendo: "Não será este o Messias prometido?")

B. Leia Mateus 12:24. Que resposta deram ao povo, os consagrados líderes religiosos? (Não, esse não é o Messias, isso é obra de satanás.)

C. Leia Mateus 12:25-28. Que argumento lógico Jesus usa, para contrariar as afirmações dos líderes religiosos? (Por que satanás expulsaria satanás? Isto prejudica satanás.)

D. Leia Mateus 12:29-30. Que outros argumentos lógicos Jesus usa? (Que você teria que dominar satanás para levar uma de suas vítimas. E, satanás e Jesus têm objetivos incompatíveis.)

E. Leia Mateus 12:31-32. Tive que ler esta história, para que pudéssemos focar nos versos que você acabou de ler. O que Jesus falou, quanto a alegação de que Sua obra era demoníaca? (Ele disse que essa alegação era "blasfêmia contra o [Santo] Espírito [e isto] não seria perdoado.")

1. Releia João 14:16-17. O mundo secular reconhece o poder do Espírito Santo? (Não.)

2. O que alguns do mundo religioso dirão acerca do poder do Espírito Santo? (Que ele vem de satanás – e isso é blasfêmia imperdoável.)

3. À luz disso, quão cautelosos devemos ser, se rejeitarmos afirmações de que algo foi feito pelo poder do Espírito Santo? (Esse é um terreno muito perigoso.)

F. Quando jovem, li um artigo "oficial" da igreja, dizendo que um milagre tinha sido realizado através do poder do diabo, quando a pessoa afirmava que era através do poder do Espírito Santo. Li um livro que argumentava que, falar em línguas incompreensíveis é demoníaco. Mesmo recentemente, amigos têm argumentado contra qualquer coisa que diga que é "pentecostal". O que a Bíblia nos diz sobre esse tipo de acusações? (Elas são, extremamente, perigosas. Poderemos estar falando contra o Espírito Santo!)

G. Leia Mateus 12:33-35. Por que você acha que Jesus voltou-Se para o tema sobre árvores e frutos? Ele mudou de assunto? (Não. Deveríamos julgar se algo provém de Deus ou de satanás. Entretanto, o julgamento de que algo é demoníaco, quando poderia vir a ser do poder do Espírito Santo, deve estar baseado numa cuidadosa investigação dos fatos. Pessoas boas produzem bons frutos. Pessoas más produzem frutos maus. Esta é a maneira apropriada para examinar reivindicações sobrenaturais.)

 
H. Leia Marcos 3:28-29 e Lucas 12:8-10. Estas declarações são adicionais, no ataque ao Espírito Santo. O tema geral é que você pode falar coisas ruins sobre Jesus e ser perdoado, mas você não pode atacar o Espírito Santo e ser perdoado. Se você acredita na Trindade, como isso pode ser verdade? Se os Três são Um, por que um ângulo do ataque é imperdoável enquanto outro não? (Leia João 16:7-8. Esta é a única explicação que faz sentido para mim. Se você rejeita o Espírito Santo, você rejeita o único que convence você do pecado. Se você nunca for convencido do pecado, seu pecado será "imperdoável".)

I. Leia João 3:5-8 e Tito 3:5. De que outra forma o Espírito Santo é essencial para obter a vida eterna? (O nascer da "água" é a graça – aceitamos a vida e morte de Jesus, em nosso favor, no batismo. Mais que isto, morremos com Jesus e ressuscitamos para uma nova vida, quando somos batizados. O Espírito Santo renova nossa vida. Não podemos rejeitar o Espírito Santo!)

III. O Poder de Deus em Nós

A. Leia Atos 1:6-9. Qual é a última instrução de Jesus para Seus discípulos? (Deveriam ser poderosas testemunhas do Espírito Santo.)

B. Leia Atos 2:1-4. Imagine se você estivesse lá. O que você estaria ouvindo? (Um vento violento e falando em línguas.)

1. O que você estaria vendo? (Línguas de fogo, repousando em cada pessoa.)

2. O que você diria se algo como isto acontecesse em sua igreja?

3. Por que o Espírito Santo é tão "dramático?" (Leia Atos 2:5-7 e Atos 2:12. O Espírito Santo queria chamar a atenção das pessoas. O barulho e o fogo vieram por alguma razão.)

C. Leia Atos 2:7-8. Que tipo de linguagem foi demonstrada aqui? (Falar (ou, pelo menos, ouvir) em outro idioma.)

D. Leia 1 Coríntios 14:2-4. Este é um idioma estrangeiro? (Não. Nesta linguagem você fala somente para Deus. Nenhuma pessoa entende.)

1. O que você acha que significa a frase: "em espírito fala mistérios"? (Leia 1 Coríntios 14:14. Isto sugere uma oração incomum, em que o orador não entende o que está dizendo. Seu espírito ora ao Espírito Santo, mas ignora a mente.)

a. Qual seria o propósito deste tipo de linguagem? (O orador "a si mesmo se edifica". Parece ser uma forma única de meditação que, de alguma forma, te abençoa.)

E. Leia 1 Coríntios 14:6-9. Qual é o problema, com a exibição pública, de falar em uma linguagem incompreensível? (Não ajuda as outras pessoas.)

F. Leia 1 Coríntios 14:10-12. Qual é o melhor dom espiritual? (Aqueles que edificam a igreja ao invés de edificar, apenas, a nós.)

G. Leia 1 Coríntios 14:18-19. Qual é o valor relativo de um discurso público, com uma linguagem incompreensível? (Baixo! Cinco palavras compreensíveis são melhor do que 10.000 palavras, que não se pode compreender.)

H. Leia 1 Coríntios 14:39. O que a Bíblia diz, sobre como deve ser nossa visão quanto às linguas desconhecidas? (São dons de baixo valor, mas não devem ser proibidas.)

 
1. E se dissermos que são demoníacas? (Devemos considerar os avisos sobre a blasfêmia imperdoável que estudamos, anteriormente.)

I. Você poderia ser perdoado, se achasse tudo isto estranho. Ruídos de fortes ventos, fogo, linguagem incompreensível. O que devemos pensar sobre tudo isto? (Deus é soberano. Ele decide como vai tornar conhecida Sua presença, diante de nós. No Velho Testamento, Deus era dramático quando aparecia para o homem. Assim, nada mudou.)

J. Amigo, o Espírito Santo é essencial, em nossa vida. Você vai convidar o Espírito Santo com poder?

IV. Próxima semana: "Salvação".

Tradução: Denise de Mesquita

=============================

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras pertencem à Bíblia de Estudo da Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

==============================

sábado, 5 de julho de 2014

Lição 02 – O Filho

(Lucas 5, Daniel 7, Mateus 4, 8, 16 e 17)

 
Introdução: Quem é Jesus? Esta é a pergunta mais importante da vida. Lembre-se, em nossa discussão, na última semana, Tomé ficou preocupado, porque não sabia a direção para o lugar ao qual Jesus estava preparando para ele, no céu? Jesus explicou para Tomé que Ele não estava falando de um mapa. Ele estava falando de teologia. Em João 14:5-6, Jesus explica que Ele é o único caminho para o céu. Como Tomé, isto é algo que queremos estar cientes de que vamos acertar! Vamos pular para nosso estudo da Bíblia e aprender mais sobre Jesus!


I. Ratos de Telhado

A. Leia Lucas 5:17. O que isso sugere, quanto ao que os mestres religiosos haviam estabelecido, acerca do que eles pensavam de Jesus? (Valeu a pena o esforço de viajar para ouvir Jesus. Ele era alguém cujos ensinos eram dignos de consideração.)

1. O que aprendemos sobre o poder de Jesus para curar? (Parece que o poder de cura não estava presente em todos os momentos. Jesus curava através do poder de Deus, que era quem determinava quando este poder estaria presente.)

a. O que isso sugere sobre nossas tentativas para curar amigos e familiares doentes? (O poder vem do Espírito Santo e, nem sempre Ele está presente. Deus é soberano em tudo.)

B. Leia Lucas 5:18-19. Finja que você era um dos amigos que estava carregando seu amigo tetraplégico, para ser curado. Um multidão havia chegado lá, antes de você. O que você faria? (Voltaria num outro dia e chegaria mais cedo.)

1. Que tipo de pessoa pensa em subir no telhado, arrancar as telhas para fazer uma abertura, e descer um amigo, bem em frente a Jesus?

2. Se você estivesse falando, você apreciaria receber esses personagens que estavam criando tamanha distração? Ninguém havia lhes ensinado boas maneiras? E quanto a ter respeito pela propriedade dos outros?

C. Leia Lucas 5:20. O que Jesus viu? (Sua fé.)

 
1. Contemple isso por um momento. Não sei o costume da época, mas acredito que esses caras estavam violando todo tipo de regras de conduta pessoal e de respeito à propriedade privada. O que isso nos ensina, quanto a todas as coisas ruins as quais Jesus poderia ter observado sobre eles. Ele viu sua fé?

a. A propósito, a qual fé Jesus estava se referindo?

2. Jesus disse: "homem, os seus pecados estão perdoados." O que você acha: isso é o que os amigos estavam esperando ouvir? (Meu palpite é que eles estavam esperando que seu amigo fosse curado de sua deficiência.)

D. Leia Lucas 5:21. Acontece que esta não foi, absolutamente, uma resposta muito popular. Que problemas os líderes religiosos estabeleceram aqui? (Eles acreditavam que somente Deus poderia perdoar pecados.)

1. Você concorda?

2. Jesus, obviamente, não é estúpido. Por que você acha que Ele deu esta resposta tão impopular?(Jesus quis que os líderes religiosos estabelecessem considerar que Ele era o Messias.)

E. Leia Lucas 5:22-25. O que os líderes religiosos pensaram, quanto a Jesus conhecer seus pensamentos?

1. Qual foi a resposta, para a pergunta de Jesus, sobre o que seria mais fácil? (Fácil seria dizer uma ou outra (embora ao dar a primeira resposta, iria sujeitá-lo à pena de morte; veja Levítico 24: 13-16) mas, provar que havia curado alguém era muito mais difícl.)

2. Que ponto relevante Jesus estava tornando para o grupo? (Que Ele era o Messias. Ele tinha autoridade, na terra, para perdoar pecados. Pelo que os líderes religiosos entendiam, somente Deus tinha esta autoridade.)

F. Leia Lucas 5:26. O que você acha que as pessoas concluíram com isso? Será que elas pensavam que Jesus era o Messias?

1. Existem muitas pessoas, biblicamente analfabetas, andando por aí, dizendo:"Acho que Jesus foi um bom homem e um grande mestre, mas não acredito que Ele seja Deus." Depois de ler essa história, qual é sua resposta para este tipo de declaração? (Jesus afirmou ser Deus. Pessoas boas mentem? Elas fazem falsas alegações? Geralmente, as pessoas que pensam ser deus, são pessoas lunáticas. Jesus estava certo ou Ele era uma fraude.)

II. O Filho do Homem

A. Leia Mateus 20:25-28. Quem era o "Filho do Homem", ao qual Jesus estava se referindo? (Ele mesmo.)

1. Se Jesus queria que Seus seguidores acreditassem que Ele era o Messias, por que Ele Se chamaria de "Filho do Homem", em lugar de "Filho de Deus"? (Leia João 8:58-59. Lembra-se da lei da blasfêmia, referenciada anteriormente? Quando Jesus, claramente, fez a afirmação de ser Deus ("Eu sou"), as pessoas decidiram fazer cumprir a lei da blasfêmia, apedrejando-O. Jesus tinha um problema estratégico. Ele precisava dizer às pessoas que Ele era o Messias, ainda que isto O levasse a uma morte prematura.)

 
B. Leia Daniel 7:13-14. O que está sendo retratado na visão de Daniel? (A Segunda Vinda. O Messias vindo em poder, para levar Seus seguidores para o céu.)

1. Que nome é dado ao Messias, aqui? ("Filho do Homem." Daniel disse: "semelhante a um filho de um homem.")

2. Por que você acha que Jesus chama a Si mesmo de "Filho do Homem", todo o tempo? (Esta foi Sua forma astuta de dizer: "Eu sou o Messias, sem ter a multidão pegando pedras, para jogá-las em Seu caminho.)

III. O Testemunho de satanás

A. A maioria dos americanos conhece a regra do depoimento baseado em boatos {ou suposições}. Para serem válidas, as declarações devem ser feitas no tribunal, a fim de que possam ser contra-examinadas, para testar sua veracidade. Admissões, contra interesses são uma excessão, à regra dos boatos. Existem declarações que podem prejudicar você. "Sim, cometi um assassinato" é um exemplo. Elas são consideradas como afirmações verdadeiras porque você, normalmente, não admite algo que poderia lhe prejudicar. Vamos ler Mateus 4:1-4. Satanás estava admitindo que Jesus é o Filho de Deus? (Não. Mas, é muito interessante que satanás peça que Ele prove que é o Filho de Deus. Ele prepara o cenário para as próximas tentações.)

B. Leia Mateus 4:8-10. Será que satanás faz esta oferta para você? Será que ele a faz para alguém que você conhece? Ele faria esta oferta para um carpinteiro ou para um mestre da Bíblia? (Por que satanás doaria todos os seus bens? Você, certamente, só faria esta oferta se estivesse recebendo algo de grande valor em troca.)

1. O que satanás estava esperando obter deste acordo? (Pelo fato de satanás ter feito esta oferta, ele estava admitindo que Jesus não era somente uma pessoa comum. Se Jesus era Deus, faria sentido oferecer este negócio porque satanás poderia, então, ser "maior" do que Deus. Acho que isto fez satanás admitir que Jesus é Deus.)

C. Leia Mateus 8:28-29. O que estes dois homens endemoninhados admitiram? (Que Jesus é o Filho de Deus, e que Ele irá derrotá-los no futuro!)

D. Leia Mateus 8:30-31. Quem estava falando nessa história: o homem ou os demônios? (Isto torna claro que eram os demônios que admitiram que Jesus era o Messias e que Ele triunfaria.)

IV. O Testemunho do Pai.

A. Leia Mateus 17:1-3. Quem eram Moisés e Elias? (Sabemos que estas eram figuras de destaque do Velho Testamento e que foram para o céu. Veja 2 Reis 2:11 e Judas 9.)

1. O que isso sugere sobre a natureza de Jesus?

B. Leia Mateus 17:5-6. Quem falou? (Deus, o Pai, no céu. Ele estava dizendo que Se agradava de "Meu Filho.")

V. O Seu Testemunho

 
A. Leia Mateus 16:13-14. O que você acha destas respostas? (Elas mostram que as pessoas achavam que Jesus era especial.)

B. Leia Mateus 16:15-16. Como você responde a esta pergunta?

C. Amigo, a pergunta que Jesus colocou para Seus discípulos é a pergunta para você, hoje. Você acredita que Jesus é o Filho do Deus vivo? Como Tomé havia dito, essa é a chave para o céu. Você vai aceitar esta chave, hoje?

VI. Próxima semana: "O Espírito Santo"


Tradução: Denise de Mesquita

=============================
Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras pertencem à Bíblia de Estudo da Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.


Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"


==============================

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Lição 1 – Nosso Amado Pai Celestial

(Mateus 6 e 7, João 14, Lucas 15)

 
Introdução: Uma das maiores bençãos de minha vida foi ter um pai amoroso. Foi meu pai quem ensinou-me que o medo e o amor não são inconsistentes. Eu não tinha, absolutamente, nenhuma dúvida que meu pai me amava. Por outro lado, eu entendi o que julgamento significava! Foi uma combinação maravilhosa que moldou meu entendimento sobre nosso grande Pai do céu. Nossa compreensão, acerca de nosso Pai Celestial, foi ainda melhor esclarecida, pelo que Jesus dizia sobre Ele. Este é nosso estudo, durante esta semana. Vamos mergulhar em nossas Bíblias e ver o que podemos aprender sobre nosso amoroso Pai Celestial!


I. Nossa Atitude para com os Outros

A. Leia Mateus 7:1-2. Qual é a regra acerca de como deveríamos tratar as outras pessoas? (Nós recebemos aquilo que damos. Se mostrarmos misericórdia, misericódia nos será mostrada.)

B. Leia Mateus 7:3-5. Como, normalmente, nós tratamos as outras pessoas? (Geralmente, somos mais críticos dos outros, do que de nós mesmos.)

C. Leia Mateus 7:6. Como isto se encaixa com os versículos anteriores? Até o momento, parece estar em contraponto com as instruções. É isto? (Precisamos amadurecer nosso bom senso, no que se refere à misericórda e à assistência.)

II. A Atitude de Deus Conosco

A. Leia Mateus 7:7-8. Jesus muda de assunto, aqui. Ele passa de como tratamos os outros, para que outro novo tópico? (Como Deus nos trata.)

1. Você acha que os versículos anteriores, sobre como deveríamos tratar os outros, nos informa sobre o tratamento de Deus para nós? (Mateus 7:1 parece dizer que, tratando-se de nós, Deus considera nosso comportamento com relação aos outros mas, para mim, parece que Deus é mais generoso para nós, do que nós somos com as outras pessoas.)

2. Qual é o padrão de Deus? (Se pedirmos, Ele dará.)

a. Você pratica isto na vida? Seja honesto.

B. Leia Mateus 7:9-11. Que ponto de referência Jesus sugere, para comparar a atitude de Deus com relação a nós? (Como tratamos nossos próprios filhos.)

1. Por que Jesus compararia Seu Pai Celestial conosco? (Sei que meu pai procurou dar-me bons presentes. Sei que quero dar coisas boas para meus filhos. Isto é apenas um incentivo fabuloso para mim. Sempre me pergunto: "O que Deus tem em mente, para mim? " Preciso, apenas, perguntar: "O que eu faria por meu filho?" "O que meu pai teria feito por mim?")

2. Agora, vamos revisitar Mateus 7:7-8. Se você disser para você mesmo:"Deus não concede minhas petições." Você concederia todos os pedidos para seus filhos? (Mateus 7:11 refere-se a Deus dar-nos "boas coisas". Em nosso estudo, no último trimestre, aprendemos o que é fundamental para nosso relacionamento com Ele. Deus sabe tudo. Ele nos dá boas dádivas. Se estas dádivas parecem erradas para nós, pecisamos apenas confiar que Ele sabe o que é melhor para nós.)

C. Leia Mateus 7:12. Por que Jesus volta a discutir sobre como deveríamos tratar aos outros? (O tratamento que Deus nos dá está relacionado à forma como devemos tratar as outras pessoas. Deus é generoso conosco. Ele está defendendo nossos melhores interesses. Portanto, deveríamos defender os melhores interesses dos outros.)

1. Releia a última parte de Mateus 7:2: "E a medida que usarem, também será usada para medir vocês". Quando se trata de você, quem está fazendo a medição? (Deus mede. Como tratamos os outros é a medida que Deus usa para nos tratar.)

III. A Imagem de Jesus, em Relação a Seu Pai

A. Leia João 14:1-3. O que Jesus está pedindo? (Não se preocupem aqui na terra. Confiem em Deus, pois Ele , finalmente os levará para casa, para viver com Ele.)

B. Leia João 14:4-5. Tomé entendeu que ele, supostamente, conhecia a direção para este grande lugar que Jesus havia preparado para ele viver. Qual era a sua preocupação? (Jesus estava estabelecendo alguns pressupostos. Tomé não sabia o caminho a percorrer e isto era uma questão muito importante a ser esclarecida! Tomé queria estar lá.)

C. Leia João 14:6-7. Jesus estava falando sobre direções? Ele estava se referindo a um mapa? (Jesus estava falando de salvação. O único caminho para o céu é através de Jesus.)

D. Leia João 14:8. O que você acha que Filipe estava, realmente, dizendo? (O grande questionamento de todas as épocas: "Quem é Jesus?" Filipe declarou sua dúvida sobre o quanto eles poderiam confiar em quem Ele, Jesus, era, uma vez que Jesus só lhes mostraria o Pai, no céu.)

E. Leia João 14:9. Jesus ficou desapontado com Filipe? (Sim.)

1. Jesus e Filipe estavam em total acordo? (Filipe estava muito atrasado, com relação a Jesus. Filipe queria confirmar que Jesus era Deus. Jesus disse a Filipe que, se ele quisesse conhecer Deus, precisaria considerar somente Jesus.)

F. Leia João 14:10-11. Vamos dizer que você está muito à frente de Filipe. O que você aprendeu sobre Deus, por intemédio de Jesus? (Jesus fez milagres para livrar o sofrimento humano. Jesus deu Sua vida por nós. A imagem que Jesus nos fornece é a de um Pai que nos ama soberanamente.)

IV. A Imagem da Criação de Deus

A. Leia Mateus 6:25-26. Qual é a sugestão de Jesus, quanto a termos altas prioridades? (Ele disse que nossa vida e saúde são mais importantes do que comida ou roupas.)

1. Por que você acha que Jesus falou sobre isto, no contexto onde Deus defende nossos interesses? (Precisamos ser gratos pelo básico. Pessoas que se alimentam com comidas caras e vestem roupas de elevada qualidade, mas não têm saúde, entendem estas prioridades.)

2. O que os pássaros nos ensinam sobre o amor do Pai Celestial? (Deus garante que eles sejam alimentados. Ele Se certificará de que tenhamos o suficiente para comer.)

B. Leia Mateus 6:27. Que assunto prático Jesus acrescenta? (A preocupação não fará você ficar mais alto, mais bonito ou prolongará sua vida. Isto é bom ?)

C. Leia Mateus 6:28-30. O versículo anterior nos disse que temos que manter com clareza nossas prioridades. Aqui, Jesus estava falando sobre algo diferente. Será que Deus nos dará apenas o básico? (Não! Você quer que seus filhos tenham grandes coisas. Deus tem o mesmo desejo para você.)

D. Leia Mateus 6:31-33. Ao invés de preocupar-nos, o que deveríamos fazer? (Colocar Deus em primeiro lugar. Promover o Reino de Deus. Buscar justiça.)

V. O Filho Pródigo e uma Imagem de Deus

A. Leia Lucas 15:11-12. O que você diria se seu filho lhe pedisse isso? (Ainda não morri!)

1. O que isso diz sobre o pai?

2. Releia Mateus 7:6. O pai cometeu um erro?

a. Se você disser "sim", vamos aprender que, nesta parábola, o pai representa Deus, o Pai. Deus cometeria o mesmo erro?

B. Lucas 15:13-16. Como as coisas estavam funcionando para o filho? Seus sonhos estavam sendo realizados?

C. Leia Lucas 15:17-19. O que motivou a volta do filho? (Comida.)

D. Leia Lucas 15:20. Coloque-se no lugar do pai. Você teria a mesma reação? E se você soubesse que o motivo de seu filho, para voltar, era comida?

E. Lucas Lucas 15:21-24. Meu pai me ensinou a maravilhosa mistura de amor e julgamento. Existe algum julgamento, aqui? (Não. Nenhum.)

1. Como tratamos aqueles que estão se voltando para Deus?

F. Leia Lucas 15:25-28. A quem o irmão mais velho representa? (Nós - aqueles que, fielmente, obedecem a Deus.)

G. Leia Lucas 15:29-30. O que você acha da atitude do irmão mais velho, para com seu pai?

1. Alguma vez você já pensou: "Eu gostaria de ser como o ladrão na cruz: fazer o que quero e, no último minuto, arrepender-me e ser salvo"?

2. Qual é o problema com este tipo de atitude? (No último trimestre, aprendemos que Deus nos deu Sua lei porque Ele nos ama e quer manter-nos fora de problemas. Nós precisamos confiar em Deus. O filho mais velho invejava o filho mais novo. Ele achava que, vivendo com seu pai, sua vida não era nada, além de escravidão.)

H. Qual a semelhança entre o filho mais novo e o filho mais velho? ( Ambos pareciam motivados pelo que eles poderiam obter a partir de seu pai.)

1. O que isso nos ensina, sobre nosso Pai Celestial? (Ele nos ama, mesmo que nossos motivos não estejam, ainda, corretos!)

I. Amigo, você já viu tão grande amor? Estamos longe da perfeição. Como Filipe, nós não entendemos. Como os irmãos, temos os motivos errados. Jesus disse que nosso amor, por nossos filhos é apenas o ponto de partida, para compreender o amor de Deus, o Pai, por nós. Você vai responder a este amor, hoje? Você vai aceitar o sacrifício de Jesus em seu favor, e confiar em Deus, com sua vida?

VI. Próxima semana: "O Filho".

Tradução: Denise de Mesquita

=============================

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras pertencem à Bíblia de Estudo da Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

==============================






 
 









 

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Lição 13 – O Reino de Cristo e a Lei


(1 Coríntios 15, Apocalipse 21 e 22)

 

Introdução: Você faz parte do Reino de Deus? Se você tem lido estas lições, a resposta, provavelmente é "sim". Quando vejo coisas erradas acontecendo no mundo, ou fico chateado com a política nacional, tenho que lembrar que sou, primeiro, um cidadão do Reino de Deus. Como podemos saber se o Reino de Deus é real? Como nossos estudos sobre a lei se encaixam naquilo que acreditamos sobre o Reino de Deus? Como finalizamos nossa série sobre a lei, vamos mergulhar em nossas Bíblias e estudar o que significa ser cidadão do Reino de Deus!


I. O Reino de Deus – É verdade?

A. Leia 1 Coríntios 15:1-2. Quais as duas opções que nós temos em relação ao evangelho? (Por um lado, podemos acreditar e tomar posição em favor dele. Por outro lado, podemos ficar despreocupados quanto a ele e atuar em vão.)

B. Leia 1 Coríntios 15:3-7. Qual é a verdade mais importante acerca do evangelho? O que é de "extrema importância"? (Que Jesus morreu pelos nossos pecados, assim como a Bíblia predisse, Ele foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia. Isto foi testemunhado por muitos.)

C. Leia 1 Coríntios 15:12-1 Alguns não acreditam na ressurreição dos mortos. Qual é a consequência lógica, deste ponto de vista? (Ela refuta a "verdade mais importante", que Jesus morreu pelos nossos pecados e ressuscitou dentre os mortos.)

D. Leia 1 Coríntios 15:14. Há muitas coisas boas sobre o evangelho. Por que a fé e a pregação do evangelho são " inúteis" sem a ressurreição?

1. Nossa série inteira tem sido sobre a lei. Tenho repetido que a lei é dada a nós, por um Deus amoroso, para que não batamos nossas cabeças nas leis naturais. Como isso pode ser inútil? (Se Jesus morreu de forma permanente, então a lei O matou. Se ela matou Jesus, ela matará cada um de nós. Portanto,mesmo a idéia de que a lei nos ajuda, em última análise, não estaria correta, porque ela nos mataria.)

E. Leia 1 Coríntios 15:15-16. Que outro problema existe com nossa mensagem, se Jesus não ressuscitou dos mortos? (Somos mentirosos!)

F. Leia 1 Coríntios 15:17-19. Sempre que sou tentado a deixar de fazer a vontade de Deus e ir em direção a uma vida de pecado, meu primeiro pensamento é: "Como posso viver sem Deus"? Em todas as batalhas da vida, em todos os desafios da vida, ter Deus comigo tem sido essencial. Como Paulo pode dizer que a "esperança em Cristo", somente para esta vida é digna de compaixão? (Acho que o ponto que ele colocou é que seria como se eu tivesse confiado no fada dos dentes, todos estes anos. Pode parecer que ajuda mas, na realidade, é lamentável, porque eu tenho uma falsa esperança.)

G. Leia Mateus 4:8-10. Qual é a tentação, aqui?

1. O que isto nos ensina sobre a crença de Jesus, no Reino de Deus? (Se Jesus falhasse, então Ele perderia tudo. Jesus tinha confiança em Seu sucesso. Ele não precisava que satanás Lhe desse os reinos da terra, pois Ele recuperaria a terra para o Reino de Deus.)

II. O Reino de Deus – A Verdade

A. Leia 1 Coríntios 15:20-22. Qual é a verdade sobre a ressurreição de Jesus? (Que Ele foi ressuscitado e, assim, nós podemos ter confiança em nossa ressurreição.)

B. Leia 1 Coríntios 15:6-8. Considere, por um momento, as declarações de Paulo sobre a futilidade do evangelho, se Jesus não tivesse ressuscitado. Paulo disse que Jesus ressuscitado apareceu para Ele. Quão confiáveis são as declarações de Paulo? (Isto mostra que Paulo não tinha motivo para mentir sobre a ressurreição de Jesus. Ele disse que viu Jesus. Ele não tinha dúvidas sobre o que viu. Mentir sobre isto mostraria que ele tinha uma vida miserável. Quem quer levar uma vida miserável?)

C. Leia 1 Coríntios 15:23-25. A respeito de nossa ressureição, que espécie de cronometragem nós veremos? ({Cada um por sua vez.} Jesus ressuscitou primeiro. Em seguida, aqueles chamados de "primeiros frutos" e, então, seremos ressuscitados pouco antes "do fim".)

1. Que vantagens temos como cidadãos do Reino de Deus? (Nosso Reino está nas mãos de Deus. Reinos terrestres são destruídos.)

D. Leia 1 Coríntios 15:26. Finalmente, o que mais será destruído? (A morte! Nosso "último inimigo" será destruído.)

1. Por que isto é importante, quando refletimos sobre a lei? (Romanos 7:10-11 nos diz que os Dez Mandamentos nos trouxe morte. Se a morte é destruída, isto significa que o conflito final, sobre o pecado, acaba. Deus nos dá vida eterna!)

III. O Reino de Deus – O Futuro

A. Leia Apocalipse 21:1-3. Qual é o futuro do Reino de Deus? (Estará localizado na nova terra.)

1. Um vez que este é o "Reino de Deus", onde Deus estará? (Ele viverá conosco na terra!)

B. Leia Apocalipse 21:4. Que diferença fundamental haverá neste Reino? (Não haverá mais lágrimas, nem morte, nem luto ou dor.)

1. O que isto nos ensina sobre a atitude de Deus, acerca destas coisas, quando elas acontecem, hoje, em nossas vida? (Deus é contra elas. Deus as destruirá.)

C. Leia Apocalipse 21:5. A promessa de Deus é confiável? (Deus disse para João que não queria que ele interpretasse mal. Ele disse: "Escreva isto", porque Eu quero que as pessoas tenham certeza de que foi isto que Eu disse.)

D. Leia Apocalipse 21:6-7. Uma das buscas mais antigas é pela fonte da juventude. Jesus diz que Ele nos dará de beber "da fonte da água da vida". Que outra promessa emocionante Deus faz? ( Nós seremos Seus filhos. Ele será nosso Pai.)

E. Leia Apocalipse 21:8. Essa lista é muito interessante. Podemos acenar com a cabeça, em aprovação, ao sabermos que os depravados, os assassinos e os mentirosos estarão fora do Reino de Deus, porque queremos um lugar seguro e de confiança para vivermos para sempre. Mas,como isto se encaixa com a idéia da graça?

1. Os assassinos, os mentirosos e os depravados são incapazes de confiar na vida perfeita e na morte de Jesus? Nós já estudamos que este é o princípio básico do Reino de Deus!

2. Os outros pecadores, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria e  os  idólatras parecem menos ameaçadores. Como você explica isto? (Observe como a lista inicia: "os covardes, os incrédulos". O primeiro texto que estudamos foi 1 Coríntios 15:1, o qual menciona aqueles que receberam o evangelho e tomaram uma posição quanto a ele. Crer em Deus, confiar nEle é fundamental. Se você não acredita ou não confia, então sua vida gira entre confiar nos outros (feiticeiros e idólatras) e em colocar o eu em primeiro lugar (mentiras, prática de imoralidade sexual, depravação). Nossa vida reflete o que cremos e se tomamos posição por Deus.)

F. Leia Apocalipse 21:15-16. A Nova Jerusalém é um cubo que mede 2.200 km nos lados . Isto é, aproximadamente, a distância entre Washington, D.C. e Denver, Colorado. {No Brasil, 2.200 km é a distância entre Brasília e Fortaleza.} São 2.654 km de Jerusalém até Moscou. Imagine só o traçado da Nova Jerusalém, onde cada muro mede 2.200 km de comprimento! Imagine uma cidade com 2.200 km de altura! Que tipo de condomínio você acha que essa cidade terá? (Enorme!)

G. Leia Apocalipse 22:1-3. Com o que se parece a rua principal da nova Jerusalém? (Ela tem um rio correndo pelo meio. Uma árvore com um tronco em ambos os lados do rio, direcionando-se ao longo de suas margens.)

1. Qual é o propósito do rio e do fruto da árvore? (Dar-nos vida e saúde.)

2. Você pode imaginar que tipos de lojas e restaurantes enchem a rua principal? Você pode imaginar comer em cafeterias nas calçadas de lá? Sem preocupar-se com as calorias!

H. Leia Apocalipse 22:6-7. Amigo, você acredita? Você quer estar lá? A essência do evangelho é crer que Jesus torna a vida eterna possível para nós. A essência do evangelho é confiar em Deus. Isto significa que nós cremos em Sua graça, imerecida, e confiamos que Sua lei é Seu guia de amor, para nossa vida. Você vai colocar, neste momento, sua fé, confiança e esperança em Jesus e aderir ao Reino de Deus?


                  IV. Próxima semana: Começaremos uma nova série intitulada "Ensinos de Jesus".

                   Tradução: Denise de Mesquita

=============================

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras pertencem à Bíblia de Estudo da Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

==============================