domingo, 14 de dezembro de 2014

Lição 12 - Oração, Cura e Restauração


(Tiago 5:13-20) 
Introdução: Você já ouviu alguém dizer que adora do seu próprio jeito? Que está cansado da "igreja" e que ter comunhão com a natureza é melhor, porque a ela não lhe diz coisas desagradáveis. Embora é importante ter um tempo em particular com Deus, em nosso estudo, nesta semana, veremos que Tiago apontou os benefícios da companhia regular com outros cristãos. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e aprender mais!

I. Comunhão com Deus

A. Leia Tiago 5:13. Isto descreve muitos de nós. As possibilidades são de que estamos com dificuldades ou nos sentindo felizes. Como deveríamos responder a essas experiências tão diferentes? (Voltando-nos para Deus. Ou oramos, pedindo ajuda, ou cantamos louvores.)

1. Qual é sua reação normal, quando você se depara com uma dificuldade? (No passado, eu faria o que pudesse para resolver o problema. Hoje, tenho aprendido que minha primeira reação deve ser buscar a Deus.)

2. Você fica irritado, quando enfrenta problemas? (A natureza humana é culpar os outros e ficar com raiva, por causa do que eles fazem contra nós. Se, pelo poder do Espírito Santo, nos voltássemos para Deus, em primeiro lugar, estaríamos salvos de dizer ou fazer, instantaneamente, coisas erradas. Isso evita piorar o problema.)

B. Que tipo de atitude reflete, em nós, o conselho de Tiago, para orar e louvar? (Deus está no comando de nossas vidas. Ele é a única fonte de todas as bênçãos. Pedimos Sua ajuda e Lhe agradecemos com louvores.)

II. Comunhão com os Crentes

A. Leia Tiago 5:14-15. A doença é um tipo particular de problema. Porque não basta orar por si próprio - como mencionou Tiago no versículo 13? Por que trazer os presbíteros para isto? (Deus não precisa de presbíteros para convencê-lO a curar, mas a idéia de  comunhão entre os crentes é introduzida aqui.)

1. Às vezes, faço parte de um grupo de anciãos que ora e unge uma pessoa doente. Nos Estados Unidos, os fabricantes de medicamentos divulgam os problemas  com essas drogas, ao mesmo tempo em que anunciam que elas podem curar. Minha esposa costumava dizer que era necessário eu divulgar que, no passado, quando eu fazia parte do grupo que orava e ungia, ninguém havia melhorado.  Minha esposa estava brincando mas, até recentemente, era verdade. Tiago estava fazendo falsas promessas sobre cura?

a. O problema era eu? Quando Tiago escreveu “a oração feita com fé” estava escrevendo sobre a fé dos presbíteros? Se não estava, qual fé ele estava descrevendo? A fé da pessoa doente?

B. Leia Marcos 2:1-5. De que fé Jesus estava falando aqui? (Não está claro. Parece que Jesus falou sobre a fé de todos eles.)

C. Leia Mateus 18:19. E se a pessoa doente tiver fé e somente um outro presbítero for encontrado justo, essa fé é suficiente para curar? (Note que Jesus não mencionou o grau de fé ou de justiça necessárias. Ele apenas mencionou o número de crentes que deveriam estar de acordo. Bastam dois.)

D. Vamos ler, novamente, Tiago 5:15. Tiago deu um tempo para que o doente se levante e fique curado? (Não. Tenho certeza que todos os que participaram do serviço de unção em que eu estava envolvido, eram pecadores - desde o doente e, até mesmo, cada um dos anciãos. Tiago não disse que temos que estar livres do pecado, mas que precisamos ter fé. Além disso, ele não deu um tempo para a cura. Acredito que Deus levantará para a vida eterna todos aqueles que  adormeceram confiando nEle.)

E. Num período mais recente, em que, como ancião, fiz parte de um grupo de oração, a pessoa doente foi curada. Deus fez milagres na minha vida e na vida daqueles pelos quais orei, e acredito que isto teve muito mais a ver com a vontade soberana de Deus, do que com minha relativa justiça. O que você acha?

III. Cura, Fé e Pecado

A. Veja, novamente, a última parte de Tiago 5:15 e Marcos 2:5. Jesus disse para o paralítico que seus pecados estavam perdoados. Tiago disse, quase como uma reflexão posterior, que os pecados podem ser perdoados. Qual é a relação entre cura e pecado? 

B. Leia João 9:1-3. Por que os discípulos perguntaram sobre o pecado e a cegueira? (A compreensão, naqueles dias, era que o pecado causava doenças. Acho que ainda existe muito dessa verdade, nisso.)

1. Qual era a razão para a cegueira, conforme Jesus disse? (Para que Deus fosse glorificado. Não era uma questão de pecado.)

2. Quando o pecado é confessado e perdoado, Deus é glorificado? (Sim! As declarações de Tiago e de Jesus, sobre doença e pecado, têm, no mínimo, duas explicações. Primeiro, o entendimento das pessoas, na época. Mas, o mais importante, Deus quer nos curar do pecado. Sua meta final é dar-nos uma vida livre de pecado e doenças - e essa meta se tornará real no céu.)

C. Acabei de voltar da Disneylândia, onde passei vários dias. Vi que lá existe um grande número de pessoas gordas, que passeiam em carrinhos elétricos. De fato, muitos dos que passeavam por lá eram gordos. (Falando em gordura, consegui ganhar 1,80 kg durante as férias!) Ao mesmo tempo, vi que quase ninguém fumava. Parece que os riscos do fumo à saúde têm sido trocados pelo risco da obesidade à saúde.  Aqui está a pergunta difícil: o pecado pode interferir na cura?

1. Se você não estiver inclinado a orar pela cura de um fumante, que tal por uma pessoa obesa?

2. Algumas pessoas não estão, naturalmente, predispostas à obesidade?  Será que isto importa?

3. Tenho feito muita leitura relacionada ao cérebro e estou convencido de que o exercício é um “tratamento” universal para doenças de todos os tipos, incluindo doenças mentais. A falta de exercício do pecado é o que nos impede de sermos curados?

4. Tenho insultado quase todo mundo? Meu ponto é que olhamos para os fumantes com câncer no pulmão e para os homossexuais com AIDS e sentimos menos compaixão por eles, por causa dos seus atos.

IV. A Confissão do Pecado

A. Leia, novamente, Tiago 5:15. Qual é o momento do perdão? (Depois que a pessoa tiver sido curada. Isto sugere que a cura está disponível para todos.)

B. Leia Tiago 5:16. Espere um minuto! Depois de toda nossa discussão sobre pecado, Tiago disse que precisamos confessar nossos pecados para sermos curados?  Ou, a oração de uns pelos outros é o único fator relacionado à cura?

C. Veja, novamente, Tiago 5:16. O que você pensa sobre confessar pecados para nossos  companheiros crentes?

D. Leia Salmos 51:4, Salmos 32:5 e 1 João 1:9. Para quem devemos confessar nossos pecados, de acordo com o que estes textos sugerem? (Nós pecamos contra Deus e, Deus é quem tem poder para perdoar pecados. Assim, faz sentido confessar nossos pecados para Deus.)

E. Considerando esse assunto, existem diferentes tipos de confissões? (Acho que sim. Primeiro, existe a confissão e o perdão do pecado que é um assunto entre você e Deus. Segundo, Mateus 18:15, Lucas 17:4 e Levítico 6:1-5, todos eles sugerem que existem pecados em que precisamos proceder, corretamente, com os outros. Terceiro, é o que eu acho que Tiago estava falando, num sentido geral, quando trabalhamos com os irmãos, o caminho em direção à justiça. Oramos uns pelos outros, discutimos pecados uns com os outros, discutimos assuntos espirituais, uns com os outros.)

V. O Poder da Oração

A. Leia Tiago 5:17-18 e releia a última parte de Tiago 5:16. Temos discutido sobre pecado mas, acho que o foco de Tiago era a oração. Por que Tiago mencionou Elias, como um exemplo? (Ele disse que Elias “era humano como nós”. Todos nós temos potencial para orar com poder e eficiência.)

1. Leia 1 Reis 19:3-4. Até agora, em nossa discussão, tenho equiparado assuntos de saúde com pecado. Jesus sugeriu, em Mateus 15:16-18, que essa equação é falsa. Por outro lado, não confiar em Deus é pecado (Apocalipse 21:8).  Quando Tiago nos apontou Elias, o que ele estava dizendo? (Que a fé e o fervor na oração são a chave para a cura e, não, a inexistência de pecado.)

B. Leia Tiago 5:19-20. Isso soa como a derradeira reivindicação por obras - se reconvertermos os “apostatados” muitos dos pecados serão perdoados. A compreensão adequada disto é o que o contexto sugere? (Tiago falou para que houvesse compreensão do pecado, ao invés da natureza da salvação. Este capítulo tem falado de comunhão. Se sua atitude é defender e salvar os membros da igreja, ao invés de sua cintura {excesso de preocupação com a alimentação} isto é o mais importante aos olhos de Deus.)

C. Amigo, você participa, habitualmente, da comunhão? Se não participa, você está perdendo um dos aspectos fundamentais de ser cristão. Por que não se arrepender disso  e juntar-se a um grupo que exerça a fé e a prática da obediência?

VI. Próxima semana: "Evangelho Eterno"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Lição 11 - Preparando-se para a Colheita


(Tiago 5:7-12) 
Introdução: Em nosso estudo, semana passada, vimos que Tiago falou para os ricos que um tempo terrível estava vindo sobre eles. Em parte, porque eles haviam sido injustos com seus operários. Nesta semana, veremos que Tiago estava se direcionando para um público diferente: os membros da igreja. Entretanto, a mensagem desta e da última semana, parecem estar relacionadas. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e ver o que podemos aprender!

I. Paciência

A. Leia Tiago 5:7. Ele disse: “portanto, sejam pacientes”. Se Tiago estava dando continuidade ao que foi dito na última semana, com o que eles deveriam ser pacientes? (Semana passada, Tiago disse para os ricos: “a miséria ... lhes sobrevirá” (Tiago 5:1). Aparentemente, os membros da igreja eram aqueles trabalhadores que haviam sido enganados. Eles deveriam ser pacientes, porque a vindicação estava nas mãos. Deus lidaria com os ricos.)

1. O que os membros da igreja reivindicarão? (A volta do Senhor - que está próxima.)

2. Isto não é um problema? Se Tiago havia escrito que eles deveriam estar preparados para a Segunda Vinda, esta seria uma boa mensagem. Mas ele disse que os ricos obtinham justiça e a defesa de suas vítimas era se eles se mostravam pacientes. O problema é que todos eles morreram antes de Jesus voltar. Tiago foi um falso profeta? (Eu teria pensado que Deus me faria justiça em breve.)

3. Leia Tiago 4:14. Tiago disse que a vida é como uma neblina que desaparece, rapidamente. Quando morremos, esses tipos de problemas acabam. Foi isso que Tiago quis dizer?

B. Releia Tiago 5:7 e acrescente Tiago 5:8. Isto soa como se Tiago estivesse falando sobre a morte? (Não! O agricultor observa as chuvas do outono e da primavera. Elas vêm em um ano. E Tiago completou: “a vinda do Senhor está próxima”)

1. Se o tempo de reivindicação é como um evento anual e Tiago disse que o tempo estava "próximo”, como você explica que já se passaram 2.000 anos?

2. Parece que todos os discípulos pensavam que o retorno de Jesus estava próximo. Para explicar isto, já ouvi pessoas dizerem algo como: “Bem, se os discípulos pensassem que a Segunda Vinda aconteceria depois de 2.000 anos, eles não teriam motivos para compartilhar o evangelho”. O que você acha desta explicação?

a. Quantas pessoas mentem para motivar você a comprar algo, porque a verdade não seria muito estimulante?

C. Leia Atos 1:6-8. Qual foi a última coisa que nosso Senhor disse, antes de retornar para o céu? (Ele disse para os discípulos que Deus estabelece os tempos para os eventos futuros, que a nós não compete saber.)

1. Será que isto coloca Tiago numa situação ainda pior? Ele disse que a Segunda Vinda estava próxima, o que ele nem tinha idéia - e, foi dito por Jesus, que somente Deus sabe a hora da Segunda Vinda?

2. Existem perguntas difíceis, do tipo que você deveria esperar de um advogado, no interrogatório. Mas elas não são perguntas injustas. Vamos explorar uma explicação, uma das que não envolve a afirmação de que Tiago não estava dizendo a verdade.

II. A Passagem

A. Leia João 5:24-25. Tiago e Jesus estavam falando do mesmo evento - a Segunda Vinda de Jesus. Note que Jesus disse que a hora da Segunda Vinda “está chegando e já chegou”. Como Jesus pode dizer que a Segunda Vinda “já chegou” se ela aconteceria, no futuro, depois de milhares de anos? 

1. Qual é a parte mais importante da Segunda Vinda? (A morte será derrotada. A vida eterna nos será dada. Acho que, por causa da forma como Jesus exprimiu isto, Ele estava falando da essência do evento (que é a vitória sobre a morte), ao invés de focar no tempo da Segunda Vinda.)

2. Se você acha que eu poderia estar certo sobre isto, que evidência existe de que a morte seria derrotada, uma vez que Jesus, ainda, estava aqui pela primeira vez? (Veja, novamente, João 5:24. Jesus disse que aqueles que estavam Lhe ouvindo poderiam, naquele momento, passar da morte para a vida.)

3. Você acha que já pode entrar na vida eterna? (Leia João 5:26. Jesus tem poder para nos dar a vida eterna. A parte essencial da Segunda Vinda - derrotar a morte - pode realizar-se agora mesmo.)

B. Leia Tiago 5:8-9. Sobre o que Tiago poderia estar falando, aqui, e que é verdade? (Nosso Juiz “está às portas”, constantemente. Ele está disposto a abrir a porta para a vida eterna, neste momento. Quando entregamos nossa vida para Jesus, Ele abre a porta que nos permite passar da morte para a vida eterna. A essência da Segunda Vinda está disponível, agora, para nós. Se percebermos isto, Ele nos ajuda a sermos pacientes, com a longa espera.)

III. Exemplos de Paciência

A. Leia Tiago 5:10-11. Por que os profetas foram um bom exemplo para as pessoas as quais Tiago estava escrevendo?(Os profetas precisaram ter paciência, pois eles sofreram muito nas mãos de seus concidadãos.Aqueles que afirmavam conhecer Deus eram o problema principal. Lembre-se que Tiago estava escrevendo para os crentes que fugiram da perseguição dos seus companheiros judeus. Neste aspecto, eles eram como os profetas.)

1. Por que Jó foi, especialmente, um bom exemplo para aquelas pessoas? (A Jó não foi dado, somente, um tempo difícil por estes amigos, mas ele perdeu sua riqueza terrena. Essa era, provavelmente, a situação daqueles aos quais Tiago estava escrevendo.)

B. Veja, novamente, Tiago 5:11. Tiago lhes disse para olharem o que Deus fez por Jó, no final. O que Deus fez por Jó ocorreu durante sua vida. Como aqueles aos quais Tiago estava escrevendo compreenderiam esse conselho de "ser paciente"?

1. Você não odeia quando as pessoas são tão teóricas que parece que elas não têm bom senso? Iniciamos nossa discussão (Tiago 5:7) com Tiago dizendo para as pessoas que foram abusadas pelos ricos, para serem pacientes “até a vinda do Senhor”. Então, eu salientei o aspecto espiritual da vinda do Senhor, a passagem da morte para a vida. E quanto a parte prática, a retribuição contra os ricos? Se considerarmos com bom senso, podemos assumir que Tiago estava enganando as pessoas para quem ele estava escrevendo?

2. Leia Mateus 24:1-3 e, então, dê uma olhada no restante do capítulo. O que Jesus estava descrevendo, na resposta à pergunta dos discípulos? (Ele descreveu a queda de Jerusalém e Sua Segunda Vinda.)

a. Por que foi apropriado para Jesus misturar os dois? (Veja, novamente, a pergunta dos discípulos. Eles perguntaram sobre os dois eventos. Sua pretensão era que eles ficassem no mesmo evento.)

b. Esta discussão nos ajuda, na prática, com o aspecto da retribuição da qual Tiago escreveu? (Sim. A queda de Jerusalém estava muito próxima. Os ricos que haviam abusado dos pobres estavam prestes a sofrer alguma séria retaliação. Ter enganado os pobres para ganhar mais dinheiro não lhes faria bem, então.)

C. Vamos olhar para trás, o difícil interrogatório que fiz. Tiago estava induzindo ao erro aqueles aos quais ele estava escrevendo? (Eles estavam propensos a acreditar que a Segunda Vinda estava próxima. Mas, a essência da mensagem, entrar na vida eterna e a retribuição por terem sido enganados estavam, realmente, à mão.)

IV. Juramento

A. Leia Tiago 5:12. Tiago estava desligado, num outro tópico, sem relação? (Leia Mateus 5:34-35. Observe que jurar por Jerusalém era uma das bases para alegar que eles falavam a verdade.)

1. Quão confiável seria jurar por Jerusalém? (Acho que esta recomendação está relacionada com a discussão anterior. Tiago disse que seus leitores não dependiam de dinheiro e confiavam em Deus, porque Ele faz tudo certo. No momento seguinte, ele disse que, quando se trata de fazer o que é certo, não significa depender de qualquer coisa que Deus tenha feito mas, sim, fazer apenas o que é certo, como um filho de Deus. Jurar por Jerusalém provaria, em breve, ter sido uma péssima idéia.)

B. Amigo, você gostaria de passar da morte para a vida eterna, agora mesmo? Tiago sugere que esta é a solução para muitos dos problemas da vida. Por que não arrepender-se, confessar e reivindicar a promessa de Jesus para entrar na vida eterna, hoje?

V. Próxima semana: "Oração, Cura e Restauração" 

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

sábado, 29 de novembro de 2014

Lição 10 - Chorem e Gritem!


Lição 10 - Chorem e Gritem!
(Tiago 5:1-6) 
Introdução: Um best-seller do New York Times, chamado “Drive” relata as ações de funcionários que se acham satisfeitos. Ele revela que apenas pagar mais para os funcionários, não é a chave para que eles trabalhem com satisfação. Dinheiro é importante, é claro, mas só até certo ponto. Uma vez que o empregado possa viver com um conforto razoável, então, o que se torna mais importante é a capacidade criativa, porque ele acredita estar fazendo algo que vale a pena, tendo em conta a liberdade de tomar decisões nas suas tarefas. Isto também é verdadeiro para outros aspectos da vida? O dinheiro não é a mola mestra da felicidade? Tiago parece ter preconceito contra os ricos. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e ver o que podemos aprender com Tiago, acerca de riqueza e felicidade!

I. Rico Miserável

A. Você preferiria ser rico ou pobre? Desconfio que quase todos responderam: “rico.” Vamos ler Tiago 5:1. Como Tiago responderia a pergunta que fiz? (Parece que ele concordaria com você - ser rico é melhor. Tiago não falou que os ricos são miseráveis mas, que a miséria lhes sobrevirá. Lembro-me do comentário anterior de Tiago (Tiago 1:10-11) onde ele disse para os ricos: “vocês morrerão, em breve”. Ambos presumem que mesmo que os ricos estejam muito bem, coisas ruins lhes sobrevirão.)

B. Leia Tiago 5:2-3. Qual é, exatamente, a miséria que os ricos enfrentarão? (Surpreendentemente, Tiago disse que a miséria diante dos ricos é que eles perderão suas riquezas! A riqueza do rico será danificada. Tiago parece endossar o fato de que ter riquezas é uma benção, porque tirá-la de você, leva à miséria.)

1. Um outro best-seller do New York Times,“Nudge,”trata das escolhas de estruturação. Ele dá um exemplo interessante sobre a escolha. Presuma que o seu patrão diga a você que, no próximo ano (2015), você poderá optar por ter 30 dias a mais de férias, ou receber 10 mil dólares a mais no salário. Você aceitaria os 10 mil dólares, mesmo que você estivesse, igualmente, com disposição para tirar os 30 dias de férias. Se no ano seguinte (2016) seu patrão decidir mudar, e der a você 30 dias de férias, ao invés de dinheiro, você ficaria muito infeliz - mesmo que você não tenha uma preferência acentuada entre os duas opções. "Nudge" relata que as pessoas sentem a perda de algo que elas têm em dobro, tanto quanto daquilo que elas nunca tiveram. O que isso nos ensina sobre a previsão de Tiago de que os ricos perderão seu dinheiro? (É, realmente, causa de choro e lamentação.)

C. Veja, novamente, Tiago 5:3. Por que a “ferrugem” do ouro e da prata, dos ricos, "testemunhará" contra eles? (A alegação parece ser que eles não usam seu dinheiro para bons propósitos. “Ferrugem” indica falta de uso.)

1. O que Tiago disse sobre eles acumularem bens nos "últimos dias"? Seu público não veria a Segunda Vinda de Jesus? O que você acha que Tiago quis dizer? (Os comentaristas que consultei discordam. Esta poderia ter sido uma declaração profética, acerca dos ricos, para pouco antes da Segunda Vinda de Jesus, ou poderia ter sido uma declaração de uma breve destruição da nação judaica. Voto pela segunda interpretação.)

2. Vamos supor que eu esteja certo, por que a riqueza "testemunharia" contra os ricos e “como fogo lhes devoraria a carne”? Por causa da destruição de Jerusalém pelos romanos? (Os ricos arrecadavam dinheiro para se proteger, mas isso não poderia protegê-los contra os romanos. Assim, o dinheiro testificou que eles colocaram sua confiança no lugar errado.)

3. Você pode começar a ver porque Tiago pode predizer, corretamente, que a miséria dos ricos sobreviria? Sua declarações não vieram de preconceito pessoal.

4. O que você acha que os ricos deveriam ter feito com seu dinheiro?

II. Honestidade

A. Leia Tiago 5:4. Aqueles de vocês que têm acompanhado meus estudos, sabem sobre Deuteronômio 28, o qual declara que seguir a Deus traz riqueza e, desobedecê-lO traz pobreza. Às vezes, acrescentamos Hebreus 11, para completar o quadro, porque ali diz que a vida na Terra é imprevisível para os fiéis, já que alguns se alegram no sucesso, enquanto outros sofrem. Assim, o tema de Tiago, no qual ter riqueza significa ter um caráter falho, deve estar harmonizado com Deuteronômio 28 e Hebreus 11. Qual foi a razão para Tiago condenar os ricos, aqui? (Os ricos, donos de campos, não pagavam os salários para os trabalhadores.)

1. O que significa a referência “clamando ao Senhor”? (Esses trabalhadores acreditavam em Deus e pediam a Deus por justiça. Isso nos diz que os ricos que estão sendo abordados aqui estavam enganando aqueles empregados, em favor próprio.)

B. Veja, novamente, Tiago 5:4. Você acha que a censura de Tiago incluía o pagamento de baixos salários e, não, apenas os salários?

1. Se você disser “sim”, quão importante é o pecado? 

2. A AFL-CIO {American Federation of Labor and Congress of Industrial Organizations} (uma fusão de sindicatos de trabalhadores norte americanos) tem algo chamado de “Executive Pay Watch”.Trata-se de uma lista com os rendimentos dos diretores das grandes empresas. Uma vez que a AFL-CIO não representa qualquer um destes diretores, não é de se gabar o que ela tem feito por eles. Pelo contrário, ela torna-se atraente para a cobiça destes trabalhadores, os quais ela representa. Lembro de um membro da igreja que costumava queixar-se por causa da diferença entre o que seu marido (um engenheiro bem remunerado) e o diretor de sua empresa ganhavam. É isto que Tiago estava condenando - que proprietários e executivos fazem mais que os trabalhadores?

3. Vamos considerar Henry Ford. Henry Ford foi um dos primeiros inventores do automóvel. Ele se utilizou da produção em massa, para montar carros que cidadãos comuns pudessem pagar. Qual era o valor de um trabalhador da linha de montagem da Ford? Digamos que cada carro vendido deixasse 50 dólares de lucro, que 50 homens trabalhassem em cada carro, e que os 50 homens produzissem 50 carros num ano. Isso significaria que o valor máximo a ser pago para cada um desses 50 homens seria 50 dólares em um ano, certo?

a. Seria justo pagar todos os lucros para os trabalhadores e, nenhum, para Henry Ford?

b. Qual é o valor do homem que inventou esse carro, inventou o método de produção e desenhou a planta? (Digamos que uma fração de 50% nos lucros, entre Henry e os trabalhadores seja justo. O trabalhador agora recebe 25 dólares ao ano. Se você concorda que uma fração de  50% é justo, para a pessoa que criou o carro, a planta e o emprego, você pode ver que Henry estaria fazendo muito mais que o trabalhador.)

(1) E se largamos Henry e dissermos que você inventou algo e uma maneira eficiente de fabricá-lo, e possui a planta e o maquinário para fazê-lo: você concordaria dividir 50% do lucro com alguém que fizesse o trabalho de montagem? 

(2) Pagar menos o trabalhador do que o proprietário é o problema do pecado identificado por Tiago? (Essa discussão sugere que esse não é o pecado.)

C. Leia Tiago 5:5. “Fartaram-se de comida em dia de abate”. Essa frase é interessante. O que isto significa para o gado? (Queremos o gado gordo, no dia do abate.)

1. Se isso está correto, o que significa para o homem? (Que ser rico torna-o um alvo, quando sua nação for destruída. A imagem é esta: esses ricos tinham feito escolhas erradas. Ele tinham enganado e alienado seu trabalhadores, usando o dinheiro que pertencia a outros, para sua própria satisfação. Isso fez deles um alvo, quando a nação começou a entrar em colapso.)

2. As principais nações do mundo ocidental transportam uma carga de dívida extraordinária. Isso torna mais provável a possibilidade de um colapso econômico. Conheço pessoas que armazenam alimentos, para o caso de um desastre. No entanto, elas, também, armazenam armas para proteger sua comida contra aqueles que estiverem com fome, porque eles não se prepararam para o desastre. O que você pensa disto? Isto se parece com os ricos que acumularam riquezas e a nação judaica em colapso?

D. Leia Tiago 5:6. Está certo condenar e assassinar homens inocentes que se opõe a você? (Não. Tiago disse que esses casos são ultrajantes. Obviamente, é errado condenar e assassinar homens inocentes. Mas, se você mata pessoas inocentes que nem sequer se opõe a você, que desculpa você pode ter? Nenhuma. Esses ricos matavam inocentes, porque eles podiam.)

E. Amigo, qual é a mensagem de Tiago sobre riqueza e felicidade? Tiago nos disse que a riqueza é passageira. Pior, ainda! O uso indevido da riqueza e do poder resulta num tempo de julgamento. Tiago estava descrevendo você? Se é verdade, por que não pedir que o Espírito Santo o guie, para que você aprenda a usar sua riqueza e poder?

III. Próxima semana: "Preparando-se para a Colheita"

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

domingo, 23 de novembro de 2014

Lição 9 – Legislador e Juiz


(Tiago 4:11-17) 
Introdução: Há duas semanas, aprendemos, em Tiago, quão terríveis danos nossas línguas podem causar. Você já criticou alguém?  Sei que eu já. Tivemos, na igreja, uma pessoa idosa que, ao mesmo tempo em que trazia novos membros para a igreja, ela insultava os membros atuais. Parecia que ela trazia uns e expulsava outros. Quando discuti sobre suas ofensas (acho que ela me insultou, na época), ela me disse que era tal como ela gostaria. É assim que nós somos? Talvez isto seja reflexo de um problema mais sério, quanto a nossa maneira de pensar, de que somos superiores e que as outras pessoas deveriam conformar-se com nossos pontos de vista. Nesta semana, veremos o que Tiago escreveu sobre julgar e gabar-se acerca do futuro. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e aprender mais!

I. Julgando

A. Leia Tiago 4:11. Tiago disse que julgar um irmão cristão é o mesmo que julgar a lei. Numa outra parte (Tiago 1:25), Tiago se refere à “lei perfeita”. Os cristãos são perfeitos?  Se não são, então, sobre o que Tiago estava falando?

1. De que forma julgar um irmão é o mesmo que julgar a lei?

B. Leia 1 Coríntios 6:2-4.  Paulo nos disse que haveremos de julgar os anjos. Isto quer dizer que Tiago e Paulo estão em discordância?

C. Vamos ver, novamente, Tiago 4:11 e adicionar Tiago 4:12. De acordo com o que Tiago disse, quem é o Juiz? (Jesus.)

1. Se Jesus é o Juiz, isso sugere que o problema é como julgamos? (Nós estamos usurpando a autoridade de Deus.)

2. Note que Tiago disse que esse Juiz é, também, o ”Legislador”. O que tem a ver o fato de que Deus nos deu a lei, com o nosso julgamento com relação aos irmãos? (Tiago 4:11 usou o termo “falar mal ” {dos irmãos}, sugerindo que julgamos injustamente. Quando Tiago disse que existe apenas um Legislador, acho que ele quis dizer que, quando criamos nosso padrão de julgamento, usurpamos o papel de Deus, como Legislador.)

D. Temos dois pontos, em Tiago: 1) quando julgamos nossos irmãos, usurpamos o papel de Deus como Juiz; e, 2) quando criamos nossos próprios padrões de julgamento, usurpamos o papel de Deus como Legislador. Como explicar a afirmação de Paulo, em 1 Coríntios 6:2-4, onde ele disse que seremos juízes? (Leia 1 Coríntios 6:1. Isso nos dá o contexto. Paulo disse que, quando se trata de disputa entre crentes, nós podemos (e devemos), como igreja, nomear juízes que irão resolver a disputa.)

E. Leia 1 Coríntios 5:1-3. Aqui, qual era a visão de Paulo acerca do julgamento daqueles crentes? (Que eles tinham uma obrigação, inquestionável, de fazê-lo. Paulo disse que ele já havia julgado tal situação e, assim, ele criticava os crentes por não terem, ainda, julgado aquele homem e o colocado para fora da igreja.)

1. Essa situação é como a anterior, na qual os membros da igreja resolvem (julgam) as questões entre irmãos? (Não. Essa parece uma situação mais próxima da qual Tiago escrevera.)

F. Paulo e Tiago estavam, irremediavelmente, discordando com relação ao ponto de julgamento? 

1. Se não estavam, que diferenças importantes você encontra nestes textos bíblicos, sobre a questão do julgamento? (Primeiro, Tiago começou descrevendo julgamento como “falar mal”{dos irmãos}. Isso sugere um julgamento inapropriado. Segundo, Paulo pareceu referir-se aos juízes oficiais, nomeados pela igreja. A igreja tem obrigação de julgar. Tiago tinha na mira os juízes não oficiais, que usam seus próprios e falsos padrões tomando, assim, o lugar de Deus, tanto no seus julgamentos, quanto na criação de seus próprios padrões.)

G. Como a igreja lida com suas avaliações oficiais? Por exemplo, quando eu era Ancião e Pastor Leigo, em minha igreja, lembro de ter arrastado uma autoridade superior para visitar um membro que estava envolvido em adultério (nenhum outro pecado parecia requerer uma visita). A pessoa a qual eu estava visitando disse que “aquilo não era da minha conta e quem era eu para julgar?” Eu odiava esse tipo de visitação. Nossa mensagem para os membros desviados era a correção, a renúncia ou a saída, votada pela igreja. O que você acha que Tiago diria sobre este tipo de visita?  O que você acha que Paulo diria?

1. Recentemente, a igreja teve um par de casos, com perfil bastante elevado de adultério e, a meu ver (não sou mais o Pastor Leigo), nada oficial foi feito. Com certeza, ninguém me pediu para fazer as visitas. Você acha que a abordagem é melhor do que visitar e intimidar? (Francamente, a única diferença no resultado, que eu poderia identificar foi que, uma visita feita ao cônjuge rejeitado, fê-lo sentir-se justificado. Nos casos mais recentes, cônjuges desprezados, prontamente se divorciaram e casaram, novamente. Aquilo pareceu como uma poderosa lição prática, no sentido de impor a disciplina na igreja.)

2. Veja, novamente, 1 Coríntios 5:1-2. Qual é o problema mais importante, aqui? (A igreja deixa um mau exemplo para o mundo. Os membros da igreja ficam “orgulhosos” do pecado.)

3. O que isso acrescenta ao nosso pensamento, acerca da disciplina oficial da igreja? (Considerando Tiago e Paulo, acho que a disciplina oficial da igreja, em suma, é apropriada. Ao mesmo tempo, ela parece ser exigida, somente, quando alguns incentivam o pecado e, o pecado leva ao mau exemplo, ou envergonha a igreja, diante do mundo.)

II. Gabando-se!

A. Leia Tiago 4:13-14. Você tem um plano para amanhã?  Que tal para o próximo ano? (Eu tenho datas agendadas e prazos que se estendem por, pelo menos, um ano à frente.)

1. Tiago estava dizendo que isto é errado? 

2. Tiago queria ganhar o prêmio de pessoa mais desorganizada?

B. Leia Lucas 13:31-33 e Lucas 14:28-30. O que estes textos sugerem sobre organização e planos para amanhã? (Eles apoiam a idéia.)

C. Leia Mateus 6:34. O que isto diz sobre o amanhã?

D. Vamos reler Tiago 4:13-14 e acrescentar Tiago 4:15. Temos lido várias declarações sobre o amanhã e ser organizado. Que traço comum da verdade você pode encontrar nestes textos que apoiam Tiago? (Planejar é bom. Mas, precisamos confiar em Deus. Precisamos deixar de lado as preocupações e a autoconfiança. Nossas vidas estão nas mãos de Deus. Acho que o ponto, para Tiago, é evitar sermos arrogantes, quanto ao que estaremos fazendo amanhã.)

E. Leia Tiago 4:16. Que problema Tiago assinalou, que vai além da autoconfiança? (As pessoas se gabavam das coisas que ainda não haviam feito. Elas se vangloriavam de suas futuras realizações. Como podemos nos vangloriar de um futuro que está inteiramente, nas mãos de Deus? Podemos nos vangloriar sobre nosso Deus mas, não, sobre nós mesmos.)

F. Uma das vantagens de estudar um livro da Bíblia é que o assunto é apresentado do jeito que Deus quis fazê-lo. Tiago escreveu, primeiro, sobre falar mal dos outros e, depois, ele escreveu sobre vangloriar-se sobre o futuro. No “quadro completo”, o que Tiago estava ensinando, coletivamente? (Usamos nossas línguas para menosprezar os outros e para vangloriar-nos do futuro. Ambos usurpam a autoridade de Deus. Falar mal dos outros usurpa a autoridade de Deus como Juiz e Legislador. Gabar-se sobre o futuro usurpa a autoridade que Deus tem sobre o futuro.)

III. Status Quo dos Pecados? {Status Quo, termo, em latim, que significa estado atual}
          
A. Leia Tiago 4:17. Que tipo de pecado é este? (Soa como o pecado da omissão – deixar de fazer algo que você sabe que deveria fazer.) 

1. Que conexão existe, com nossa discussão anterior, quanto ao julgar e o gabar-se sobre o amanhã? Não se parecem esses, com pecados afirmativos e, não, com pecados de omissão?

2. Leia Tiago 1:22-24. Aqui, o que Tiago nos ensinou? (Acho que Tiago 4:17 repete a instrução de Tiago 1:22-24. Tiago nos deu apenas o “espelho” no qual reconhecemos nossa atitude de julgar os outros e, nossa atitude arrogante, quanto ao futuro. Aqui, ele nos disse para fazermos algo sobre essas atitudes e, não, apenas esquecermos o que vimos.)

B. Amigo, você reconhece seus pecados nestes avisos?  Se sua tendência é julgar os outros, ou de gabar-se sobre o futuro, sem reconhecer sua dependência de Deus, por que não encarar essas atitudes, agora mesmo, e confessá-las? Peça que o Espírito Santo mantenha seus olhos no “espelho”, de modo que você continue a percorrer o caminho para uma grande justificação.

IV. Próxima semana: “Chorem e Gritem”!

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Lição 8 - A Humildade da Sabedoria Celestial


(Tiago 3:13-4:10) 
Introdução: Alguma vez você disse: “essa pessoa precisa ter uma mudança nas suas atitudes?” Alguma vez você pensou que poderia melhorar suas atitudes? Em nosso estudo, nesta semana, Tiago mostra algumas reflexões práticas sobre sabedoria e as nossas atitudes. Uma vez mais, ele sugere algumas coisas que parecem incoerentes com outros textos bíblicos. Vamos decifrar esses aparentes conflitos. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e ver o que podemos aprender sobre atitude e sabedoria!

I. Sábio e Entendido

A. Leia Tiago 3:13. Veja a questão. O que você acha que Tiago estava esperando? Será que algumas pessoas levantariam suas mãos e diriam, “Sim, esse sou eu. Sou sábio e entendido”. (Conheço pessoas que, penso eu, poderiam levantar suas mãos. Mas, minha idéia é que Tiago fez a pergunta para nos levar a raciocinar: “Como podemos nos tornar sábios e entendidos?” O que significa ser sábio e entendido?)

B. Veja, novamente, Tiago 3:13 mas, ao mesmo tempo, verifique a resposta de Tiago para a pergunta. Isso é apenas mais uma, do mesmo Tiago: nossas obras provam nossa fé? (Sim, é mais uma, mas, também, se abre para uma discussão sobre o que significa ser sábio e entendido.)

C. Leia Tiago 3:14-15. A inveja e a ambição são válidas se não forem "amargas" e "egoístas"? (Inveja e ambição nos motivam a levantar e fazer algo. Mas, você pode cruzar a linha. Amargo soa como conflito e, na versão grega, por detrás da palavra traduzida como “ambição”, há um elemento de "confusão".)

1. Por que alguém iria gabar-se por ser um amargo invejoso e um ambicioso egoísta? (Nós vemos isso o tempo todo. Essencialmente a pessoa diz: “Vou batalhar para chegar ao topo”.)

a. Tiago também menciona “nem neguem a verdade”. Que “verdade” está sendo negada? (A verdade de que nós estamos, de fato, abrigando uma amarga inveja e ambição egoísta.)

2. Espere um minuto! Tiago chama a "sabedoria" de “inveja amarga" e "ambição egoísta".  Qual foi a pergunta inicial de Tiago? (“Quem é sábio e entendido?”)

D. Releia Tiago 3:13-15. Tiago estava comparando duas visões de sabedoria? (Sim. A sabedoria de Deus demonstra o bom proceder e obras praticadas com a humildade que provém da sabedoria. A sabedoria de satanás exibe atitudes de inveja amarga e ambição egoísta.)

1. Por que Tiago comparou as duas? (Ele queria que escolhêssemos a sabedoria correta, a sabedoria que vem de Deus.)

E. Leia Tiago 3:16. Que tipo de vida produz a sabedoria de satanás? (“Confusão e todo tipo de mal.” Isso nos motiva a buscar a sabedoria de Deus.)

F. Leia Tiago 3:17. Temos o problema de “o que vem antes?” Essas atitudes são o resultado da sabedoria que vem do alto (muito parecidas com confusão e todo tipo de mal, resultado da má prática da sabedoria de satanás) ou Tiago estava descrevendo os tipos de postura que precisamos cultivar, para obter a sabedoria que vem do alto? (Que tal uma terceira resposta: acho que é um teste. Como você pode mostrar sabedoria que vem do alto? Parece com isso: pura, pacífica, sincera, imparcial, cheia de misericórdia, de boas obras, compreensiva e de procedimento amável.)

G. Leia Tiago 3:18. Por que você acha que Tiago destacou “pacificadores”? “Paz” é apenas uma das atitudes resultantes da sabedoria de Deus, por que destacá-la? (Aposto que você concorda com Tiago: ter alguém em sua vida que incentive a paz, ao invés de problemas, é muito importante. A paz traz colheita de justiça.)

II. Agitadores

A. Leia Tiago 4:1–2. Veja a pergunta de Tiago: “De onde vêm as guerras?” O que você acha da resposta dele? (Parece correta. Nós fazemos guerra, porque achamos que deveríamos ter algo que não possuímos.)

1. Vamos considerar isto, em conexão com a sabedoria de satanás. O que inclina as pessoas, em direção à sabedoria de satanás? (Suas próprias opiniões de que estão sendo privadas de alguma coisa. Isso surge por causa de inveja amarga e da ambição egoísta. O resultado é a cobiça, as lutas, as guerras e a morte.)

2. Qual é a solução para esses graves problemas? (Pedir a Deus por essas coisas que cobiçamos.)

B. Leia Tiago 4:3. Tiago, apenas, sugeriu para pedirmos a Deus, quando nos sentirmos privados de algo. Agora, ele limita nossa capacidade para pedir. O que você acha do limite que Tiago propõe? 

1. Quantas coisas você pede a Deus, que envolvem seu próprio prazer?

2. Leia Mateus 7:9-11. Vocês presenteiam seus filhos com coisas boas, que lhes dão prazer?

a. Você quer dar ao seu filho um presente do qual ele não vai gostar?

(1) Se você disse: “Não, quero que meu filho desfrute do presente que eu lhe der”, sobre o que Tiago estava falando? (Desconfio que isso tem a ver com o que se entende por "bons" presentes e a que tipo de prazer Tiago estava se referindo.)

C. Leia Tiago 4:4-5. Tiago passou para um assunto diferente?

1. Se você disse “não”, o que isso tem a ver com a sabedoria de Deus - a sabedoria que pede pelas coisas certas? (Não acho que Tiago tenha mudado de assunto. Em vez disso, ele disse que, aquilo que nos traz prazer, se transforma naquilo que temos como amigo. Se tivermos uma atitude "do mundo", iremos sempre cobiçar (invejar, intensamente), o que causará infelicidade, lutas e guerras, em nossas vidas. Não devemos esperar que Deus preencha o buraco criado por essa inveja. Se Deus fizesse isso, Ele estaria incentivando algo errado.)

III. A Cura

A. Leia Tiago 4:6. Qual é a cura para a sabedoria de satanás, que tem como resultado a inveja e os problemas? (Graça. Deus oferece Seu Santo Espírito para converter os nossos corações. Precisamos colocar nosso orgulho de lado e reconhecer que necessitamos da graça.)

B. Leia Tiago 4:7-8. Você gostaria de ter uma vida mais tranquila? Que passos práticos Tiago prescreveu? ( Submeter-se a Deus e resistir ao diabo.)

1. Quando Tiago disse para “limpar” nossas mãos e “purificar” nossos corações, ele estava defendendo uma boa higiene? (Nossas mãos representam o que nós fazemos, e nossos corações representam o que pensamos.)

a. Tiago estava defendendo as obras? (Note que Tiago introduz isso dizendo “aproximem-se de Deus” e Deus “se aproximará de vocês”. Entendo isso como graça.)

C. Leia Tiago 4:9. Isso é sabedoria de Deus: entristecer-se, lamentar, chorar e ficar melancólico? Essas atitudes e práticas devem tornar atraente o cristianismo!

1. Leia João 15:9-11 e Gálatas 5:22. Jesus nos disse que obediência traz alegria. Paulo nos disse que o Espírito Santo, habitando em nós, traz alegria. Tiago saiu pela tangente? Esta é uma questão séria, porque tenho ouvido os assim chamados cristãos, defendendo atitudes de tristeza e de lamentação. (Veja o contexto. Tiago dava conselhos para aqueles que estavam vindo do lado sombrio. Pessoas que precisavam mudar suas atitudes e suas ações. Assim, acho que Tiago estava dizendo para encararmos com seriedade os nossos pecados. Lamentar e chorar por nossas vidas de pecado. Uma vez que levamos esses pecados a Deus, para que Ele nos perdoe, então, a alegria é um dos dons do Espírito Santo, ao habitar em nós.)

D. Leia Tiago 4:10. Por que tipo de humildade Tiago estava pedindo? (Veja o contexto, novamente. Humildade é submeter-se aos desejos de Deus para sua vida. Se tomarmos esta postura, Deus “nos exaltará”.)

1. Isso se parece com o conselho sobre tristeza e alegria? (Isso é um paralelo exato. A tristeza por seus pecados traz alegria para o futuro. Humilhar sua vontade, diante de Deus, traz glória para o futuro.)  

E. Vamos supor que você esteja aconselhando os jovens. Você exporia os dois caminhos alternativos e os incentivaria a seguir o caminho da sabedoria de Deus? (Pergunte-lhes que tipo de vida eles querem ter. Eles querem ser, constantemente, invejosos e amargos, por causa do sucesso daqueles que estão a sua volta? Será que eles querem ter, como componentes habituais da vida, a desordem, as lutas e as guerras? Se eles preferem a paz, a satisfação e a honra, então eles precisam decidir pelo caminho e pelas atitudes de Deus.)

F. Amigo, e quanto a você? Como está sua vida? Como estão sua atitudes? Veja, novamente, Tiago 3:17 e observe se a sabedoria, em sua vida, está assim. Caso contrário, por que não pedir para o Espírito Santo transformar suas atitudes e dar a você a sabedoria de Deus?

IV. Próxima semana: Legislador e Juiz. 

Tradução: Denise de Mesquita

**********************************

Direito de Cópia de 2014, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugestivas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.

Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2014.html"

**********************************